[Crônicas de domingo] A arte de gerar pérolas





"Façamos da interrupção um caminho novo.
Da queda um passo de dança,
do medo uma escada,
do sonho uma ponte, da procura um encontro!"
A vida é uma eterna escolha! Renúncias... Decisões... São os ingredientes que compõe a nossa história e ditam qual será o futuro que nos espera.

O que somos depende da escolha que fazemos com aquilo que a vida nos dá hoje. O que nem sempre é fácil! È até clichê ouvir falar da famosa frase: “Faça do limão uma limonada!” Mas mais difícil que colocar um pouco de açúcar no que está azedo, é transformar uma calamidade na sua maior benção.

A metamorfose faz parte da nossa rotina, faz parte de nós. A noite se transforma em dia, água se transforma em nuvem, o inverno em verão... Como nós também; estamos em constante mutação e isso se deve justamente as dificuldades que surgem no nosso caminho e nos obriga a mudar.

Veja as pérolas, como diz o poeta: “Ostra feliz não faz pérola.” As pérolas nascem da escolha da ostra perante a adversidade; a decisão de transformar um infortúnio em uma preciosidade.

Imagine a dor de ter um grão de areia ferindo o seu corpo frágil, encapsulado, sem chances de você se livrar? Como você reagiria? A ostra opta por envolver esse rejeito em amor, gerando a partir de uma forma áspera, dura e cortante, uma superfície lisa, brilhante e arredondada, que além de não causar mais dor, torna-se algo raro, único e com um valor inimaginável para uma simples ostra.

E se até um molusco perante um revés tem em si esse poder de transformação, quanto mais cada um de nós, munidos de todo nosso potencial, oportunidades e capacidade de superação e adequação nato em nossa humanidade.

Tudo consiste na decisão de o que fazer com aquilo que a vida nos deu. Reclamar? Ou solucionar? Se acomodar? Ou transformar? Sofrer eternamente? Ou viver de um jeito novo?
Não importan o tamanho do desafio  ou o quanto dói, o que importa de verdade é a força que você está disposto a empregar para mudar esse quadro.
Está em você o dom de gerar pérolas!


Mariane Helena


6 comentários

  1. Oie, tudi bem?
    Eu senti verdade em cada uma dessas palavras! Um sentimento de quem se identificou totalmente com a situação. Obrigada pela belíssima crônica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço Jessica! Sou grata por vc estar sempre deixando aqui o seu carinho nos coments... A sua opinião é muito importante pra mim viu?!
      Fico imensamente feliz por ter tocado o seu coração.

      bju bju

      Excluir
  2. Oi, tudo bem?
    Que texto maravilhoso!! Realmente, está em nós a capacidade de transformar. Acredito que ficar reclamando nos momentos de adversidade só torna tudo pior. O importante é ter a força para superar esses momentos e tirar algo de bom deles.
    Adorei a crônica e achei a reflexão que foi feita muito apropriada.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Mariane,
    Que leitura gostosa foi a sua crônica, ficou muito bela. É da nossa natureza ter que encarar a dor, nada é tão simples e reclamar nunca levou ninguém a lugar nenhum. Cabe a cada um lidar e superar ao seu modo, cada momento passa a ser uma grande lição de vida e nos torna mais fortes, preparando para os desafios da próxima fase.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que crônica linda! <3 Me fez pensar em várias coisas e situações pelas quais passei. Gosto demais de ler algo que me leva a reflexões profundas e foi isso que o texto fez comigo. Passei mais ou menos uma meia hora olhando para a tela, relendo e pensando.
    Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie
    uau eu adoro cronicas, tanto que sempre estou lendo algum livro de cronicas. Muito linda a ideia que voce passou, me lembra de ser autor da nossa própria história e não apenas ficar vendo passar

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir