[Literatura, sua linda!] Escritora Clarice Lispector

Clarice desvelada!



"Escrevo por não ter nada a fazer no mundo: sobrei e não há lugar para mim na terra dos homens. Escrevo porque sou um desesperado e estou cansado,
não suporto mais a rotina de me ser e se não fosse sempre a novidade que é escrever, eu me morreria simbolicamente todos os dias."

Clarice Lispector


Clarice Lispector (Nasceu em 10 de dezembro de 1920 — Morreu no Rio de Janeiro em 9 de dezembro de 1977) . De origem ucraniana, Lispector veio para o Brasil quando ainda era uma criança de colo — e declarava, quanto a sua brasilidade, ser pernambucana. Foi uma premiada escritora e jornalista, considerada a maior do século XX, é uma das escritoras mais aclamadas da literatura brasileira.

Com sua escrita intimista, Clarice surpreendeu ao colocar o inconsciente nos seus escritos. Misteriosa e com uma personalidade muito densa, ninguém; nem mesmo ela; conseguiu desvendar a complexidade de "ser Clarice", mais trouxe aqui confissões que, devidamente pinçadas, permitem compor um auto-retrato bastante acurado, ainda que parcial. Nada melhor que conhecer Clarice por Clarice!


Sua infância:

“[...] Quando criança, e depois adolescente, fui precoce em muitas coisas. Em sentir um ambiente, por exemplo, em apreender a atmosfera íntima de uma pessoa. Por outro lado, longe de precoce, estava em incrível atraso em relação a outras coisas importantes. Continuo, aliás, atrasada em muitos terrenos. Nada posso fazer: parece que há em mim um lado infantil que não cresce jamais.

Até mais que treze anos, por exemplo, eu estava em atraso quanto ao que os americanos chamam de fatos da vida. Essa expressão se refere à relação profunda de amor entre um homem e uma mulher, da qual nascem os filhos. [...] Depois, com o decorrer de mais tempo, em vez de me sentir escandalizada pelo modo como uma mulher e um homem se unem, passei a achar esse modo de uma grande perfeição. E também de grande delicadeza. Já então eu me transformara numa mocinha alta, pensativa, rebelde, tudo misturado a bastante selvageria e muita timidez.

Antes de me reconciliar com o processo da vida, no entanto, sofri muito, o que poderia ter sido evitado se um adulto responsável se tivesse encarregado de me contar como era o amor. [...] Porque o mais surpreendente é que, mesmo depois de saber de tudo, o mistério continuou intacto. Embora eu saiba que de uma planta brota uma flor, continuo surpreendida com os caminhos secretos da natureza. E se continuo até hoje com pudor não é porque ache vergonhoso, é por pudor apenas feminino.

Pois juro que a vida é bonita.”


Seu temperamento:

“Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: vem-me uma idéia ou um sentimento e eu, em vez de refletir sobre o que me veio, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade.

Trata-se de saber se devo prosseguir nos meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. [...] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.”


A escritora:

"ESCRITORA, SIM; INTELECTUAL, NÃO!"

“Outra coisa que não parece ser entendida pelos outros é quando me chamam de intelectual e eu digo que não sou. De novo, não se trata de modéstia e sim de uma realidade que nem de longe me fere. Ser intelectual é usar sobretudo a inteligência, o que eu não faço: uso é a intuição, o instinto. Ser intelectual é também ter cultura, e eu sou tão má leitora que agora já sem pudor, digo que não tenho mesmo cultura. Nem sequer li as obras importantes da humanidade.

[...] Literata também não sou porque não tornei o fato de escrever livros ‘uma profissão’, nem uma ‘carreira’. Escrevi-os só quando espontaneamente me vieram, e só quando eu realmente quis. Sou uma amadora?

O que sou então? Sou uma pessoa que tem um coração que por vezes percebe, sou uma pessoa que pretendeu pôr em palavras um mundo ininteligível e um mundo impalpável. Sobretudo uma pessoa cujo coração bate de alegria levíssima quando consegue em uma frase dizer alguma coisa sobre a vida humana ou animal.”


Seu ideal de vida:

“Um nome para o que eu sou, importa muito pouco. Importa o que eu gostaria de ser.

O que eu gostaria de ser era uma lutadora. Quero dizer, uma pessoa que luta pelo bem dos outros. Isso desde pequena eu quis. Por que foi o destino me levando a escrever o que já escrevi, em vez de também desenvolver em mim a qualidade de lutadora que eu tinha? Em pequena, minha família por brincadeira chamava-me de ‘a protetora dos animais’. Porque bastava acusarem uma pessoa para eu imediatamente defendê-la.

[...] No entanto, o que terminei sendo, e tão cedo? Terminei sendo uma pessoa que procura o que profundamente se sente e usa a palavra que o exprima.

É pouco, é muito pouco.”


28 comentários

  1. Ola
    Que post ótimo.
    Tenho um projeto no meu blog sobre autores, mas estava meio parado e por conta da Bienal, resolvi Programar para continuar na semana que vem e vejo hoje esse seu post! Mais um incentivo para eu voltar a publicar a coluna.
    Clarice Lispector é demais, né. Precisamos divulgar esses autores clássicos maravilhosos.
    Vou dar uma olhada em seus outros posts.
    Parabéns.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg Rosana!

      Também acho que devemos promover nossos escritores brasileiros. E fico feliz em saber que também tem um trabalho nesse sentido!

      bju

      Excluir
  2. Olá,
    É sempre bom conhecer um pouco mais sobre autores que, como a Clarice, é fonte de inspiração para diversos escritores.
    Adorei conhecer mais sobre ela e achei o post incrível!

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg Michele!

      Fico muito feliz em saber que vc gostou... E realmente é muito bom falar e ler Clarice.


      bju

      Excluir
  3. Olá
    Gosto muito de Clarice Lispector, mas ao mesmo tempo tenho uma relação meio complexa com ela, sempre que leio suas obras acabo com ressaca, e deprimida, acho ela muito intensa, as vezes até demais, então consumo com moderação XD.
    Gostei demais do post, quem melhor para falar de Clarice que a própia.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Daniele! É o efeito colateral de ler com tanta veemência e profundidade as mazelas humanas, as incertezas de ser... Mas é sempre muito bom refletir, e se olhar atraves das letras dela.

      bju

      Excluir
  4. Olá!
    Nunca li nada de Clarice, mas tenho muita vontade de ler algo dela. Me apaixono sempre que leio frases dela por aí <3
    Adorei conhecer um pouco mais sobre a escritora, ainda mais sendo a própria contando xD
    Ótimo post!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    QUE POST!!!
    Eu sempre tive vontade de me aprofundar mais nos autores e tal, mas sempre rola aquela preguiça e... Enfim.
    Estudei sobre ela na escola e achei interessante, precisaria de mais leitura e estudo para ter uma opinião sobre ela, mas acho que irei gostar =D
    Adorei! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Vitor!

      Realmente fazer pesquisas sobre biografias de autores não é mto agradável para todos, mas passe sempre por aqui que terá um texto simples e com informações relevantes sobre os grandes autores do nosso país.

      bju bju

      Excluir
  6. Oiii!!

    Que postagem mais amooor! Eu sou encantada pela autora, gostei muito de ver seu encanto para a vida dela.
    A Rocco fez uma homenagem linda para a autora valeu muito a pena passar no estande.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mto obg Ana Paula!

      Fico muito feliz que vc tenha gostado...

      bju

      Excluir
  7. Usando Facebook e afins a tanto tempo, quem nunca leu uma cotação da autora? Eu li muitas, até as que foram atribuídas a ela sem ser. rs
    E adorei saber um pouquinho mais sobre ela, pois além de nunca ter lido um de seus livros nunca havia surgido interesse de saber quem ela era.
    Sabendo agora, pesquisarei sobre suas obras. Alguém com esse temperamento merece e DEVE ser lido. rs
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Jessica! Não irá se arrepender! bju

      Excluir
  8. Faz muito tempo que eu quero ler algo dela mas até hoje nunca li e me envergonho disso. Gostei de saber um pouco mais sobre a autora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim Beatriz! Existem muitas coletâneas dela que vc pode ter um pouquinho de cada obra dela na sua casa...

      fica a dica! bju

      Excluir
  9. Olá!

    Mesmo não tendo lido nenhum livro da autora, ainda assim gosto dela. Ouvindo e lendo sobre ela, comecei a me interessar muito por ela. Mss até agora não li nenhuma obra da Clarice. O qué e uma tragédia!! Preciso resolver isso é ler logo um livro dela.

    ResponderExcluir
  10. Hello! Tudo bem?
    Acredita que até hoje nao li nada da Clarice Lispector.
    Achei legal demais do seu post, foi mto bom conhecer mais sobre uma autora tão importante para a nossa literatura.
    Com certeza é uma lutadora!
    Otimo post.
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg Suzzy!

      Muita gente comentando aqui que nunca leu nada sobre ela... Fico feliz de estar inspirando a tanta gente ler literatura boa nacional!

      bju

      Excluir
  11. Maravilhosa!
    Tb sou bem impulsiva e nem sempre isso é bom rsrs.
    Bjo
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela realmente é incrivel!
      E quem nunca leu Clarice e se identificou?!

      bju bju

      Excluir
  12. Oie
    Tudo numa boa?
    Então como não amar a Clarice? E a quantidade de obras hoje em dia que são inspiradas em obras dela ou que trazem nas paginas aquelas lições que essa grande mulher deixou para nós.
    Adorei a coluna e fico na expectativa por novas carinhas por aqui.
    bJU
    Mary Reis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. è verdade Mary! Que bom que gostou...
      Passe aqui toda semana! bju

      Excluir
  13. Oi Mariane, sua linda, tudo bem?
    É de arrepiar, parecia que ela estava conversando comigo, sentada perto de mim. Eu fico babando nos textos dela, essa é uma autora que não me cansa, admirável, inspiradora, intensa, não tem como não amá-la!!! Nunca tinha lido nada sobre a vida dela, uma falha minha. Por isso adorei sua postagem, traga mais!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila!

      Realmente é impossivel nao amar Clarice, e não pudia não escrever nada sobre ela, mesmo sendo tão difícil não ficar devendo pois ela é um oceano!
      Fico feliz que tenha gostado e com certeza, toda semana terá mais!

      bju bju

      Excluir
  14. Olá Mariane!
    Incrível esse post, parabens!
    A Clarice é a nossa diva da literatura e é sempre muito bom conhecer um pouco mais sobre os nossos autores, principalmente os clássicos.
    Eu conhecia a sua vida por causa da escola, mas é sempre bom recordar e aprender mais.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mayara!

      Realmente é muito bom aprender sempre e formentar a literatura nacional.

      bju bju

      Excluir