[Crônicas de domingo] Ainda dá tempo!



“Só existem dois dias do ano 
que nada pode ser feito.
Um se chama ontem e o outro 
se chama amanhã!
Portanto hoje é o dia certo 
para amar, acreditar, 
dizer, fazer e principalmente viver.”
(Dalai Lama)

Tempo, tempo, tempo...

Ele passa! Passa tão rápido! E junto com ele passam-se as oportunidades. Geralmente, é perante a morte que nos damos conta que ele passou e que por contarmos que ainda haveria muito tempo, deixamos de fazer as coisas mais importantes da vida, como: Dar um abraço, dizer o quanto se importa, construir momentos inesquecíveis, jogar conversa fora, ficar mais tempo juntos...

Só então, mediante a perda, que nos damos conta, de todos os dias de sol que perdemos, as prioridades que invertemos. O “deixa pra amanhã”, “Depois eu faço” tem consumido os nossos dias, vivemos no “piloto automático” nessa árdua vida cotidiana.

São tantos compromissos... o trânsito, o mal tempo, a distância, reuniões... Enfim tudo que nos cerca, vai aos poucos... sem ao menos perceber, nos roubando os melhores amigos, os melhores sorrisos, as melhores lembranças.

Como sabiamente disse Dailai Lama “... Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente, nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivesse vivido.”

Esse talvez seja o maior mal da nossa geração. Nos perdemos nas tecnologias, nos fast foods, nas coisas imediatas, que vivemos cada vez mais só e individuais. Se auto avalie, seus dias não tem sido assim?

Não espere o tempo acabar, não deixe se perder o que realmente importa e a única coisa que podemos levar conosco dessa vida: OS LAÇOS! Os quais são entrelaçados com o: afeto, convívio, dividindo as dores e as alegrias, sendo sincero, dizendo tudo o que sentimos HOJE!

Portanto, AME MAIS, VIVA MAIS, SORRIA MAIS, SE IMPORTE MAIS! SEJA MAIS PRESENTE, PRIORIZE SUA FAMILIA, PRIORIZE SEUS AMIGOS... Antes que o dia termine, viva como se fosse o último!

Assim, quando não houver mais tempo, o sentimento que restará é simplesmente saudade. E a certeza de que fizemos tudo o que podia ser feito.

Aproveite que ainda dá tempo!



Mariane Helena


Um comentário

  1. que texto incrível!
    realmente nos perdemos nos imediatismos da vida e deixamos de viver os detalhes.
    muito boa reflexão

    ResponderExcluir