[Literatura, sua linda!] Casimiro de Abreu


Um poeta brasileiro


Pra ti formosa, o meu sonhar de louco e o dom fatal que desde o berço é meu.Mas se o canto da lira achares pouco, pede-me a vida por que tudo é teu!
Se rires,rio, se chorares, chor
E bebo o pranto que rolar-te a tez!

Poeta da segunda geração romântica do Brasil, Casimiro José Marques de Abreu morria em um dia como este, em 1860, em Nova Friburgo (RJ). Com uso de uma linguagem simples, espontânea e ingênua, ele se tornou um dos poetas mais populares do Romantismo. Seu sucesso, tanto no Brasil como em Portugal, ocorreu somente depois de sua morte.

Nasceu na Barra de São João, Estado do Rio de Janeiro, no dia 4 de janeiro de 1837. Era filho do rico comerciante português, José Joaquim Marques de Abreu e da brasileira Luíza Joaquina das Neves. Desde cedo despertou interesse pela literatura. Aos nove anos entrou para o Colégio Frese, em Nova Friburgo. No dia 13 de novembro de 1853, com apenas 16 anos, por não se adaptar ao trabalho, no comércio do pai, no Rio de janeiro, foi enviado para Lisboa. O austero pai achava que lá, ele perderia as tendências literárias.
O que poucos sabem é que Casimiro, foi um POETA BRASILEIRO, autor da obra "Meus Oito Anos", um dos poemas mais populares da literatura brasileira. Pertence a segunda geração do romantismo. Enviado para Lisboa, com apenas 16 anos, inicia sua vida literária. É nesse período que escreve a maior parte dos poemas de seu único livro "Primaveras". Escreve a peça "Camões e o Jau", que foi aplaudida no Teatro D. Fernando, em Lisboa. Casimiro é patrono da cadeira nº 6 da Academia Brasileira de Letras.

Casimiro de Abreu escreveu pouco, mas seu lirismo de adolescente retratado em sua poesia, que girava em torno do amor, da tristeza da vida, da saudade da Pátria e da saudade da infância, o tornou o poeta mais popular da literatura brasileira. Seu poema "Meus Oito Anos", escrito em Lisboa em 1857, retrata bem a nostalgia da infância: 
"Oh! que saudades que tenho / Da aurora de minha vida,/Da minha infância querida/Que os anos não trazem mais!/Que amor, que sonhos, que flores,/Naquelas tardes fagueiras/A sombra das bananeiras,/Debaixo dos laranjais!."
Em 1859 publica seu único livro de poemas "Primaveras", onde a maior parte das poesias foram escritas em Lisboa, entre elas, "Minha Terra", "Meus Oito Anos", "Segredo" e "Minha Alma é Triste". Em 1860, fica noivo de Joaquina Alvarenga Silva Peixoto. Levando uma vida boêmia, contrai tuberculose e vai para Nova Friburgo tentar a cura da doença. Nesse mesmo ano morre seu pai em sua fazenda em Indaiassu. Em 4 de junho, Cassimiro de Abreu volta para o Rio de Janeiro e assume seu lugar no comércio da família. Com a doença agravada decide ir para Nova Friburgo.
Casimiro José Marques de Abreu, não resiste a doença e morre virgem, como as suas musas... com apenas 21 anos de idade, no dia 18 de outubro de 1860, em Nova Friburgo, Rio de Janeiro.

Ai! um sorriso que se desprendesse dos
lábios formosos daquela virgem,
mataria de amores um homem!
Um olhar meigo e terno que brilhasse 
por entre aquelas pestanas aveludadas,
venceria o mundo!
Casimiro de Abreu


Mariane Helena

13 comentários

  1. Olá Mariane
    Confesso que o romantismo não foi o meu forte na época em que estudava, então me lembro pouco dos autores, especialmente os poetas, seus post é uma preciosidade, especialmente para os mais novos conhecer um pouco mais dos autores clássicos brasileiros.

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?

    Que maravilha esse post!!!
    É muito importante exaltar a nossa literatura brasileira, principalmente dando ênfase nesses autores, afinal eles que começaram tudo.

    Beijos:*
    treslivrolatras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Nossa... como li poemas dele quando era criança.
    Minha mãe me fazia recitar poemas, pra exercitar minha leitura e eu adorava... ia um livro de poesia por dia se deixasse... kkkk
    Não sabia que ele havia morrido tão jovem, felizmente deixou um legado maravilhoso de escritos para nos presentear hoje.

    Raissa Nantes

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Ótimo post! Eu morro de vontade de ler esses autores clássicos e tal, mas sempre deixo de lado. Eles escrevem coisas ótimas e a gente meio que ignora por causa de preconceito! Já me deparei com coisas incríveis antes e me arrependi muito de não ter lido antes! Adorei o post!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi Marieane!
    Haha, que post legal. Muito informativo. Parabens
    Conheço bem pouco do Casimiro. Apesar de ter pagado varias cadeiras de literatura na universidade, ele não foi um autor citado. O foco era realmente Machado. Mas adorei conhecer mais dele.

    Abraços
    David
    http://territoriogeeknerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Hello! Tudo bem?
    Excelente post que resgasta um dos grandes nomes da literatura brasileira.
    Nao conhecia direito Casimiro de Abreu e gostei de saber um pouco de sua vida.
    Uma pena ter morrido tao jovem e a fama ter vindo depois da morte.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  7. Oie
    muito legal o post, eu nunca li nada do autor mas tenho curiosidade, é que esse é um dos autores que fico adiando pra ler mais pra frente

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. OOi!
    Gostei bastante do post. Não conhecia o Casimiro, só pelo nome mesmo, e consegui bastante informação aqui. Parabéns!

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  9. Oie Mari...
    Acho muito interessante esse tipo de post, sabia?
    Conhecia o Casimiro por causa das aulas de literatura, mas é sempre muito, mais muito bom ler mais sobre esses clássicos, não?

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  10. Eu li várias coisas desse autor, mas como foi na época da escola eu odiava rsrsrs. Prefiro autores contemporâneos sabe, não curto muito clássicos assim.

    ResponderExcluir
  11. Ola rafa, mais um poeta que parece ser maravilhoso, nunca tinha ouvido falar sobre ele, mas com certeza irei dar uma pesquisada para saber mais sobre os escritos do mesmo

    ResponderExcluir
  12. Adoro esses posts informativos, culturais, que na época da escola seria chato e que agora é super legal rsrs.
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  13. Mari lindona adorei o post, poesias me fazem sair de minha zona de conforto, muito interessante conhecer um pouco mais sobre a vida do poeta que morreu jovem. beijos

    Joyce
    wwww.livrosencantos.com

    ResponderExcluir