[Crônicas de domingo] O cultivador de Tâmaras - Mariane Helena




"Não julgue cada dia pela colheita que você obtém,
mas pelas sementes que você planta."

Robert Louis Stevenson


Existe um provérbio que diz: "Quem planta tâmara, não colhe tâmara." E isso chamou muito a minha atenção!

Fui procurar saber o sentido dessa expressão e descobri que uma tamareira demora por volta de 80 anos para dar fruto, por tanto quem semeia os frutos hoje, não colherá seus frutos.

Nesse instante passei a refletir sobre as boas ações do ser humano. Comecei a pensar: Como nós agimos (quase) sempre por algo em troca? Como sempre TEM que ter uma recompensa? Seja um muito obrigado, por uma "obrigação" que ficará pendente a ti, ou outro tipo qualquer compensação.

A cada ano que se inicia cabe a nós pensarmos que ações podemos fazer visando apenas o bem do próximo. Igualmente ao agricultor de tâmara que gentilmente planta, pensando apenas no prazer que o outro terá saboreando aquele fruto. Sem medalha... sem prêmio!

Que tal adotar uma prática (não como mais uma meta) mas de fato semear qualquer gesto bom em prol do outro (sem olhar a quem). Algo que não consigamos ver o resultado, apenas tenhamos a certeza que uma boa semente foi lançada.

Quiçá não transformemos a nós mesmos em sementes, que despojada de tudo, escolhe, voltar para a dura realidade da terra; morrer para preconceitos que insistem que continuemos incapsulados em duras cascas e enfim enflorarmos para um ano de oportunidades onde poderemos semear união, distribuir abraços sinceros, florear alegria. E então ter tempo para sorrir, bondade para ressemear, perdão para repartir e ternura para compartilhar tudo!

Num ciclo fraterno e voluntarioso. Deixando de ser apenas um grãozinho para abrir um caminho. Quem faz o bem conquista a paz.



Mariane Helena

Nenhum comentário :

Postar um comentário