Resenha: Azincourt

Título original: Azincourt 
Autor: Bernard Cornwell 
Editora: Record 
Páginas: 446 
Ano Lançamento: 2009 
Sinopse: 
O arqueiro inglês Nicholas Hook tem uma aptidão sem igual para se meter em problemas. Quando seu senhor o envia a Londres em uma força especial designada para conter uma possível insurreição dos lolardos, Nick se descontrola durante uma briga e é declarado fora-da-lei.Refugiando-se do outro lado do Canal, Nick se junta a uma força mercenária da Inglaterra que protege a torre de Soissons contra ataques franceses. Lá, ele presencia as atrocidades que chocaram a Europa e o conduziram de volta para a Inglaterra, onde se alistou na companhia de arqueiros de Sir John Cornwaille, um dos líderes do exército de Henrique V. 

Análise: 

O livro contem tudo sobre esse grande confronto que ocorreu na Guerra dos Cem Anos, o autor procurou passar todos os detalhes e fatos ocorridos na batalha de Azincourt, do qual o leitor vai poder entrar de cabeça. Chamou-me atenção pela quantidade de personagens no enredo da história, cada um muito bem construído e com suas características bem explicadas para o leitor. 

“Hook ouviu algo próximo da admiração na voz de Sir John”. Página 143 

O personagem principal do livro é o jovem arqueiro inglês Nicholas Hook ou simplesmente Nicky para os mais íntimos. Nicky é um exímio arqueiro e também um causador nato de encrenca. A família de Nicholas possui uma rixa com a família dos Perril que vem desde os seus avós. Tudo muda na vida de Nicky quando ele passa a ser um fugitivo depois de ter atacado o padre Martin. Com sua vida em risco, Nicholas Hook foge para Borgonha, onde se junta em uma luta contra os franceses e somente ele e uma freira conseguem sair vivos do massacre. 

“No entanto Henrique da Inglaterra não era a única pessoa que se aproximava da cidade”. Página 163 

Antes mesmo de entrar em mais detalhes da história, quero falar sobre o trabalho gráfico do livro. A editora tirou nota dez pela edição, gostei do tamanho da fonte e da coloração das páginas, fazendo assim uma leitura muito agradável. 

Bernard Cornwell tem uma escrita fluida e ele torna o livro instigante, o autor procurou ser bem direto na narrativa, é um livro que já prende o leitor logo no início quando passamos a conhecer um pouco sobre a vida de Nicholas Hook. A batalha de Azincourt ocorreu no dia 25 de Outubro de 1415 dia de São Crispim e Crispiano, do qual Hook é devoto. Alguns anos depois, Shakespeare fez tornar célebre sua ópera “Henrique V”. 

“O primeiro som foi das cordas, o estalo de cinco mil cordas de cânhamo retesadas pelo teixo, e foi como as cordas das harpas do diabo sendo tocadas”. Página 362 

Um livro com muitas batalhas, traições entre nobres e plebeus. Na rede social Skoob o livro recebeu avaliação de 4.3


28 comentários

  1. Oie, bom dia!
    Só tenho uma ressalva, esse livro é uma continuação? Me pareceu que sim.
    Gostei da capa dele, divertida. Mas não é uma história que costumo ler.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Oi Helana, tudo bem com você? Muito obrigado pelo seu comentário e visita ao blog, esse livro é uma história única do autor e super recomendo você ler. É um livro baseado em fatos reais e com muitas batalhas.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Não conhecia esse livro, mas fiquei interessada. Assuntos relacionados à guerras me chamam atenção.
    Beijos, Historiar

    ResponderExcluir
  4. Olá! Vira e mexe me dá uma louca e adoro ler livros com cenário de guerra, me dei conta que são sempre em torno da segunda guerra mundial e perseguição nazista. Gostei de conhecer esse livro porque no próximo ciclo posso variar um pouco. Mas é um saga? Ou livro único?

    ResponderExcluir
  5. Olá, Rafael.
    Eu não conhecia esse livro ainda, mas j´pa li um livro do autor e não achei que a escrita fluiu bem não hehe. Achei bem complicado na verdade. Mas vai ver foi no livro que eu li. Mas vou dar outra chance ao autor, se encontrar ele em conta para comprar, quem sabe eu leia ele

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/2015/10/especial-dia-do-professor.html

    ResponderExcluir
  6. Oi Rafael!
    Eu ainda não li nenhum livro desse autor, mas só ouço elogios sobre as obras \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    É impressão minha ou esse autor sempre trata de assuntos de guerra em seus livros? Por que eu já li uma trilogia lançada por ele, e adivinha lá também tinha guerra, beijos.
    http://leesoncre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olha eu nunca li nada do autor e sinceramente tenho curiosidade de conhecer a sua escrita. Não pra já, mas mesmo assim adorei tudo que voce escreveu sobre a estória. Espero poder ler assim que puder com toda certeza =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/10/dia-de-quote-11.html?m=1

    ResponderExcluir
  9. Não curti muito esse livro, apesar da sua resenha ter ficado muito boa e você ter mencionado que o autor é bem direto na narrativa. Isso é muito bom!! Mas não faz muito meu tipo.
    Bjss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Wow, que legal. Nada sabia sobre o livro e ainda não conheço o talento do autor, mas já anotei algumas obras dele que quero ler. Essa, em especial, me atraiu pelo teor histórico de um fato sobre o qual, confesso, sou ignorante. Acho que seria muito interessante, pela ficção, aprender um pouco. Curti!

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Rafael!
    Estou supresa, nunca vi nenhum livro abordando esse marco histórico e por isso, este me chamou muita atenção, apesar de não ser um gênero que eu curto muito.
    Achei essa capa maravilhosa, e a Record está de parabéns! Geralmente eles colocam uma atençãozinha a mais nas edições.
    Muito legal sua resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Rafael
    Gosto bastante de livro com batalhas, e a edição parece estar muito bonita. Mas nao sei leria, mesmo diante dos elogios da escrita. Quem sabe eu me anime um dia.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi,

    Não sei o porque, mas entre os meus personagens preferidos são na maioria "arqueiros", então nem me pergunte, só que ao ler a resenha você me deixou curioso para saber mais sobre a historia do Nicky.

    http://perdidoemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oie.

    Não conhecia essa obra, porém, não sei se daria uma chance ao escritor.

    Beijos
    Amor Literário

    ResponderExcluir
  15. Eu não li nenhum livro do autor ainda. Na verdade, não faz muito o meu estilo literário, mas escuto tanta gente falando bem que não tem como não ficar curiosa e querer ler algo dele. E olha que tem muita gente que diz que mesmo uns livros sendo melhores que outros, não tem livro ruim do Bernard Cornwell...
    Azincourt é um dos livros dele que mais me chama a atenção - pelo fato de ser livro único e também pelo período em que acontece a história.

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  16. Olá

    Gostei da resenha, gostei do fato do autor coloca tudo sobre esse fato histórico,já vi outros livros dele,esse eu não conhecia e infelizmente não li nenhum ainda,não sei se leria agora,mas vou anotar a dica.

    Bjss

    ResponderExcluir
  17. Olá Rafael!
    Livros com a tematica de guerra chamam muito minha atenção. Adorei sua resenha e é um livro que leria. Quero muito ler algo do Bernard!
    Beijos
    mileumdiasparaler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Rafael, não conhecia o livro e tenho muita curiosidade de ler algo do autor.
    Gostei dele trabalha em torno da guerra dos cem anos.
    Com certeza irei atrás da leitura.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  19. Olá Rafa.
    Eu gostei da capa do livro.
    Não conhecia o livro e essa é a primeira resenha deste que eu leio.
    Adorei sua resenha, muito bem estruturada e completa.
    Eu infelizmente não leria o livro simplesmente porque a premissa não me atraiu, pois o livro não faz meu gênero literário, mas adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Eu não conhecia o livro mas compraria apenas pela capa!
    Adorei o jeito que vc resenha e vou comprar esse livro pra matar minha curiosidade!
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Sua resenha ficou ótima e a capa do livro me lembrou Arrow, mas não sei se leria :/
    Beijos
    http://www.vivendonoinfinito.com/

    ResponderExcluir
  22. Adorei a resenha, está na minha lista de leitura. Já leu a trilogia A Busca do Graal? Também é sobre um arqueiro e é fantástica <3

    EntreLinhas Fantásticas

    ResponderExcluir
  23. Adoro histórias com arqueiros, e nunca li nada que sobre a guerra dos 100 anos, achei bacana o autor usar isso como elemento da obra. Quero ler!
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  24. Ola Rafael adorei a premissa do livro ainda mais com um protagonista sempre se metendo em confusão, não conhecia o livro nem o autor. Dica mais que anotada. abraços

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  25. Olá. Confesso que não conhecia a obra. Mas tenho muita vontade de conhecer a escrita do autor que recebe comentários incríveis. Nunca li nada sobre a guerra dos 100 anos, mas achei bem interessante e fiquei muito curiosa para ler a obra.
    Mas no momento não, mas futuramente, certamente.
    Beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
  26. Oie, Rafael, sempre tive interesse nesse livro, mas parece daquelas histórias com muitos personagens, o que precisa de certo foco e calma para ler.
    Boa resenha

    ResponderExcluir
  27. Olá.
    Tudo bom?
    Mesmo você tendo gostado muito e ser baseado em fatos reais que adoro, a história não me atraiu muito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Pena que a grande maioria não costuma sair de suas preferências literárias para conhecer obras de outro autores e com outros temas. Bernard cornewel é um dos melhores autores do tema fantasia/histórica se não o melhor. Sempre busca utilizar fatos históricos para criar personagens fictícios que presenciam esses acontecimentos. A sua escrita é extremamente detalhada, transportando o leitor diretamente para as batalhas. Nunca vi outro autor que tivesse esse habilidade para descrever cenários,personagens e batalhas de forma tão realística. Essa história fechada é a melhor oportunidade para conhecer o autor pois seus outros livros são trilogias ou mais grandiosos ainda, como as crônicas saxônicas que ja chegaram no vol 10

    ResponderExcluir