[Crônicas de domingo] Liberdade pra dentro da cabeça



Por quantas vezes nos vemos presos dentro do nosso cotidiano. Seja regras, preceitos, pré-conceitos, paradigmas, moralidades, problemas, responsabilidades, vaidades... Presos no passado, presos no futuro, são micro jaulas imaginárias que apertam, torturam e matam nossos genuínos potenciais.

Geralmente a correria e as duras penas da vida nos cegam para o que há de mais importante e esse é o “cadeado” que nos mantem alienados de nós mesmos e sufocados. Até que um dia a alma grita e o corpo dá sinais, quer seja a tristeza nos olhos ou doenças psicossomáticas fato é que não cabemos mais naquela cela (que na verdade nunca nos coube)...

É quando o desejo de liberdade nos toma e torna-se maior que tudo! Trás-nos a verdade, pois é ela que liberta e faz tudo ser um movimento de dentro pra fora.

Quero que entenda que suas grades são imaginárias, então elas têm a força que você imagina que elas têm. Tente! O dia que realmente desejar, ela sumirá! Te permitindo alçar o vôo que tanto sonha.

Sim! Não pare nos impossíveis da vida, nada é impossível ao que crer! Tenha fé em si e na sua essência, tenha esperança em dias melhores e sonhe que tudo se tornará possível. 

Só sonhamos aquilo que podemos realizar, se sua mente conseguiu projetar sonhos tão grandiosos, usa o mesmo poder de criação para te dar as condições necessárias de realização. Somos o que acreditamos ser!

Mesmo que  sua prisão seja física e concreta; talvez preso numa cama, ou a uma cadeira, num leito de hospital ou até mesmo num presídio, nada disso importa, pois a liberdade vem de dentro! Liberte sua alma! 

Viva a liberdade que há em você, essa que você nunca imaginou e nada tirará isso de você. Se crer efetivamente transformará o seu cativeiro em um lindo campo enflorado pronto para ser desbravado.


Por tanto, solte suas amarras, quebre as algemas, arregace as mangas e comece a tecer um novo começo, uma nova história... Ser livre é poder desfrutar em plenitude o presente, e é totalmente possível onde quer que esteja.

“Podem  me prender, podem me bater
Meu espírito é livre!
Nada aprisionará tudo o que eu posso ser
Correntes, grilhões, gritos, humilhações...
Nada me deterá!
Porque mesmo sem ser efetivamente;
Aqui dentro eu já fui... Voei!
Cruzei mares, matei dragões, me achei, me amei.
Encontrei um porto na imaginação,
O que pra uns é utopia pra mim é conquista!
Já que não tenho ninguém do meu lado,
Tornei-me o meu melhor aliado.
E não é fantasia! É vida!
A vida que posso ter.
E hoje ser feliz, é o primordial.”
(Trecho do poema de Mariane Helena)

Mariane Helena

Nenhum comentário :

Postar um comentário