Resenha: O Príncipe das Sombras - Noites em Florença # 0.5

Título Original: The Prince
Autor: Sylvain Reynard
Editora: Arqueiro
Ano: 2015
Páginas: 128

Sinopse: Um conjunto muito valioso de ilustrações de Botticelli sobre A divina comédia, de Dante Alighieri, é exposto na Galleria degli Uffizi, em Florença. O dono das peças é o famoso professor de literatura Gabriel Emerson. Quando se deixou persuadir por sua amada esposa, Julianne, concordando em dividir com o mundo a beleza daquelas obras de arte, Gabriel jamais poderia imaginar que estaria atraindo para si um poderoso inimigo. Mais de um século antes, aquelas mesmas ilustrações foram roubadas de seu verdadeiro dono, o Príncipe de Florença, uma criatura sobrenatural e misteriosa que governa o submundo da cidade e há muito não sabe o que é o amor. Agora um dos seres mais perigosos da Itália está disposto a recuperar o que lhe pertence e se vingar de Gabriel e Julianne. Mas logo seus planos são frustrados. Um atentado o obriga a deixar os Emersons de lado, afinal ele precisa resolver assuntos muito mais importantes. Tanto seu principado quanto sua própria vida parecem estar em risco. Passado na cidade mais artística da Itália, O príncipe das sombras é uma incrível introdução à nova série de Sylvain Reynard, Noites em Florença, e vai deixar os leitores com gostinho de quero mais.


O Príncipe das Sombras traz uma prévia de como será a nova série de Reynard tendo como cenário, a bela Florença. Nesse livro conhecemos alguns personagens e suas características, assim como voltamos a encontrar personagens da série anterior. Aí você pode pensa "okay, ele resolveu fazer um spin-off de O Inferno de Gabriel". Errado! Conter os mesmos personagens não quer dizer necessariamente a mesma história, e nesse caso, não mesmo!

Nessa nova série destacamos o sobrenatural, onde o Príncipe que governa Florença tem séculos de existência e durante muito tempo tentou saber onde foram parar suas obras de artes que o próprio Botticelli pintou e que foram roubadas séculos atras, até que descobriu que elas estavam sendo expostas na Galleria degli Uffizi por Gabriel e Julianne Emerson como se fossem cópias perfeitas. Com o intuito de reaver suas pinturas e se vingar de quem a possuí, o Príncipe decide que o casal terá como recompensa a morte por tal ato.


Ao acompanhar de perto o casal para atacar sem deixar vestígio algum, o Príncipe nota que Julianne não é uma pessoa de aparência, ela realmente se importa com a sua causa, então, decide mudar um pouco seus planos. Enquanto tenta encontrar uma forma de ter suas pinturas novamente, o Príncipe de Florença sofre um atentado que o coloca em alerta e disposto a revidar.

Para uma introdução, há alguns elementos que já têm como especificar, mas o que realmente não consegui compreender é como o autor vai unir esses dois mundos. O erótico e conturbado mundo de Julianne e Gabriel com um mundo totalmente diferente do que imaginávamos para os dois. Totalmente sombrio, com seres sobrenaturais, guerras e um vilão como protagonista que não tem receio em mostrar a sua maldade.

As três estrelas é mais por não ter ideia do que virá e ficar um pouco confusa, e também, porque essa introdução poderia estar perfeitamente no primeiro livro da série, creio que não fará muita diferença. Os elementos continuam o mesmo que o autor preserva, tendo Dante, Beatrice e A Divina Comédia como plano de fundo e muitos mistérios a serem desenvolvidos.



Nenhum comentário :

Postar um comentário