Resenha: Fronteira da Paz ( O Quarteto do Norte #4 )

Título Original: Fronteira da Paz | Autora: Chirlei Wandekoken
Editora: Pedrazul | Ano: 2017 | Páginas: 97
Sinopse: O quarto livro da série O Quarteto do Norte Lady Leanah sempre fora a boa moça. Fazia tudo o que se esperava de uma dama. Manteve-se pura à espera de seu príncipe, o cavalheiro que ela sempre amara, lorde Robert Percy, o irmão mais novo do conde de Northumberland, Edward Percy. Quando, finalmente, já com 23 anos, está prestes a realizar o seu sonho e casar-se por amor, Robert se casa às pressas com sua antiga prometida, Charlotte Mortimer, uma prima por parte de mãe, e a abandona. Decidida a se vingar, lady Leanah se aproxima de Elizabeth Douglas, uma cortesã regenerada, e implora para que a ensine a deixar todos os homens aos seus pés. Quando o bom moço lorde Robert Percy, finalmente, recebera a aprovação do conde seu irmão, Edward Percy, para se casar com a linda lady Leanah, a irmã do conde de Douglas, da ancestral família inimiga dos Percy Northumberland, ele cai numa armadilha preparada por lorde Mortimer e tem, por honra, que se casar com sua prima Charlotte. Entretanto, jurou jamais tocar um só dedo nela. Afinal, como dissera o tio, ele já não a tinha deflorado? Cansado de ser o bom homem, o lorde se torna um dos maiores pervertidos da Europa e, para sair de Londres, a exemplo de seu pai, ele parte para a Índia. Quando na guerra de Folly de Auckland, ao lado de lorde Palmerston, ele entra em combate, a única pessoa que não esperava encontrar naquele lugar e, ainda por cima num bordel, era Leanah. O que, por Deus, ela estaria fazendo ali?! Obrigada a se casar com o primo lorde Robert Percy, Charlotte Mortimer foge logo após o casamento. Seu próprio pai, por causa de dinheiro, conspirara para que aquela união acontecesse. Embarcada num navio com destino à América do Sul, com um nome falso, ela sofre um naufrágio fraudulento e é resgatada por um desconhecido. Sem se recordar quem é, apaixona-se pelo capitão do navio, um homem enigmático, com aparência celta, que a toma como mulher. Um histórico romance sobre a vida das cortesãs inglesas e o império britânico e seus laços pelo mundo.

Em Fronteira da Paz conhecemos as histórias do lorde Robert Percy, um dos integrantes do Quarteto do Norte, de sua prima lady Charlotte Mortimer e de sua amada lady Leanah Douglas.

Robert ao ser enganado pelo próprio tio, teve que casar com a sua prima, deixando lady Leanah inconsolável após ter lhe proposto noivado. A raiva de lady Leanah foi tão crescente que ela decidiu que o melhor seria a vingança. Ao lado de sua tia, uma ex cortesã, traçou seu plano e sumiu do mapa.

Lorde Robert jurou nunca tocar na prima, que agora era sua esposa, não suportava olhá-la pela mentira que lhe destruiu a vida. Já Charlotte, sendo também enganada pelo próprio pai e odiada pelo marido, decidiu fugir de toda essa confusão.

A história narra a vida aventureira de Charlotte, o plano de vingança de lady Leanah e a procura de Robert por sua amada em meio a vida libertina que tomou como escape. Uma confusão completa mas que te prende desde o primeiro momento e te faz não desgrudar do livro até saber como tudo isso vai se resolver.


A leitura é muito fluída e para quem já leu as histórias anteriores do Quarteto do Norte, acaba matando a saudade dos personagens. E para quem não leu, também não fica perdido na história, pois a autora faz questão de destacar quem é quem.

Dessa vez o pano de fundo continua sendo o serviço à Coroa Inglesa, e a guerra de Folly de Auckland, travada entre a companhia britânica das índias orientais e os afegãos. Trazendo um ar mais selvagem, embarcamos com os personagens em meio a todo esse contexto.

Eu particularmente amo essa série, de leitura rápida e bem envolvente, ela traz personagens encantadores e apaixonantes. Uma história leve, com suas tramas na dose certa, com personagens femininas fortes e nunca esquecendo o contexto do século XIX.

🔹 Desafio: DLL19
📚 Tema: um livro com capa azul


0 comentários:

Postar um comentário



Topo