Resenha: Vida

Título Original: Life Autor: Keith Richards Editora: Globo  
Páginas: 640 Ano Lançamento: 2010 
O que o mito do rock Keith Richards revela em livro Vida surpreende até quem conviveu com ele, verdades até hoje não ditas. Imagina para os fãs do Rolling Stones? Em Vida, Keith Richards conta, de maneira crua e feroz, sua história, vivida de forma intensa no meio do fogo cruzado – desde a primeira infância, quando cresceu num bairro pobre ouvindo obsessivamente os discos de Chuck Berry e Muddy Waters, até o modo como levou a guitarra ao limite absoluto e uniu forças a Mick Jagger para formar os Rolling Stones. Com honestidade rasgada, Keith revela altos e baixos do rock’n’roll, a subida meteórica para a fama, as notórias prisões, as mulheres que teve, o vício em álcool e heroína. A lenda viva reconta como criou os solos envenenados que definiram Gimme Shelter e Honky Tonk Woman, seu romance com a infame. 

De uma criança problemática para se tornar um dos maiores guitarristas de todos os tempos, uma biografia completa com muitas loucuras e vícios ao extremo. Keith Richards abre sua vida até os dias atuais e o tremendo sucesso de uma das maiores bandas de rock de todos os tempos, os Rolling Stones. Não é apenas uma simples biografia da vida pessoal de Keith, mas também uma evolução nos meios musicais e toda uma transformação impecável dos Stones.
“Enquanto isso tentávamos nos livrar de toda carga. Tínhamos de tudo.” Pág 17
Keef como é conhecido pelos amigos mais íntimos e agora para milhares de leitores, possui uma linguagem bem desbocada, com altas doses de palavrões e uso abusivo de drogas. 

O leitor é levado para década de 50, vemos uma evolução em todo o cenário musical do blues aos Beatles, o diferencial desse livro é que o autor compartilha todo o processo criativo de cada sucesso dos Stones, indo com muitos altos e baixos. 

Nem tudo são flores, o lado nebuloso de Keith Richards é aquando ele entra no mundo das drogas, chegando ao fundo do poço por inúmeras vezes e no final vencendo e se libertando para sempre desse horrível vício.
 “Eu fiz um caderno de músicas e ideais durante nossa última turnê.” Pág 51
Keef não é um vilão, presenciamos o seu lado família com seus pais, sua esposa e filhos, algo tão cativante e apaixonante que tem um capitulo totalmente dedicado para família. 

Sem contar que o trabalho de diagramação está impecável! Bons espaçamentos e uma fonte bem adequada para uma boa leitura. 


Um comentário

  1. Não tenho costume de ler biografias, pra ser sincera li só uma e não gostei =/
    Mas acho bacana esses livros para os fãs poderem saber mais da vida do seu ídolo né?!

    Beijos

    www.entrelinhaseparagrafos.com.br

    ResponderExcluir