Resenha: Perversão

Título: Perversão | Autor: Paulo Henrique Brazão | Editora: Autografia 
Páginas: 215 | Ano Lançamento: 2016 

Perversão é um livro inteiro sobre sexo. Porém, não espere contos eróticos nos moldes dos que se veem nos sites especializados ou revistinhas mais safadinhas. O sexo está presente em todos os 12 contos quase que como um personagem. Alguém que provoca os demais a chegarem a seus limites ou a saírem daquilo que convencionamos tratar como "sexo normal". Há momentos excitantes, sim, mas há temas delicados também. Afinal, como dizia Nelson Rodrigues: "Tarado é toda pessoa normal pega em flagrante". 


Impressões: 

Saudações literárias, queridos Livreadores. Tudo bem com vocês? Espero que estejam bem. Hoje vamos falar de livros! Nada de filmes, séries e dicas da Netflix. Bora para o post? 

Paulo Henrique Brazão nos apresenta um livro com doze contos um tanto perverso, erótico e instigante, que prenderá o leitor logo nos primeiros capítulos do conto inicial, um melhor na mente das mais variadas pessoas. 

Perversão é uma obra diferente de tudo que já li do gênero, o autor tem o feeling de deixar um texto rico em uma narrativa intensa, provocante e excitante. Sendo um livro de contos, é difícil falar de todos os textos, porém dois me chamaram muita atenção. São eles: “O Abraço do Capeta” e “Maior Que o Amor”, são dois contos diferentes, porém abordando o mesmo assunto, o amor e o sexo. 

Ponto forte de “Perversão” é ser um livro único, explorando várias formas o significado da palavra perverso, não é uma obra de sexo explícito, o autor soube trabalhar com doze histórias diferentes de forma magistral. 

Vale a pena? Com toda certeza! Em cada conto escrito, notamos o talento ímpar de Paulo Henrique em construir várias histórias sem perder o foco de toda “perversão”.


Nenhum comentário :

Postar um comentário