Resenha: CEM: O que aprendemos na vida




Título Original: Hundert / Hundred: What You Learn in a Lifetime
Autores: Heike Faller, Valerio Vidali
Editora: Intrínseca | Ano: 2019 | Páginas: 208




Uma jornada colorida e poética pelos prazeres e desafios da vida, ano a ano, em todas as idades.

Cem é sobre tudo o que a vida nos traz: a primeira cambalhota, o primeiro amor, a primeira vez que tomamos um café, a descoberta eterna de que o mundo é sempre mais imenso do que imaginamos. Suas frases curtas e ilustrações coloridas percorrem ano a ano as transformações que nos tornam quem somos, mostrando que mesmo que muitos aniversários já tenham passado, é possível ainda não ser adulto, e que, amadurecendo, percebemos que o tempo é não apenas precioso, mas também condescendente: até o fim, ele nos dá espaço para viver.
Sensível combinação de arte, reflexão e poesia, Cem deve ser saboreado página por página, seja aos poucos ou de uma vez só – é daqueles livros que ficam para sempre conosco e que, a cada compasso do tempo, ganham uma dimensão completamente nova


Olá, maravilhosos!

Como vai a vida?
Hoje trago a resenha de um livro mega interessante que fala sobre a vida e tudo que envolve nosso modo de viver.




“[Aos 0 anos] Pela primeira vez na vida, você sorri. E os outros sorriem de volta”


A obra escrita pela jornalista alemã Heike Faller e lindamente ilustrada pelo italiano Valerio Vidali conta tudo o que acontece ao longo de uma vida. Em cada página, ela nos apresenta uma idade de 0 a 100 e uma lição aprendida (ou não) acompanhada de uma deliciosa ilustração que dá sentido a cada frase.

“[30] Você aprende que a felicidade é relativa. [31] Ela cresce melhor quando há equilíbrio”


Inspirada pela futura experiência de vida de sua sobrinha recém-nascida, Heike percebe que todos nós passamos por uma jornada no mundo e aprendemos lições importantes. Há muitas experiências individuais e a sua importância para as pessoas é relativa, depende de idade, sexo, nacionalidade, status socioeconômico. Porém, a maioria delas, tão comum e trivial, torna-se despercebida, e a cada ano que passa, as coisas simples já não nos impressionam.

"[52] Muitos dos seus sonhos não se realizaram [53] Mas tudo bem. Você aprendeu a valorizar as pequenas coisas. [54] e as grandes [55] Você só precisa ver de uma nova perspectiva para reconhecer sua grandeza"


Com essa ideia em mente, a jornalista saiu pelo mundo perguntando às pessoas, da criança ao idoso, o que elas aprenderam na vida. E o resultado é CEM, um livro colorido, de poucas palavras e profundos sentimentos sobre como a nossa percepção do mundo muda ao longo da vida.

"[80] Agora que sente que o tempo é finito, você vive mais no presente"


Aqui constam as nossas emoções, sonhos, sabores, conquistas, angústias, amores, tudo que está presente em nossa trajetória. Lendo esse livro, foi impossível não olhar ao meu redor, ver os álbuns de família e dar mais valor ao que tenho, vivi e viverei.

“[81] Se a sua idade não fosse contada em anos, mas em momentos que você aproveitou? “[92] A morte? E daí? Ela virá"


Sem dúvidas, uma obra para ser lida e relida, sozinha ou em grupo. E eu, inspirada por esse livro arrebatador, vos pergunto: O que você aprendeu na vida, hein?



🔷 Esse livro foi lido em janeiro para o Desafio Literário Livreando - DLL20 - para o Tema Livro de Capa Branca 📚

Beijos e Cheiros
Até a próxima! ♥










11 comentários:

  1. Eu amei essa obra, uma leitura emocionante do ciclo da vida, sem dúvida muito sensível e marcante, adorei o post e observação a respeito do livro!

    ResponderExcluir
  2. Oi Karol,
    que livro fofo, eu nem soube do lançamento dele, acho maravilhosos esses livros que falam sobre a vida e ao mesmo tempo eu acho eles completamente assustadores você consegue me entender? Mas se tem uma verdade é que com o passar do tempo nós acabamos mesmo por deixar de ficar impressionados com as coisas a nossa volta e isso soa tão triste não é mesmo? Nada mais maravilhoso do que olhar as coisas com olhos de encanto!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  3. Eu tive a oportunidade de ler este livro emprestado.
    Mas gostei tanto que ainda pretendo ter uma edição na minha estante.
    Ele é lindo e necessário

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  4. Que interessante, não conhecia mas amei a proposta dele, com certeza esse é daqueles livros que devem ser lidos e relidos infinitas vezes. E a reflexão proposta é maravilhosa e inspiradora. Parabéns pela leitura e pela dica, amei.

    ResponderExcluir
  5. Oi Karol.

    Este livro deve ser interessante e inspirador para conhecer. Eu já tinha visto a capa dele, mas resenha ainda não tinha lido nenhuma. Quero ser arrebatada pela leitura também. Obrigada pela dica.

    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Karol! Eu li esse livro e achei muito bom! A ideia de criar esse tipo de leitura foi muito original, também!
    bjos!
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  7. Eu acho esse livro tão lindo! Fico cada vez mais apaixonada com cada opinião que leio sobre ele. Não vejo a hora de tê-lo na estante e poder sentir tudo isso de novo, mas agora de uma forma mais íntima e pessoal. Já sei que será um livro que me tocará demais.

    www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderExcluir
  8. Amei como você deixou essa resenha tão completa!! Gostei demais! Despertou minha curiosidade, parece ser um livro bem fofo também!

    ResponderExcluir
  9. Oi Karol!
    Adoro ler livros que tenham ilustrações, principalmente com cores tão vivas parece ser uma obra linda. Parece ser um livro sobre reflexões e nos ensina também, parabéns pela resenha fiquei curiosa para ler e obrigado pela dica. Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Karol.
    Esse livro é uma lindeza! Recebi o exemplar de presente no Intrínsecos e fiquei apaixonada!
    São poucas as palavras, mas são marcantes!!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  11. Olá,

    Não conhecia o livro, mas estou completamente encantada por ele, não tem nada que não tenha me animado para tê-lo comigo!!! <3

    ResponderExcluir



Topo