Resenha: Um Amor Conquistado (Amores #1)

Título Original: Um Amor Conquistado | Autora: Silvia Spadoni
Editora: Pedrzul | Ano: 2017 | Páginas: 200
Sinopse: Ainda criança, Sophia foi levada para a Inglaterra para fugir da perseguição e do terror impostos pela Revolução Francesa. Com medo de ser descoberta, nunca revelou sua origem nobre, mas manteve viva a esperança de reencontrar sua família. Após o falecimento da madrinha, Sophia se vê obrigada a buscar trabalho para sobreviver e, por isso, se candidata à vaga de preceptora de Louise, a sobrinha órfã do conde de Buckington, um nobre conhecido pela sua frieza e arrogância. Uma brincadeira do acaso e ela se vê diante da possibilidade de voltar à França sob a proteção do nobre inglês e de descobrir o que aconteceu com seus pais. Mesmo avisada sobre os riscos, ela decide seguir em frente, ainda que isso signifique fingir ser a noiva do conde de gelo. Edward é um homem frio e arrogante, disposto a qualquer coisa para vingar-se do francês que destruiu seu irmão, até mesmo embarcar para a França em companhia de uma desconhecida apresentando-a como sua noiva. Ele conhece os riscos da empreitada, só não está preparado para os sentimentos contraditórios que invadem seu coração.

📚Livro cedido pela Editora Pedrazul

Trago para vocês hoje uma história de época com grandes fatores históricos e uma protagonista que me conquistou através da sua personalidade. Sophia, teve uma parte de sua infância bem conturbada. Se separou dos seus pais ainda cedo, tendo que se cuidada pela sua madrinha, Maguerite. Marguerite educou Sophia a melhor forma que pode, lhe ensinou através dos livros e nunca escondeu a realidade dos seres humanos

Na época da separação, 1789 para ser mais exato, as classes média e baixa da França não aceitavam mais a Monarquia, com muitas revoltas, houve a queda da Bastilha e logo a Revolução Francesa eclodiu. No meio disso tudo, encontramos os pais de Sophia, Susanne de Breteuil e Henry de Breteuil, marquês de Polignac e conselheiro de Luís XVI, por essa aproximação, ao ouvir os rumores da queda da Bastilha, resolveram fugir da França, mas antes por insistência de Susanne, foram se despedir de Maria Antonieta e essa seria a causa da separação deles e de Sophia.

A história avança 14 anos e conhecemos o inglês Edward Phillip. sexto conde de Buckington. Um homem que não liga muito por não ter um herdeiro ao título, acontecimentos do passado o fizeram ficar um pouco desacreditado referente o sentimento de amar e ser amado e por isso, vive confortavelmente cuidando de sua sobrinha que ficou orfã muito cedo, desde que seu irmão foi assassinado por um francês e sua cunhada partiu, então, já dar para entender um pouco dos motivos de Edward não gostar dos franceses.

"Infelizmente, a nobreza de meu sangue francês não será capaz de colocar o pão inglês em minha boca. Gostando ou não, terei que trabalhar e prover meu próprio sustento!" p.26

Mais sabem como é o destino, ele sempre gosta de nos fazer rever nossas convicções, e com Edward não foi diferente. Sophia, após perder a sua madrinha, não ver outra oportunidade a não ser trabalhar para se sustentar, e pelo destino, esse mesmo que citei acima, ela acaba indo parar na casa do conde para se oferecer ao cargo de preceptora e Louise, sobrinha dele. Mas as coisas não saem como o planejado e Sophia acaba sofrendo um acidente e não conseguindo o emprego na oportunidade.

Dias depois Sophia está de volta, já como preceptora de Louise, claro que fazia questão de não se encontrar com o conde para evitar maiores conflitos. Isso até a sua situação mudar outra vez. Edward precisava ir a França como espião para saber melhor das estratégias militares de Napoleão e Sophia sempre desejou voltar a sua terra para saber se seus pais ainda continuavam vivos, por esse motivo, aceitou a proposta de Cavendish em se passar por noiva de Edward. Claro que esse não seria o plano que esperava, mas valia à pena, só teria que continua mantendo em segredo sua aristocracia, para não correr perigo.


Um amor conquistado é uma obra que você simplesmente entra nela e vai sendo conduzida entre as páginas, li a obra em menos de um dia e nem vi o tempo passar. Sua narrativa e fluída e bastante envolvente. Marcada por diversos fatos históricos, você monta o ambiente com muito mais facilidade, todo aquele ar pré revolucionário, o perigo iminente, o desespero da fuga e o medo de ser descoberta são sensações que você consegue sentir durante a narrativa.

Sophia é uma personagem que apesar de não conhecer de forma prática muito do que estudou, compreende como funciona tudo que está ao seu redor, ou seja, não é nada boba ou infantil, tem suas inseguranças, o que é normal, mas não é aquela personagem chata que queremos estrangular algumas vezes, e esse foi o primeiro ponto positivo pra mim. Não tinha preocupação por ela ter que ficar de mimimi, pelo contrário, por mais que algo a abalasse, ele tratava de empinar o nariz e seguir em frente.

"Ah, o coração, esse monstro traiçoeiro! Ele insistia em gritar que algo especial havia surgido entre eles." p.168

Edward, é um homem correto e que chama a atenção, principalmente pelo seu olhar marcante, não é um personagem que incomoda, nem é dramático tem suas particularidades, mas ainda encantador. A relação dos dois, apesar de espinhosa no início, é bem adulta, fraternal e cheia de paixão. O leitor simplesmente vai seguindo com o casal durante a leitura. Apesar de achar que algumas coisas aconteceram rápido demais, e que alguns fatos foi dado importância de menos, afinal, não podemos esquecer que Sophia estava em pleno início do século XIX, e para mim, certas nuances tem que acompanhar a época, ainda mais se tiver interlaçados com fatos históricos.

O livro é narrado em terceira pessoa e uma coisa que gostei muito foi o fato dos personagem exporem seus pensamentos durante a narrativa, como se tivesse dialogando mesmo com o ambiente. Outra característica que gostei muito e que há  tempos não via é que cada fim de capítulo é dedutivo e no seguinte, não é necessário a autora dar voltas para explicar o que já estava implícito. Parabéns Silvia Spadoni, pois eu realmente amei essa característica. Uma narrativa mais direta, sem muita enrolação.

Sobre a diagramação a Pedrazul está de parabéns. É notável o primor e cuidado da editora. Cada detalhe que fizeram a diferença visualmente. A fonte está em excelente tamanho e bem confortável para a leitura. Para quem aprecia histórias do tipo, ou quer se aventurar pelo gênero sem muita complicação, esse livo é para você. Indico com toda a certeza.

Bjim!


17 comentários

  1. Olá, gostei que a autora não focou apenas no romance de época, mas inseriu fatos históricos ao enredo, o que com certeza enriquece a trama. Ainda não conhecia nada dessa autora e espero ver mais sobre ela por aí. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Ai, adorei esse lance da autora deixar certas coisas implicitas, tem coisas que realmente não precisam ser explicadas né?
    Nunca li um livro do gênero, mas pra ser sincera a história não chama muito minha atenção, então provavelmente não leria mesmo com os elogios. Quem sabe um dia né?

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
  3. Olá tudo bem
    Não gosto muito de romance de época , mais vi que este livro não foca tanto assim no romance quem sabe um dia eu de oportunidade pois eSta sua resenha me deixou com muita vontade de ler

    ResponderExcluir
  4. Tenho criado um grande interesse por livros de época. Gostei da autora deixar certas coisas implícitas, sempre fui da ideia de que menos pode ser mais. O foco em mais do que apenas o romance também traz um quêa mais para a história. 😃

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Gostei muito da sua resenha bem detalhada,livros de época sempre são bem interessantes,gostaria muito de poder esse livro um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Essa coisa de romance de época realmente está em alta,mas esse em especial me chamou atenção pelo fator histórico real,o que com certeza deve ter contribuído muito para acrescentar mais ao enredo.
    Fiquei com vontade de ler o livro,que pela sua resenha me pareceu bem interessante!

    ResponderExcluir
  7. OOi!
    Não conhecia o livro, mas desde a sinopse já anotei a indicação. haha
    Porém, após ler sua resenha me animei ainda mais. Aposto que também irei gostar da protagonista. Além disso, amei saber que a leitura é bem fluída.
    Dica anotada!
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  8. Adoro romances históricos. Não conhecia esse, mas fiquei curiosa para ler. Vou anotar o nome dele aqui. Essetipo de enredo pra mim não é novidade,porém quero saber como a autora narrou tudo isso. E o que mais me gerou curiosidade em ler foi o fato de você ter lido ele rapidamente, um bom sinal de livro envolvente. Adoguei sua resenha.

    |amorlivresco.wordpress.com|

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Já conhecia a editora, porém nunca li nada seu catálogo :/ Adoro romances de épocas, mesmo não lendo tantos quanto eu gostaria, e fiquei bem animada com essa premissa. Só por ter o nome Edward já me ganhou haha. Quero muito conhecer essa história.

    ResponderExcluir
  10. Pedra azul possue os melhores livros de época.sao maravilhosos e únicos
    Estou louca para ler este livros
    Romances históricos são minha leitura favorita .Mexem demais comigo e este só com a sinopse é capa já me conquistou

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Que resenha maravilhosa! Quem me conhece sabe que amo um bom romance de época, principalmente quando ele é recheado de conteúdo histórico. Acho que nunca li nenhum que se passava na queda da Bastilha, e esse foi o motivo principal de ter me chamado a atenção, além do carinho que você teve ao falar das personagens. Dica mais do que anotada!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Ah que resenha inspiradora , daquelas que dá vontade de sair correndo para ler o livro e na verdade é isso mesmo que farei. Romance de época , narrativa em terceira pessoa e tantos elementos que amo todos juntos em uma única trama , realmente é para largar tudo e se jogar na história!!!!!



    bjsss


    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem? Já amei só por ser romance de época, e fiquei mais encantada ainda por finais de capítulos induzidos. Acho um recurso diferente e que devia ser mais usado. Com certeza é uma dica anotada <3 Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Amo romances de época, ainda mais quando são bem escritos e com bons personagens. Achei muito singular a maneira como a autora induziu a trama e fiquei curiosa pra saber como isso se dá e como influi na leitura.
    Excelente resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas fiquei bem intrigada com a historia. É bom saber que a autora tem uma escrita envolvente e que você simplesmente devorou o livro rsrs, e também quando a protagonista não é cheia de mimimi conta muitos pontos comigo. Com certeza o livro esta na listinha.

    ResponderExcluir
  16. Oie! Eu nunca li um romance de época, eu estava pensando em começar com uma autora mais popular, como a Julia, porém esse livro parece ser bem interessante, ainda mais por causa do período histórico onde está inserido. Falando em período, reparei que os seus dedos te traíram na hora de digitar o ano em que se passa a estória, hahaha. Gostei bastante da sua resenha e vou procurar saber mais sobre o livro, valeu pela dica!

    bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  17. Olá Tamara, resenha maravilhosa. Não conhecia do livro ainda e curti muito o romance e as passagens históricas que da mais veracidade ao enredo. E o fato da autora conseguir relacionar os fatos e desenvolver bem a história. Dica anotada. Bjkas

    ResponderExcluir