[Descomplicando] Descomplicando a Espinela!

Décima espinela?! Oxi... nome estranho neh?! Quando ouvi pela primeira vez, de cara eu já disse: EU NÃO SEI FAZER ESSE TREM NÃO! Por que só o nome já assusta! e nós temos esse "costume", "alerta natural", "preguiça crônica"... 

De um jeito ou de outro, tudo que é novo, ou muito diferente logo de cara causa isso mesmo! Mas na FAMÍLIA DAS POESIAS, o que mais tem são nomes estranhos para coisa simples.

*Abrindo um parenteses (Esse é o grande problema da literatura, a maioria das pessoas não gostam, por não conseguirem entender tantas palavras difíceis e a maioria antiquadas, o que dificulta o acesso de qualquer um a nossa língua.)

Então, décima espinela é um poema escrito em 10 versos, com 10 sílabas cada verso! SÓ ISSO!!! Leva o nome de Décima pelo motivo óbvio (dez versos, dez sílabas) e Espinela por que o cara que criou esse estilo foi homenageado ou batizou mesmo com o seu nome.

Inicialmente é estranho; porque: em todos esses estilos poéticos que estou apresentando a vocês, a preocupação não são as rimas (pode ter ou não rima), mas sim AS PALAVRAS

A intenção em escrever desse jeito... contando sílaba a sílaba.... Pode parecer ridículo, mas para qualquer escritor é imprescindível pois ensina a escrevermos com ritmo, e nos desafia a adequar toda nossa "poetice" em detrimento de se expressar de múltiplas e quaisquer formas, e isso é SIMPLESMENTE INCRÍVEL!


Mariane Helena.

Nenhum comentário :

Postar um comentário