Resenha: Um perfeito cavalheiro (Os Bridgertons #3)

Título Original: An offer from a gentleman
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 304
Sinopse: Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.
Benedict sempre pensou em se casar no momento em que realmente encontrasse a mulher certa. Até que a encontra em um baile de máscaras oferecido por sua mãe. Mas a senhorita que tomou seu coração simplesmente desaparece de sua vista no momento que o gongo soa meia noite e todos que estão presentes na festa, têm que revelar seus rostos. Sim, se você viu essa ligação com alguma história da Disney, acertou, Julia Quinn começa a contar a história de Benedict em um paralelo com a história da Cinderela.

''Todo mundo sabia que Sophie era bastarda, ninguém falava sobre isso, e todos estavam bastante satisfeitos com essa situação.
Até que o conde decidiu se casar." p.14

Sophie é a filha bastarda do finado conde Richard Gunningworth, que após sua morte, deixou a filha aos cuidados de uma madrasta que a odiava pela representação que tinha na vida do marido, a partir desse momento, Sophie vive como escrava, sendo submetida aos caprichos da condessa Araminta e suas filhas, Rosamund e Posy, apesar de Posy ter uma preferência diferenciada por Sophie.

Após seu encontro com Benedict e o mesmo sair à sua procura no dia seguinte, a madrasta acaba descobrindo os atos inaceitáveis de Sophia e a expulsa. Passam-se quase dois anos e Sophie encontra Benedict novamente, só que em outra cidade, em uma situação completamente complicada e acima de tudo, em uma posição totalmente diferente. Só que Benedict não a reconhece e a partir daí, o leitor observa a história se desenrolar.

"Ele se deu conta que a desejava. Desejava mesmo, de verdade.
Benedict não soube ao certo por que isso o surpreendeu tanto." p.124

Sophie amou Benedict no instante em que o viu, mas não nega o fato de se sentir decepcionada por ele não tê-la reconhecido. Já Benedict mesmo se sentindo muito atraído por Sophie, luta contra a possibilidade de trair a imagem da sua amada de vestido prateado que guarda desde o baile de máscaras. Mas isso não o impede que tome Sophia em seus braços. E é nesse relacionamento tortuoso que enxergamos o crescimento de sentimentos e a grandeza de seus espíritos. Okay, confesso que Benedict não teve seu espírito tão elevado enquanto fazia sua proposta a ela, mas suas atitudes depois disso o engrandece.

Tenho que admitir que até agora a união desse casal, foi a que trouxe mais angústia e reviradas inconstantes no sofá. A autora tem o hábito de não enrolar o leitor por muito tempo no quesito romântico, e graças a Deus por isso, mas isso não diminui em nada os conflitos que gera dentro do próprio leitor. O plano de fundo é completamente diferente dos livros anteriores, agora o tema a ser tratado é o amor entre um homem de uma família respeitada e rica, e uma bastarda que teve seu direito negado por puro egoísmo de uma mulher felina. Mas estamos falando da família Bridgertons, e sabemos que isso não acabará sem uma cena grandiosa.

É interessante conhecer mais de Benedict e seus fantasmas com relação a sua posição na família, e o que dá para notar até aqui, é que nenhum deles tem seu psicológico intacto. Sempre há algo que os rondam, que os faz enxergar menores em comparação ao outro, apesar da família amorosa em que nasceram. 

"E, no entanto, isso não acontecera de uma hora para outra. Fora um processo lento e sorrateiro, que despertara aos poucos suas emoções até que ele se desse conta de sque, sem Sophie, sua vida não tinha qualquer significado." p.197

O romance é intenso e cheio de desejo, o que mais me encanta na história e a disposição, principalmente da família Bridgertons em lutar pela felicidade dos seus. Não importa se haverá escândalos ou repúdios de uma sociedade hipócrita, eles só se importam em viver a intensidade de seus sentimentos. Até aqui, com certeza Um perfeito Cavalheiro se tornou o meu preferido. Saiu do pilar da sociedade e seus grandiosos bailes de Londres e trouxe para os bastidores dessa sociedade, por assim dizer. Quem era visto com bons olhos quando se era uma bastarda e digna de desprezo? Aos olhos de um cavalheiro bem afortunado com certeza não merecia nem a possibilidade de fazer uma bastarda se tornar uma senhora respeitável. Com certeza Julia Quinn soube desenvolver esse aspecto com maestria, certezas e intensidades.

Até aqui só tenho a elogiar o trabalho da autora. Sempre com uma escrita leve, fluídas e sem muitas complexidades em resolver impasses que surgem ao longo da leitura. A história é desenrolada no tempo certo e sem rodeios.


13 comentários

  1. Nunca li nada da Julia Quin e com certeza não foi por falta de indicações e elogios. Apesar de adorar romances, li pouquíssimos históricos e acho que quero entrar de cabeça neste gênero por esta serie, mas na ordem, é claro, lendo desde o primeiro volume. Espero poder fazer isso em breve.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Sou muito curiosa pra ler os livros da Julia Quinn, sempre ouço muitos comentários ótimos a respeito da autora.

    Só depois de 2 anos que eles se encontram. Meu Deus, rsrs E ele não a reconhece. Parece ser uma delícia de livro, e com a escrita bem gostosa. Parabéns pela resenha, quero ler o quanto antes.

    Beijos
    www.apaixonadaporleiturass.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, eu sempre vejo resenhas super positivas sobre essa série e isso me anima muito a ir atrás e ler o quanto antes, até hoje não vi ninguém que não tenha gostado dos livros, e sua resenha me cativou ainda mais, meus parabéns!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Acho que nunca na minha vida li tanta resenha dos livros da Julia quanto estou lendo agora, esse ano já devo ter lido mais de 30 resenhas de livros dela. E um perfeito cavalheiro é um dos mais lidos, eu vou ter que ler também, até porque sou louca para conhecer a escrita da autora.
    Eu curti a premissa acho que vou amar conhecer o casal ♥ Ano passado me apaixonei pelo romance de época e quero ler essa série.
    Adorei sua resenha e que bom que a leitura é fluida e sem rodeios <3

    ResponderExcluir
  5. Olá

    Eu nunca ouvi tanto falar no Brasil de uma autora de romances de época,quanto escuti e vendo as pessoas falando sobre os livros da Julia,mas confesso que ainda não peguei nenhum livro dela pra ler, mesmo achando a premissa desse como do restante da série interessante, é meio que uma releitura da Cinderela, gostei bastante,mas que deve ser triste ela reconhecer ele e ele não reconhecer ela, ah deve,sua resenha atiçou ainda mais minha vontade de volta a ler romances de épocas, quem sabe não começo por essa série.


    Bjss

    ResponderExcluir
  6. Amiga eu sou uma que precisa ler essa série o mais rápido possivel sabia?
    Eu tenho visto ótimos comentários sobre os livros da Julia Quinn e quero muito fazer a leitura assim que possivel, até porque eu tenho quase todos os livros, só falta eu comprar os ultimos que sairam. Espero gostar muito, mas acho que para isso vou ter que fazer uma maratona hahahaha....Mas mesmo assim tenho que confessar que sua resenha me chamou bastante atenção, até porque me parece ser um romance bem envolvente e tocante. Espero amar assim como todos os outros leitores que tem comentado bem dessa série.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/03/resenhas-o-mundo-dos-vampiros.html

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Eu lia apenas o livro 6 dessa série, rs, comecei pela metade... Eu gostei muito da escrita da autora! Não sabia que esse fazia referencia a Cinderela! Poxa, fiquei mais interessada ainda agora! Preciso ler todos!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bem?
    Eu já tive a oportunidade de ler o primeiro livro da série, e confesso que não gostei tanto quanto achei que gostaria. Mas eu sempre estou vendo resenhas positivas a respeito dos outros livros da série, e me deu até vontade de os ler. O livro que mais me chamou a atenção foi esse e toda aquela pitada de Cinderela nele.

    ResponderExcluir
  9. Olá linda,

    Amo os livros de Julia e Benedict, my God meu Bridgerton favorito😍.

    Cada história que Julia cria é doce, divertida e cativante e impossível alguém ler e não se apaixonar pelos livros.

    Beijos
    http://poesiaqueencantavida.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  10. Olá! Gosto bastante quando surgem releituras de contos de fadas. Uma maneira mais adulta da história ser contada. Confesso que ainda não li nada da Julia, mas só vejo coisas boas sobre seus livros. Beijos!
    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzana, não é uma releitura, e sim um paralelo. A história segue o seu próprio caminho.

      Excluir
  11. Olá... tudo bem???
    Bom sou louca para começar a leitura dessa série e acredito que começarei pelo menos com os dois primeiros livros que são os que eu já tenho aqui rs.... eu gostei muito da premissa... e apesar de ter o enredo com um que de adaptação da cinderela, acho que vou curtir bastante... porque adoro um bom romance histórico... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie! Eu tenho muito interesse e ansiosidade para conhecer essa série, tanto que quase a comprei na Black Friday, porém desisti quando soube do novo lançamento - tenho o problema de não conseguir comprar séries incompletas, hahah. Mas de qualquer forma, tentarei ler o mais breve possível, pois cada comentário a respeito das criações de Julia Quinn me deixa ainda mais empolgada. Gostei de saber de todos os pontos altos do enredo, principalmente o que você falou sobre eles buscarem a felicidade independentemente do que os outros irão pensar ou falar. :3

    Beijos,
    Fernanda F. Goulart,
    Império Imaginário.

    ResponderExcluir