Resenha: Invisível

Título Original: Invisibility
Autor: Andrea Cremer / David Levithan 
Editora: Galera Record 
Páginas: 322 
Ano Lançamento: 2014 

Sinopse: Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth. Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à orientação sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê! 


Análise: 

Era para ser uma história entre dois adolescentes apaixonados, porém a diferença é que o jovem Stephen é invisível e tenta sobreviver em Nova York, com o objetivo de se tornar presente na vida das pessoas. 

O jovem Stephen vive em um pequeno apartamento, sua mãe morreu e seu pai é apenas uma pessoa em sua vida, tudo muda quando uma pessoa começa a enxergar quem é realmente Stephen.

Elizabeht decide mudar sua vida morando em Nova York, seu maior sonho é se tornar uma escritora e desenhista de revista em quadrinhos. O livro aborda sobre relacionamentos homossexuais, mostrando os diversos preconceitos que a maioria tem em relação com este assunto, os autores mostram com muita clareza, fazendo o leitor ver os diversos pontos. 

Elizabeth é a única pessoa capaz de ver o jovem, com isso ela começa investigar o seu passado e descobre coisas inimagináveis. 

A escrita dos autores é bem intuitiva e que prende o leitor logo de início, com o desenrolar da trama, tudo fica mais intenso, verdades e grandes segredos são revelados e cada personagem tem um papel importante para o final, com um único objetivo, poder salvar Stephen.


Nenhum comentário :

Postar um comentário