O Silêncio das águas (Elementos #3)

Título Original: The Silent Waters | Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Record | Lançamento: 2017 | Páginas: 364
Sinopse: Quando a pequena Maggie May presencia uma cena terrível à margem de um rio, sua vida muda por completo. A menina alegre que vive saltitando de um lado para o outro e tem uma paixonite por Brooks Griffin, o melhor amigo de seu irmão, sofre um trauma tão grande que acaba perdendo a voz. Sem saber como lidar com o problema, sua família se vê em uma posição difícil e tenta procurar ajuda, mas nenhum tratamento vai adiante. Ao longo dos anos, Maggie aprende sozinha a conviver com os ataques de pânico e, sem conseguir sair de casa, encontra refúgio nos livros. A única pessoa capaz de compreendê-la é Brooks, que permanece sempre ao seu lado. A cumplicidade na infância se transforma em amizade na adolescência, até que um dia eles não conseguem mais negar o amor que sentem um pelo outro. Mas será que o forte sentimento que os une poderá resistir aos fantasmas do passado e a um acontecimento inesperado, que os forçará a navegar por caminhos diferentes?

Vamos ao terceiro livro da série Elementos... Eu particularmente não estou lendo pela ordem, percebi que estou lendo de trás para frente o que não atrapalha de forma alguma, já que são histórias independentes.

Maggie May está passando por uma mudança. Acaba de se mudar com o seu pai para a casa da madrasta, agora, na sua família, iria incluir uma nova mãe e dois irmãos. Em seu novo lar, Maggie espalhava palavras e opiniões, sempre bem comunicativa e às vezes persistente, Brooks, amigo de seu novo irmão, foi o primeiro a conhecer esse lado. Maggie sabia desde a sua infância que essa amizade seria algo especial.

Um dia, Maggie resolveu marcar o seu casamento com Brooks na Floresta. Acordou animada com toda a euforia de seus nove anos de idade para esse grande acontecimento. De tanto insistir Brooks acabou cedendo a essa ideia, porém, um desvio tinha que acontecer.

Maggie caminha para o encontro marcado. Brooks está um pouco atrasado. No meio da floresta Maggie nota uma discussão acalorada, e o resultado dessa observação fará com que a sua mente seja aprisionada por tempo demais.

O Silêncio das Águas traz em seu título o grande temor de Maggie May. O trauma que sofreu na floresta é carregado de angústia, sofrimento e sobrevivência. Cada uma de suas atitudes transporta ao leitor toda a sua dor e temor. Conseguimos enxergar o seu esforço em mudar, em conseguir seguir em frente, mas, ao mesmo tempo, ela nos demonstra o quanto seu monstro psicológico é forte e cruel.

A amizade entre Brooks e Maggie é completamente cativante. Brooks tem um perfil bem definido e devo confessar que suas atividades são completamente tocantes. O relacionamento entre eles fluir de maneira livre e no tempo certo, acima de tudo, conseguimos ver uma linda amizade na forma do amor e do se doar.

Contemplamos cada fase da vida dos dois com seus altos e baixos e, a cada momento, torcemos por esse casal. E quando pensamos que o momento feliz irá permanecer, Brittainy simplesmente nos quebra quando resolve mostrar o outro lado. Sério gente, me quebrou os acontecimentos finais.

A narrativa é fácil, envolve já nas primeiras páginas. Acompanhamos a visão dos personagens principais no decorrer da leitura, o que se faz necessário para compreender a história. Mas devo ressaltar um pequeno ponto que me incomodou na primeira leitura que fiz da autora e nessa mais uma vez notei a mesma coisa....

Todo o enredo é bem construído, nos colocando dentro da história. Os personagens são ótimos, porém, o desfecho é bem corrido, e quando digo corrido, é corrido mesmo. Tanto que me senti uma mudança abrupta para resolver todos os problemas sem grandes explicações oh aprofundamento. Não sei se todos os livros da série são assim, mas pelo menos nessas duas leituras, notei.

De maneira geral, é uma excelente história, carregada de drama e também de muito amor, em suas diferentes formas.

Bjim e até mais!


Nenhum comentário :

Postar um comentário