[Literatura, sua linda!] Liberte-se!

O final de semana começou, e a tendência mundial é: se jogar no sofá e ficar de bobeira vendo TV.

Pra alguns é até justificável! Trabalham a semana inteira, numa rotina super corrida, e não tem tempo de ver absolutamente nada na TV. Pra outros é sinônimo de descanso estar na frente da TV, sem pensar ou observar o que estamos vendo TV.

A bem da verdade é que além de não ter nada de bom para assistir, dificilmente (principalmente na TV aberta) encontramos algo que agregue e nos eleve, seja em conhecimento, seja de forma de reflexão humana, PELO CONTRÁRIO, sem se quer imaginarmos, sofremos uma "lavagem cerebral" pelas propagandas, comerciais, programações!

Existe sempre uma mensagem subliminar, ou até mesmo explicita que nos incita a fazer coisas que não gostaríamos ou formar uma consciência baseada em mentiras e distorções. Que tal usarmos o nosso final de semana com algo que realmente nos traga coisas boas? Seja um livro, um jornal idôneo, uma revista de temas da sua preferência... Além de enriquecer seu vocabulário, aumentar até mesmo sua expectativa de vida (segundo estudos) exercitando o seu cérebro, você também se ocupará de algo que só tratará benefícios e também é sim muuuito relaxante.



Televisão

A televisão
Me deixou burro
Muito burro demais
Oh! Oh! Oh!
Agora todas coisas
Que eu penso
Me parecem iguais
Oh! Oh! Oh!

O sorvete me deixou gripado
Pelo resto da vida
E agora toda noite
Quando deito
É boa noite, querida

Oh! Cride, fala pra mãe
Que eu nunca li num livro
Que o espirro
Fosse um vírus sem cura
Vê se me entende
Pelo menos uma vez
Criatura!
Oh! Cride, fala pra mãe!


A mãe diz pra eu fazer
Alguma coisa
Mas eu não faço nada
Oh! Oh! Oh!
A luz do sol me incomoda
Então deixa
A cortina fechada
Oh! Oh! Oh!

É que a televisão
Me deixou burro
Muito burro demais
E agora eu vivo
Dentro dessa jaula
Junto dos animais

Oh! Cride, fala pra mãe
Que tudo que a antena captar
Meu coração captura
Vê se me entende
Pelo menos uma vez
Criatura!
Oh! Cride, fala pra mãe!

Titãs



Mariane Helena

Nenhum comentário :

Postar um comentário