Resenha: Always and Forever, Lara Jean #3

Título Original: Always And Forever, Lara Jean | Autora: Jenny Han | Editora: Intrínseca 
 Ano: 2017 | Páginas: 304 | Série: To All The Boys I'Ve Loved Before

Em Para todos os garotos que já amei, as cartas mais secretas de Lara Jean - aquelas em que se declara às suas paixonites platônicas para conseguir superá-las - foram enviadas aos destinatários sem explicação, e em P.S.: Ainda amo você Lara Jean descobriu os altos e baixos de estar em um relacionamento que não é de faz de conta. Na surpreendente e emocionante conclusão da série, o último ano de Lara Jean no colégio não podia estar melhor: ela está apaixonadíssima pelo namorado, Peter; seu pai vai se casar em breve com a vizinha, a sra. Rothschild; e sua irmã mais velha, Margot, vai passar o verão em casa. Mas, por mais que esteja se divertindo muito - organizando o casamento do pai e fazendo planos para os passeios de turma e para o baile de formatura -, Lara Jean não pode ignorar as grandes decisões que precisa tomar, e a principal delas envolve a universidade na qual vai estudar. A menina viu Margot passar pelos mesmos questionamentos, e agora é ela quem precisa decidir se vai deixar sua família - e, quem sabe, o amor de sua vida - para trás. Quando o coração e a razão apontam para direções diferentes, qual deles se deve ouvir?

Oi, pessoal!

Venho em um misto de satisfação e tristeza resenhar para vocês Agora é Para Sempre, Lara Jean da querida Jenny Han.

O garoto mais bonito de todos os garotos bonitos é meu, todo meu. - Pág: 11

Quem já leu minhas outras resenhas dessa trilogia (To All The Boys I'Ve Loved Before e P.S. I Still Love You) sabe que morro de amores por ela e comecei a ler esse livro com muito medo. Medo de toda a história linda que construir com Laranjinha, Peter K., Margot, Kitty e todos os outros fossem manchada por um final desastroso, um livro não tão bom... Graças a Deus, Han sabe o que faz e conseguiu nos presentear com esse final perfeito.

Helen Chin em uma das fotos do ensaio para a capa do livro.
O livro todo tem aquele clima de despedida. Para quem estar lendo e para nossa querida Lara. Ela estar se despedindo de uma fase de sua vida. De seu ensino médio, de sua vida calma cuidando de sua família e passando tempo com seu namorado, de uma família onde são só as três garotas Song e seu pai e principalmente se despedindo dela mesmo. Da garota que conhecemos no primeiro livro. E nós?! Bom, nós estamos nos despedindo de Lara Jean e todo o seu mundinho acolhedor.

Como os outros livros sentimos aquele sentimento nostálgico ao lembrar de quando fizemos o mesmo, tivemos que passar pelas mesmas ansiedades que estávamos vendo ela passar. As lembranças do fim do ensino médio e o que isso representaria. As decisões que sentimos que mudarão as nossas vidas e que somos muito novos para tomar. A tristeza por ter que se separar de pessoas as quais está tão acostumado e pensar que a maioria não iremos ver mais.

Mas, Lara Jean, eu nunca vou sentir por outra garota o que eu sinto por você. - Pág: 243

Uma coisa que percebemos nesse livro é como Lara amadureceu desde a que a conhecemos em Para Todos os Garotos Que Já Amei. Vemos ela com novos amigos, com um relacionamento feliz. Mas também vemos sua essência, aquela garota sonhadora que conhecemos escrevendo cartas de amor, fazendo scrapbooks e cozinhando seus bolos. Que se preocupa com a felicidade de quem ama. Ela está ali em meio a toda a toda a confusão e ansiedade que acompanham o fim do ensino médio a formatura e a aceitação e entrada em uma faculdade.

Algo sempre me agradou nela é o quão realista ela é. Você consegue se identificar com muitas das coisas que ela faz, com sua personalidade e decisões. Ela não é a mais descolada, bonita, corajosa ou inteligente. Não é a menina que topa tudo, faz loucuras irreais , a rebelde. Não, ela é uma menina normal que faz escolhas normais. E é lindo como ela se aceita assim, sendo ela mesma com suas vontades e gostos próprios. Como ela não tem vergonha de usar suas roupas diferentes, de sua cultura coreana e de seu lado geek e excêntrico. Ela é o tipo de garota que você sabe que existe dentro de você e em muitas meninas por aí.

"É o tipo de lembrança de que mais gosto, mais uma sensação do que uma recordação propriamente dita. O eco de uma lembrança, com seus limites pouco nítidos, suave e sem nada muito especial, se misturando em um único momento." - Pág: 26

O foco principal do livro é o sonho que L.J. tem desde nova de fazer faculdade na UVA. Durante a infância esteve lá várias vezes, sua família gostava ir prestigiar os eventos oferecidos ou apenas iam lá para aproveitar o dia ensolarado para fazer um piquenique nos belos gramados. E ela acabou se apaixonando por cada cantinho daquele lugar e nunca conseguiu se imaginar estudando em outra universidade. Além disso, é uma das melhores instituições do estado da Virgínia e fica a apenas quinze minutos de casa proporcionando a ela sempre poder voltar para casa no final de semana e ver a família.

Outra razão para ela querer ir estudar lá e Peter ter sido aprovado antecipadamente graças a bolsa de Lacrosse. Não seria um sonho estudar na sua universidade dos sonhos ao lado do seu namorado perfeito a alguns alojamentos de distância e saber que pode ir visitar a família quando quiser?! Sim. E a única coisa entre esse sonho e a realidade e a sua aprovação. O drama da vez em torno da vida da personagem estar relacionado a isso. A vida que sempre sonhou, as oportunidades que nunca esperou e as decisões que não queria ter que tomar.
É assim que acontece? Você se apaixona e nada mais parece assustador, e a vida é apenas uma grande possibilidade? - Pág: 50
Ao todo a história apresenta dilemas sobre relacionamento a distância e de amizades, perda de pessoas queridas e sobre como nossos medos do futuro e influência de outras pessoas podem afetar nossas decisões. Confesso que meus olhos se encheram de lagrimas em determinados momentos.

Também tem como foco a família e relacionamentos. Vemos um pouco sobre o sentimento de Peter pelo pai. Como Margot lida com relacionamento de seu pai com Trina, como Laranjinha e Peter cresceram juntos e Kitty estar se tornando uma mocinha. Vemos que todos os personagens amadurecem, nenhuma história deixada para trás ou buraco sem tampar. Jenny conseguiu deixar a gente saber que eles ficarão bem depois do fim.

Uma das lições que o livro passa e que eu gostei bastante é um conselho que a diva da Stormy dá a L.J. :
"[...] Ouça meu conselho, Lara Jean. Nunca diga não quando quer mesmo dizer sim." - Pág 21
Quantas vezes nos fazemos isso? Até nas coisas mais simples as vezes nós negamos algo mesmo querendo muito. Por educação ou apenas para agradar alguém. Mas será que vale mesmo a pena nos negar algo por alguém? Sua infelicidade pela felicidade do outro. É algo que fazemos muito e que muitas vezes não vale a pena.

Odeio finais, odeio despedidas. Não sei lidar com isso e como a Lara eu gosto do que é velho, sou apegada as coisas sem nunca querer pôr um fim. E não estou preparada para o fim dessa trilogia, para me despedir desses personagens que tanto adoro. Mas, sei que as coisas, as histórias têm seus fins e fico satisfeita que o dessa tenha sido tão perfeito. Obrigada, Janny, por isso!! 💗


Parte do agradecimento da fofa da Jenny! 

Achei a escrita bem leve como os outros, tudo bem coeso, cheio de quotes lindos como tudo que Jenny Han escreve e muitos que eu queria colocar aqui ficaram de fora 😕. Sobre a capa nem preciso falar, né?! Sou super-ultra-hiper-mega-power apaixonada pelas capas dessa trilogia.

Como disse nosso querido Tio Gree, no fim a gente quer ficar mais com L.J. mas também gostaria de saber mais sobre como sera para a terceira garota Song, e queria tanto que Han escrevesse um livro falando sobre Kitty. Ela é adorável e cheia de potencial  e aposto que teria muitas boas histórias para nos contar!


Curiosidade: Contei para vocês na resenha de "Para Todos os Garotos que Já Amei" que ele tem um site onde vocês podem escrever suas cartas de amor e elas ficariam disponíveis para que as pessoas possam ler. Nesse último agora tem um projeto parecido onde você pode escrever uma carta para ler no futuro. Compartilhar alguns pensamentos sobre onde você quer estar ou o que você vai ser daqui uns anos. Legal, né?! Aqui estar o link para que vocês possam ler as cartas que estão lá ou, quem sabe escrever as suas.

Em breve teremos a adaptação do primeiro livro da trilogia para os cinemas. Foi divulgado no dia 21/07 que a diretora Susan Johnson irá ser responsável pela adaptação e Sofia Alvarez fara o roteiro. O filme já tem o elenco confirmado e suas gravações já começaram na cidade de Vancouver, no Canadá, mas ainda não há data de estreia.

Algum atores de séries e filmes renomados faram parte do elenco. Nossa querida Laranjinha sera interpretada por Lana Condor, de X-Men: Apocalipse. Quem sera responsável á dar vida ao lindo do Peter sera Noah Centineo, de The Fosters, o pai de Lara Jean sera interceptado por John Corbett, de Casamento Grego. Margort ficara por conta da atriz Janel Parrish, de Pretty Little Liars, a irmã mais nova sera representada por Anna Cathcart, e finalmente Israel Broussard, de Bling Ring: A gangue de Hollywood, vai interpretar Josh.

Então estão animados para o lançamento? Aprovaram a escolha do elenco? Eu gostei, apesar de sempre imaginar o Peter como o Daniel Sharman e a LJ como Arden Cho... Mas vamos ver como vai ficar, né?!

Até a próxima!

Acho que vou dizer que tudo começou com uma carta de amor. - Pág: 247

Um comentário

  1. Olá!
    Ahhh estou super ansiosa para ler o último livro ♥
    E a novidade do filme? Sensacional!
    Acho que esses foram os livros mais fofos que já li.
    Adorei a resenha, beijos!

    Books & Impressions

    ResponderExcluir