Resenha: De volta ao mosteiro

Título: De volta ao mosteiro 
Subtítulo: O monge e o executivo falam de liderança e trabalho em equipe 
Título Original: The Monk and the manager 
Autor: James C Hunter 
Editora: Sextante 
Páginas: 192 
Ano Lançamento: 2014 
Sinopse: Em “De Volta ao Mosteiro”, Hunter retoma a história do monge e do executivo dois anos depois do retiro onde se conheceram. Eles se reúnem com os outros cinco participantes do primeiro seminário em busca de uma compreensão mais profunda sobre a formação de grandes líderes. O reencontro traz à tona uma dura constatação: só um dos integrantes do retiro anterior conseguiu colocar em prática os poderosos princípios aprendidos. Enquanto revela as razões para isso, Hunter nos convida a refletir sobre nosso comportamento. Será que estamos agindo como verdadeiros líderes em casa, no trabalho e com os amigos? Com novas percepções a respeito de como as pessoas podem vencer suas barreiras internas e fazer mudanças significativas em suas vidas, este livro ensina os passos necessários para o desenvolvimento das habilidades de liderança. Além disso, aborda um tema rico e ainda pouco explorado: a construção de comunidades de alto desempenho. Da cultura de excelência ao trabalho de equipe, do comprometimento ao companheirismo, da importância dos relacionamentos ao crescimento pessoal, James C. Hunter nos brinda mais uma vez com um livro transformador, capaz de nos tornar pessoas melhores e de melhorar a vida das pessoas à nossa volta. 


Análise: 

James C. Hunter foi um sucesso estrondoso com seu primeiro livro “O monge e o executivo” que no Brasil chegou na marca de mais de três milhões de exemplares vendidos. Em seu novo livro “De volta ao mosteiro” reencontramos todos os personagens do primeiro livro, inclusive o personagem principal da história, o executivo de sucesso John

“No mesmo instante uma voz dentro de mim alertou. “Ele é igualzinho a você” o que colocou por terra minha arrogância”. Página 72 

O livro “De volta ao mosteiro” foi lançado pela editora Sextante, me chamou atenção logo no inicio com o trabalho gráfico, bom tamanho da fonte e os espaçamentos bem adequados. Senti um conforto ao ler de noite, pois as paginas tem um tom amarelado que não cansa a vista. 

“O conhecimento tem que passar da cabeça para o coração, e não do coração para a vida cotidiana”. Página 46 

No meu ponto de vista tanto o primeiro como o segundo livro não chega a ser um livro de auto ajuda, pois o autor segue toda uma construção de personagens e seus conflitos. Esse segundo livro é menos didático e mais direto no assunto que passa para o leitor, a escrita do autor é bem agradável, possuindo uma escrita fluida e direta ao ponto. 

“As pessoas orgulhosas querem ter razão, as humildes querem fazer o que é certo”. Página 108 

Os personagens são os mesmo do livro anterior, só que dessa vez é partido para rever alguns conceitos, pois muitos deles não surtiram efeito na vida deles depois de passado dois anos desde o encontro para fazer o retiro no mosteiro. Tanto o livro como a história me agradaram e muito, indico a leitura para o final de semana e até mesmo em um feriado. Na rede social Skoob o livro recebeu nota de 4.2


Nenhum comentário :

Postar um comentário