[Literatura, sua linda!] Escritora Maria Firmina

Mesmo sem poder, Ela pode!

Ah! se pudesse!... mas muda
Sou, por lei, que me impõe Deus!
Essa frase maga encerra,
Resume os afetos meus;
Exprime o gozo dos anjos,
Extremos puros dos céus.

(Maria Firmina dos Reis)



Negra, nordestina, pobre, bastarda, mulher. Tudo isso em um Brasil escravocrata no século XIX. Ainda assim, com os mais louváveis méritos, Maria Firmina dos Reis se estabeleceu como uma das escritoras mais admiráveis de toda a literatura brasileira.

Muito jovem, aos 22 anos, dedicou-se ao magistério, uma das poucas atividades trabalhistas “designadas” às mulheres de sua época. Paralelamente às atividades como professora, Maria Firmina possui participação constante na imprensa local, publicando diversas poesias, crônicas e contos.

Em 1859, aos 34 anos, publica o romance Úrsula, uma de suas obras mais marcantes. Úrsula é tido por diversos historiadores não apenas como o primeiro romance abolicionista brasileiro, mas também como o primeiro romance da literatura afro-brasileira.

Úrsula possui temática forte, uma reivindicação pela primeira vez “interna”, proveniente de uma afro-brasileira indignada com a sua condição de negra e mulher diante a uma sociedade patriarcal e escravocrata. Não apenas como um passatempo literário inocente, conforme os romances dedicados à leitura feminina por muito tempo, Úrsula vai além de uma simples história de amor impossível com final feliz. É em si, incontestavelmente, um grito, uma denúncia aos absurdos impostos pela sociedade ao negro e a mulher no Brasil oitocentista.

Provavelmente ciente das dificuldades que encontraria ao publicar tal obra, Maria Firmina adotou medidas preventivas ao tratar de sua própria obra. Úrsula não foi publicado sob o nome de Maria Firmina dos Reis e sim sob o pseudônimo “Uma Maranhense”.

Já na introdução, a autora afirma que “pouco vale este romance, porque escrito por uma mulher, e mulher brasileira, de educação acanhada e sem o trato e conversação dos homens ilustrados.” Por trás da modéstia da autora, sincera ou não, pode-se observar a subserviência necessária à mulher ao publicar um livro, ou seja, o exercício de uma atividade comum apenas entre homens brancos, ricos e com acesso a educação europeia.

Anos depois, após se aposentar na década de 1880, a escritora ainda fundaria a primeira escola mista e gratuita do Estado. Maria Firmina voltara às salas de aula, mas a escola teve que ser fechada na época por causa do escândalo causado no povoado de Maçaricó, devido ao fato da escola “misturar” meninos e meninas. Sempre lutando pela educação e melhores condições aos negros e as mulheres, ela ainda seria responsável pela composição do Hino da Abolição da Escravatura.



33 comentários

  1. Olá
    adorei seu post, especialmente porque não conhecia nada a respeito e pude compreender, um pouquinho pelo menos, a imensidão das emoções. Fiquei muito curiosa para saber mais sobre a escritora,apesar de que seu texto já nos envolve por completo. Sendo uma das escritoras mais admiradas, sinto vergonha por não ter conhecimento antes. Mas nunca é tarde <3
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é vdd Fer! no que depender da coluna "literatura, sua linda!" conhecerá muitos dos nossos grandes escritores esquecidos! bju

      Excluir
  2. Olá Mariane,
    Adorei seu post. Ainda não conhecia a autora, apesar de já ter ouvido falar do livro Úrsula.
    Acho que a autora fez muita diferença ao longo de sua vida e isso me agradou demais, demais. Ela foi uma mulher tão importante que precisa ser lida por todos e merece ser conhecida.
    Anotei a dica para pesquisar mais sobre a autora e a obra.
    Obrigada pelo post ♥
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é Bruna! muitos e muitos dos nossos escritores não são ensinados na escola, e a maioria deles teve um papel social muito relevante tbm como a firmina. Eu que agradeço o comentário e por acompanhar a coluna.

      Excluir
  3. Eu ainda não tinha conhecido essa autora,mas já havia ouvido falar, e muito,sobre o livro Úrsula.
    Realmente, o jeito que você escreveu me fez parar pra pensar sobre algumas questões.
    Sempre lemos livros, mas raramente lemos os escritores. Não nos perguntamos como eles viviam, se sofriam,se eram felizes.
    Não nos interessamos sobre o ser humano, apenas pelas suas palavras.
    Você está fazendo um ótimo trabalho, mostrando a verdade sobre a mulher por detrás do livro.
    Se o livro já era interessante por si só, imagine agora que conhecemos um pouco mais sobre quem o escreveu.
    Parabéns.
    Bjs,Mila.

    http://a-viagem-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg mila! um dos objetivos dessa coluna nao eh apenas mostrar a história real dos escritores como humanizá-los mesmo, mostrando que todo mundo é capaz de escrever! Eles sofreram muito mais para conquistar o sonho e conseguiram, pq nao nós, com tantas facilidades que temos hoje??

      Excluir
  4. Por mais que a gente saiba, não sabemos nem um décimo do que deveríamos. Eu nunca havia ouvido falar nela, e fiquei encantada com a história. E que coragem dessa mulher, né? Pena que foram em outros tempos, mas pensando bem, talvez hoje em dia ela ainda sofresse preconceito. Essa dica deveria ser obrigatória, todos deveriam conhecê-la.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo NElmaliana! todos devem conhece-la principalmente as crianças, os jovens escritores que acham impossivel publicar no mundo de hoje imagina todos os obstaculos que ela enfrentou... pena que muito da história dela (tenho certeza disso) não conseguimos encontrar nos livros...

      Excluir
  5. Oi!
    Parabéns pela postagem, ficou super clara e quem não conhecia a autora, assim como eu, pode ter uma visão bem ampla de sua vida e das causas que lutou.
    Achei muito bacana saber que ela foi uma professora mesmo que na sua época isso não fosse comum, e que fundou a primeira escola mista do estado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é! Ela foi uma guerreira admirável! pena que nosso país nao valoriza nossos escritores brasileiros... escondem ou invertem a historia, principalmente naquela época, que mulher não podia escrevr, negros tbm nao...foi bem dificil consegui uma história consistente sobre firmina. bju obg pelo carinho! <3

      Excluir
  6. Tô no chão com este post e agora vou atrás de tudo o que ela escreveu porque mesmo a conhecendo hoje, aqui no seu blog, já sou fã pra sempre dela. Adorei o post, adorei as suas palavras e espero poder conhece-la melhor através de sua obra.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim faça isso IVi! ela tem textos maravilhosos principalmente literatura afro. Mas tem de tudo de poemas a romance. por muito anos ela foi considerada a melhro romancista do país ...como tudo que é bom no país vai sendo deixada de lado! Firmina deveria ser leitura obrigatória nas escolas.

      Excluir
  7. Oi Mariane, tudo bem?
    Não tinha ouvido falar dessa escritora e me emocionei com a sua história, visto que ela é de um tempo em que era alvo de muitos preconceitos. Admiro a sua coragem em publicar um livro, mesmo sabendo dos riscos que teria, já que publicar um livro era algo que só homens ricos poderiam fazer com a maior naturalidade. Apenas lendo seu texto pude ver que ela fora uma grande mulher.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi sim Amanda, uma pioneira! Se mulheres escrevem hoje com certeza foi ela que abriu nos a porta. <3

      Excluir
  8. Olá!! :)

    Nao conhecia a autora mas realmente parece ser uma mulher de coragem! :) Em primeiro lugar, passa por uma vida dificil! :) ahah

    E depois ultrapassou tudo isso e teve a coragem de escrever e publicar e ainda de fazer tudo isso! :) Que bom que trouxeste algo sobre ela! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço o comentário minha flor! continue acompanhando a coluna e conhecerá outros nomes que fizeram história mas foram esquecidos com o tempo... histórias de superação e vitória... espero te inspirar muuuuuuuuuuuuito... bjus

      Excluir
  9. Hey!
    Que legal essa postagem, é sempre bom conhecer um pouquinho mais sobre a cultura brasileira, principalmente quando se tem relação com a literatura. Eu não conhecia a autora, mas pelos pontos que ela aborda em sua obra, fiquei muito curiosa para ler um pouco. Além disso, fico muito admirada quando vejo que muitas pessoas tiveram coragem de lutar pelos seus diretos, e que se não fosse por isso, nosso país não seria como é hoje - mesmo tendo muito o que melhorar.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Não conheço a autora, mas já ouvi falar do livro Úrsula. Acredito que o livro é uma oportunidade para conhecer um pouco de nossa história através de alguém que esteve presente, lutou e sentiu na pele todas as dificuldades e preconceitos da época, e também para refletirmos do quanto conseguimos e ainda temos a evoluir. Obrigada pela dica. Bjinho! ;-)

    Janaína Oliveira | Blog Notinhas de Rodapé

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é vdd Janaina! Firmina é uma inspiração para todas nós! bju

      Excluir
  11. Oi,

    Não conhecia a autora, mas pareceu ser bastante interessante tanto a sua história como a história abordada nos livros, também nunca li nenhum livro dela e nem nunca ouvi falar, a história dela é bastante boa também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é muito interessante! Ursula e o primeiro romance afro da nossa literatura, lá ela aborda muitos assuntos relevantes... mas ela escreveu de tudo, poesias, crônicas... procure sber mais, que teno certeza que vai se encantar! bju

      Excluir
  12. Oi
    Adorei conhecer Maria Firmina e sua visão.
    Verdade que uma mulher com suas características não tinha muita chance naquela época, mas é bom saber que as coisas mudaram e hoje podemos conhecer seus feitos.
    Adorei a dica e vou ler mais sobre ela.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  13. Oi, nossa eu fiquei até sem graça ainda por não conhecer essa mulher que pelo visto é uma escritora de peso para a nossa história. Vou pesquisar mais sobre ela e conhecer seu trabalho com toda a certeza.
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é vdd Camila! mas nao se sinta envergonhada! o grande problemas é a nossa rede de ensino que nao coloca essa autora como um dos grandes classicos e leitura obrigatória, como faz com machado de assis e tantos outros... Agora te digo qu enao se arrependerá em saber mais sobre ela e sobre os seus textos.

      Excluir
  14. Ela tinha tudo para ser apenas mais uma, mas foi a luta pelo seu sonho. Que bonito e que sirva de exemplo. Não li nada dela, mas vou procurar, anotando o nome e o pseudônimo dela. Ah, achei que ela tivesse usado um masculino para disfarçar ainda mais sua condição de mulher.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente ela fez a diferença e marcou a história, por mais qu enao seja divulgada, por ser negra e termos um preconceito enraizado.... isso dá mais merito ainda pelos feitos dela!

      Excluir
  15. Helloo, tudo numa nice?!
    Eu confesso que não conhecia a autora - e olha que faço letras inglês, de qualquer maneira nós não conhecemos todos os autores possíveis - mas enfim, gostei desse post devido a isso mesmo, porque nos foi apresentado um nome bastante importante na literatura nacional que eu particularmente não conhecia. A história da autora é bonita e fiquei curiosa para conhecer mais da vida dela.
    Beijin...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que te apresentei algo novo Alana! Passe aqui toda semana e conhecerá mais grandes nomes esquecidos da nossa literatura.

      Excluir
  16. Olá Mariane!
    Eu ainda não conhecia a autora e ainda não tinha conhecimento a respeito da obra. É sempre bom conhecer novos autores e fiquei bem curiosa para ler Úrsula, e conhecer a escrita da autora e seus pensamentos em relação a triste sociedade em que ela conviveu.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faça isso Thalita e verá o quanto ainda existe nos dias de hoje aquela sociedade em que ela viveu, e mais, lendo Úrsula vc a audácia e ironia nos escritos delas, a forma magistral de lidar com assuntos tão difíceis e relevantes! bju

      Excluir
  17. Quando encontro postagens como essa fico pensando em como eu conheço pouco a história da literatura brasileira - e tenho a sensação de que não sou apenas eu mas a maioria dos leitores... Não conhecia a história dela, mas fiquei admirada com sua garra, força e coragem. De enfrentar as dificuldades e se tornar um nome na história.
    Isso me faz pensar nos vários mimimis que vemos hoje de como é difícil ser autor no Brasil - não que seja fácil, mas temos a história para mostrar que já foi muito pior e com problemas mais reais do que os de agora...
    Adorei a postagem e conhecer um pouquinho mais da nossa história :)
    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia a autora ainda e confesso que fiquei mega curiosa agora, quer muito conhecer o livro que pelo que percebi, é incrível. Adorei ver seu post e conhecer um pouco dela, é muito atrativo mesmo.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  19. Hey, tudo bem?
    Eu conhecia só um pouquinho da autora mas a sua apresentação dela foi incrível. É muito bom conhecer um pouco de autores tão importantes no mundo e ela está na lista. Adorei a coluna e até dei uma olhada nos outros posts.

    Beijos | Literatura News

    ResponderExcluir