Resenha: Deixei você ir

Título Original:  I Let You Go
Autora: Clare Mackintosh
Editora: Intrínseca 

Sinopse: Quando Jacob morre atropelado em uma rua de Bristol, Inglaterra, depois de ter soltado a mão da mãe em um dia chuvoso, o motorista do carro que o atinge acelera e foge. Desvendar sua morte vira um caso para o detetive Ray Stevens e seus colegas, Kate e Stumpy. Determinado a encontrar o assassino, Ray se vê consumido a ponto de colocar tanto a vida profissional quanto a pessoal em jogo. Jenna, assombrada pela morte do menino, abandona tudo e se muda para uma pequena cidade costeira do País de Gales. Ela passa os dias em seu chalé tentando esquecer as lembranças do terrível acidente e aos poucos começa a ter algo parecido com uma vida normal e vislumbrar a felicidade em seu futuro. Mas o passado vai alcançá-la, e as consequências serão devastadoras. De vários pontos de vista, a ex-detetive Mackintosh faz um retrato preciso de uma investigação policial. Com sua excelente habilidade de escrita, consegue criar personagens memoráveis e uma análise arrebatadora das excentricidades da vida em uma cidade pequena. Mas o verdadeiro talento da autora é a maneira como ela incorpora reviravoltas em uma trama já complexa. Mesclando suspense, investigação policial e thriller psicológico, Clare Mackintosh disseca a mente de seus personagens enquanto tece inesperadas conexões entre eles.


Após saltar a mão de sua mãe e ir a caminho de casa, Jacob acaba sendo atropelado por um veículo que surgiu de repente, nos envolvendo em uma cena tocante logo de cara.

Após a morte de Jacob, Jenna decide deixar tudo para trás e refazer a sua vida em outro lugar, tentando não sucumbir a tristeza e a culpa, sua fuga para outra realidade era a sua única saída de sobrevivência. 

Ray e Kate são os detetives responsáveis pela investigação criminal que tenta achar o culpado dessa tragédia. 


Deixei você ir é um livro bem atípico. Temos a participação narrativa de vários núcleos, que se faz necessário para a compreensão da história. Cada visão despertar a curiosidade e o interesse do leitor, mesmo com uma narrativa mais lenta. 

E como se não fosse suficiente, o plot twist na metade do livro te deixa enlouquecido depois que você compreende o que a autora te entregou.

O final é outra reviravolta que te deixa literalmente de boca aberta, sem acreditar. Esse é um ponto que me agradou na história, as reviravoltas. Me surpreendi com cada uma. 

O único ponto a ressaltar é a falta de profundidade em alguns pontos que a história entregou, mas não chega a prejudicar como um todo a experiência da leitura.

A investigação é bem desenvolvida e detalhada na medida certa, nos leva para dentro do departamento sem dificuldade.

Um thriller psicológico cheio de surpresas que, com certeza, vale a leitura.


0 comentários:

Postar um comentário



Topo