Resenha: Nunca Olhe Para Dentro (NOPD)

Título Original: Nunca Olhe Para Dentro | Autora: Amanda Ághata Costa
Editora: Independente | Ano: 2017 | Páginas: 482
Sinopse: Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pincéis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção. 

Segunda-feira passada fiz as primeiras impressões desse livro para vocês e hoje trago uma opinião mais completa sobre NOPD. Primeiro gostaria de dizer que em um ponto eu estava certíssima, esse livro mexe com as nossas emoções. Vamos seguir para você saber mais...

"O problema é que depois do acidente, houve uma sucessão de perdas maior do que pude suportar. Em vez de amar as memórias, eu passei a odiá-las. Odiava pensar nos meus pais mortos. Odiava sentir o luto corroendo cada centímetro da mente que antes pensava em pinturas e nas cores mais bonitas."

Betina é uma jovem de 20 anos que ficou com o pensamento fixo de achar o culpado pela morte de seus pais que aconteceu há 12 anos atrás em um acidente de carro, após esse acidente, sua vida foi declinando até ela viver em um tipo de prisão domiciliar ao lado de sua tia Cecília, uma mulher egoísta, rancorosa e perversa.


A arte era uma extensão de sua alma, tanto que Betina ama relacionar os sentimentos às cores. Incentivada pelos pais, conseguiu notoriedade aos 8 anos de idade com sua pintura autodidata, uma pena que essa alegria não durou tanto. Sobre a tutela da tia, Betina teve sua arte, sua liberdade e sua alegria arrancada de forma cruel.

Sua vida só não estava mais difícil pela companhia de Paola, sua amiga de infância, e Caio, um amigo que conseguiu no curso de Psicologia, se não fosse por eles, ela já estaria arruinada há muito tempo. No  meio de toda essa dinâmica, Betina encontra um jovem médico que a primeiro momento parece ser um daqueles homens fúteis que amam esnobar, mas com algumas páginas, passamos a amar Nicolas com todas as forças necessárias.

Vamos por partes para tentar expressar NOPD, vai ser bem difícil, mas...

Betina é uma personagem bastante centrada e incrivelmente acessível. Ela tem uma força que o leitor consegue perceber logo de cara, apesar da personagem ter medo de encontrá-la. Eu particularmente me tornei sua amiga e a amo.

"Se não posso ser maior que os dois, que eu seja mais insistente. Não saí viva daquele acidente por acaso. Não vou agir como se tivesse sido."

Tudo pelo que ela passou, realmente não são todos que aguentam. Viveu em meio a tanta violência física e emocional que não tenho outro adjetivo para identificá-la a não ser... guerreira!

Betina nos mostra tantas percepções sobre o mundo. Confesso que algumas vezes não estava preparada para olhar a parte de dentro de toda a sua vida.

O mais interessante em tudo isso é que ela em nenhum momento se passa por coitada ou frágil, apesar de suportar muitas coisas e preferir não bater de frente, enxergamos a sua força.

"Talvez Nicolas não veja as cores, mas possa ver um pouco da minha alma, que, embora remendada, continua visivelmente destruída."

Nicolas é aquele homem que só traz pontos positivos. Tenho a percepção que ele conseguiu enxergar a alma de Betina de cara, mas resolveu seguir um passo de cada vez para não assustá-la. E que cavalheiro ele consegue ser! Apaixonante? idem!

Paola e Caio são outros amores em todo esse contexto, com certeza sem eles, Betina não cruzaria muitas etapas. Paola é uma louca sincera e Caio é a leveza dessa relação com seus diálogos divertidos, eu realmente amei cada um deles.

E sobre o enredo? Sim, ele é de matar! Primeiro traz questionamentos sobre tantos casos de violência doméstica, de maneira bem sensível e real, tão palpável que você faz parte dele. Depois, entramos no patamar do abuso de autoridade em favor próprio, onde as consequências são irreparáveis. As pinceladas da autora nesse item foi essencial para a história.

Junto a tudo isso, temos o drama e as diversas emoções no decorrer da leitura. Gente, esse livro além de falar de todos os itens que descrevi acima, ela também transmite muitas emoções, e diversas delas. Chorei, ri, fiquei apreensiva, irada, tensa, senti alívio e paz. Imagine sentir tudo isso em uma sequência completamente esmagadora! Foi isso que a autora Amanda Ágatha Costa fez comigo. E se você já está com a caneta na mão para colocar na sua lista (que eu sei que é enorme, mas essa obra vale a pena), aqui vai uma dica...

Junte todas as forças, porque a partir de um certo capítulo é só "tiro, porrada e bomba" e você tem que está preparado para isso.

Em resumo, o que mais amei em Nunca Olhe Para Dentro, foi essa troca com a personagem principal e suas emoções. De forma tão vívida essa "amarelinha" nos transporta para sua vida em um estalar de dedos. Outra coisa que amei foi que a autora se mantém coerente com todo o enredo que criou. As cores não estão na história por nada, aqui elas simbolizam de forma prática as emoções que passam pelos olhos de Betina, e é impossível você não viver isso junto com ela.

"A vida é a maior das aventuras selvagens e não oferece nenhum tipo de garantia. É pegar ou largar."

Eu com certeza indico essa leitura. Por todo o seu conteúdo, as entrelinhas e os sentimentos que afloram. É um nacional digno de está em nossa estante. Parabéns mais uma vez a autora.
Ah! não posso deixar de falar dessa capa linda. Ela traz toda uma sensibilidade que a obra carrega, além de expor a Betina que estamos prestes a conhecer ao iniciar a leitura. 

Desculpe pelo tamanho, mas precisava transportar a vocês pelo menos um quarto do que a leitura dessa obra é capaz. Espero que apreciem tanto quanto eu.

Você pode está adquirindo o e-book pela Amazon aqui 👉NOPD.

Bjim e até a próxima!


22 comentários

  1. Oi, Tâmara! Esse livro parece ser bem intenso mesmo, os temas que ele aborda são muito pesados, mal poderia imaginar que se tratava de tanta coisa. Fiquei muito curiosa para conhecer a personagem principal e o Nicolas, adorei como tudo é tão bem desenvolvido para captar a emoção dos leitores. Mal posso esperar para conhecer a escrita da Amanda!

    xoxo <3

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adorei sua resenha e o modo como você se empenhou em mostrar a singeleza e complexidade da arte na vida da protagonista.
    Ainda não pude ler esse livro na íntegra, mas fiz as primeiras impressões dele e gostei da temática apesar de não ser o público-alvo, espero que seja um sucesso.

    ResponderExcluir
  3. Oi Tâmara!

    Tudo bem? Eu achei trama bem pesada e complexa, a tia de Betina parece ser uma megera (quem acaba com o sonho de outra pessoa?) e a ligação dela com os amigos parece ser bem intensa, o que acho bem legal quando as personagens secundárias são bem desenvolvidas e não estão no livro apenas para fazer figuração.

    Enfim, a obra me pareceu bem interessante, exceto pelo fato de ela buscar por um culpado pela morte dos pais. Isso realmente me incomodou o caminho que o livro pode seguir, por isso eu vou passar a dica.

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Este livro parece ser envolvente e emocionante, trazendo assuntos importantes para se refletir, como o caso da violência domestica.
    Espero mesmo poder ler e me apaixonar por Betina e sua vida. Com certeza é digna da minha estante.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiee Tâmara ^^
    Impossível não se sentir vermelha depois de ler esse livro, né não?
    Eu gostei bastante da história, apesar de alguns apesares em alguns momentos da narrativa, que me proibiram de favoritar o livro. NOPD foi um dos livros mais marcantes que eu li esse ano, e estou torcendo muito para que a Paola ganhe um livro também...hehe' só porque ela foi minha personagem favorita ♥
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Ai, caramba, sua resenha ficou incrível, me senti humilhada com a minha agora, hahaha. Terminei esse livro ontem e tô simplesmente apaixonada, é uma história de arrepiar, incrível... Nicolas é meu novo crush literário, hahaha. Beijos

    ResponderExcluir
  7. O que dizer dessa capa? Amei, pois o título em si já despertou a minha curiosidade! O drama vivido pela Betina me parece triste e emocionante!! Gosto de leituras que me deixam com lágrimas nos olhos. Obrigada pela indicação!

    Bjs


    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Puxa vida! Depois dessa resenha com argumentos tão entusiástico não tem como não querer ler e olha que não gostei da sinopse rs
    Mas fiquei curiosa com sua amizade por Bettina.
    Parabéns pela resenha e obrigada pela dica

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Que leitura maravilhosa hein!
    Tinha lido as primeiras impressões dessa trama e ficado bem curiosa com o desenrolar. O legal foi saber que mesmo com alguns temas polêmicos a autora soube conduzir de maneira que a leitura ficasse bem agradável.
    E já vai entrar para a lista de leituras.

    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Olá, se eu já fiquei encantada só com as primeiras impressões desse livro, agora eu não sei descrever o que estou sentindo só pela sua resenha que eu com certeza já adicionei na minha lista.

    ResponderExcluir
  11. Oi Tâmara!

    Eu não conhecia o livro, mas fiquei interessada. A capa realmente é lindíssima e adoro histórias cheias de drama, rsrsrs.
    E por ser nacional, talvez tente por na minha meta de leitura do ano que vem (sim, já estou pensando no ano que vem...), pois quero tentar ler mais
    os nossos autores.
    Adorei a dica!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Tâmara! O livro parece realmente muito bom, os sentimentos sendo definidos por cores pela Betina. Adorei!
    Bjos
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  13. Desde que vi as divulgações da autora sobre esse livro eu não me interessei por ele. Até achei a premissa legal e tal, mas não consegui me atrair para realizar a leitura da obra. Não entendo muito a contradição entre o título e a sinopse, o trecho "quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra" não condiz muito com o título ao meu ver, mas pode ser porque não li o livro e não vejo sentido em dizer para não olhar para dentro e na sinopse dizer que ela precisa olhar.

    ResponderExcluir
  14. Oi Tâmara!

    A coisa que mais me chamou atenção na sua resenha foi a associação que a personagem faz entre sentimentos e cores, achei uma sacada genial da autora porque realmente algumas pessoas (leia eu) faço isso meio que de forma inconsciente com as minhas roupas.

    Não gostei de um dos pontos chaves da narrativa que é o fato de a Betina começar a investigar a morte dos pais, a qual ocorreu quando ela era apenas uma criança! Acho meio bobo no sentido de: se a polícia não descobriu nada ela, uma estudante de psicologia, conseguiria? Esse tipo de enredo só funciona para mim em livros policiais onde a personagem já tem habilidades investigativas.

    Beijos || Aninha
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  15. Oi,
    Então primeiro parabéns pela resenha deu para perceber que o livro conseguiu mesmo te surpreender e fico feliz por ser um livro nacional, afinal ainda temos muitas pessoas que acham que só temos coisas boas fora do país. Achei interessante a história mas como comentei anteriormente nesse exato momento não estou muito no clima para esse tipo de história com um drama complexo que faz a gente pensar em muitas coisas, estou precisando de coisas mais leves, mas gostei da dica e vou anotar quem sabe mais para frente.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Oi.

    Já conhecia este livro pela capa. Mas nunca soube muito bem sobre o que era a história dele. O enredo parece ser maravilhoso, ainda mais com este tema. Fiquei muito interessada na leitura. Sei que quando o ler, vou vou amar a narrativa e que será uma experiência incrível.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Acho que a primeira coisa que tenho que comentar é: que capa linda. sobre a resenha, quando o livro muito emociona, acabamos, por vezes, escrevendo muito e isso é bom, pois passa ao leitor mais sensível essa mesma emoção, senti vontade de ler por sua resenha, saber mais do drama da personagem.

    ResponderExcluir
  18. Oie, tudo bom?
    Já foi pra minha lista de desejos! QUe livro lindo!
    A capa já encanta, e esse enredo todo parece trazer muitas reflexões ao leitor. Também quero saber o desfecho da protagonista, espero ler em breve!!

    ResponderExcluir
  19. Violência doméstico é um tema tão delicado, não consigo me imaginar amando uma leitura com um livro que trata sobre isso, mas só a sua empolgação me deixou tão animada que quero ler também! Espero poder voltar aqui em breve para poder contar o que achei.

    ResponderExcluir
  20. Achei a premissa bem original e acho que essa troca de emoções entre a personagem e o leitor será o que mais me prenderá no livro.
    Dica anotada
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Olá, tudo bom?
    Não conhecia esse livro mas só pela descrição da personagem principal e de todas as qualidades ressaltadas na resenha eu já fiquei louca para conhecê-la e consequentemente, ler o livro. Adorei saber que as cores não foram jogadas sem propósito na história e que transpassam as emoções que se passam pelos olhos de Betina. Enfim! Parece ser um enredo super especial, diferente e sensível, como você mesma ressaltou. Sugestão mais que anotada!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  22. Oi, Tâmara

    Eu já li A Escolhida, da mesma autora, e queria a continuação dele entes de NOPD! Hahahaha
    Sobre este livro, parece interessante e eu tenho curiosidade para saber mais sobre a Betina, já que a Amanda fala dela há muito tempo. Esse lance das cores aí é bacana e quero saber como foi desenvolvido... lerei em algum momento, quando as leituras estiverem mais em dia.

    Beijocas

    ResponderExcluir