Resenha: O Primeiro Telefonema do Céu

Título original: The First Phone Call from Heaven
Autor: Mitch Albom
ISBN: 9788580413496
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 288

Sinopse: Como você se sentiria se um dia recebesse uma ligação de alguém que ama muito e que já se foi? Numa sexta-feira comum, o telefone de Tess Rafferty toca. É sua mãe, Ruth, que morreu quatro anos antes. Em seguida, Jack Sellers e Katherine Yellin recebem ligações semelhantes, do filho e da irmã, também já falecidos. Nas semanas seguintes, outros habitantes de Coldwater afirmam que estão em contato direto com o além, e que seus interlocutores lhes pediram para espalhar a boa-nova ao maior número possível de pessoas. A mensagem é simples: o céu existe, e é um lugar onde todos são iguais. Em pouco tempo, correspondentes de diversos meios de comunicação aportam na cidade para transmitir os desdobramentos do fenômeno que pode ser o maior milagre da atualidade. Visitantes do país inteiro começam a surgir, as vendas de telefone disparam e as igrejas se enchem de fiéis. Apenas uma pessoa desconfia da história: Sully Harding, ex-piloto das Forças Armadas. Após quase morrer num desastre aéreo, perder a mulher e cumprir pena por um crime que não cometeu, ele não acredita num mundo melhor, muito menos após a morte. E quando seu filho pequeno começa a esperar uma ligação da mãe morta, ele decide provar que estão todos sendo enganados. O primeiro telefonema do céu é uma história de mistério e, ao mesmo tempo, uma reflexão sobre o poder da conexão humana. Em uma narrativa que vai tocar sua alma, Mitch Albom prova mais uma vez por que é um dos autores mais queridos da atualidade.
Tudo começa com um telefonema na casa de Tess, ela recebe uma ligação da sua mãe. Em seguida, Jack Selles, o chefe de polícia, recebe o telefonema de seu filho Robbie. E depois, Katherine conta ao pastor Warren que sua irmã a ligou. O interessante é que todas as ligações são recebidas às sextas-feiras e as pessoas que as realizam já faleceram.
Foi nesse dia que o mundo recebeu seu primeiro telefonema do céu.
O que aconteceu depois depende do tamanho da fé de cada um. (Pág. 10)
As narrativas se passam na cidade de Coldwater, onde pessoas começam a receber telefonemas de entes queridos já falecidos. O único que não acredita nessa façanha é Sully Harding, que após perder a mulher e ser preso por um crime que não cometeu, perdeu a .

É narrado em terceira pessoa e cada subcapítulo conta a história de um personagem. No início, me perdi um pouco, mas depois fui me acostumando e conseguia me localizar haha Alguns capítulos são iniciados contando um pouco a história da invenção do telefone, e acho que foi a parte que mais me interessei em todo o livro rsrsrsrs
Se não fosse pelo amor de um homem por uma mulher, que o fizera saltar em um trem na última hora, o telefone de Bell talvez nunca tivesse conquistado o público. Depois que isso aconteceu, a vida de todos mudou para sempre. (Pág. 79)
Ele te faz refletir sobre o quão forte é sua . Confesso que fico receosa para falar sobre o livro, pois acredito que religião é um aspecto muito complicado de se discutir. Mas o livro é bacana de se ler, embora não deva levar tudo a ferro e fogo, até porque acredito que deve ser visto como uma ficção.

Eu gostei bastante do livro, o final é surpreendente! Dei 3 corações pois não é muito meu estilo, mas recomendo para aqueles que levam o assunto numa boa, sem julgamentos.

E por hoje é isso. Espero que tenham gostado.

Um beijo, um queijo e até a próxima!


2 comentários

  1. Oi Thaisa,
    Eu fiquei arrepiada com a sinopse, e aquela parte que fala que tem um mistério me deixou com vontade de ler.
    Sua resenha, mostrando um pouco a narrativa, me mostrou que não é bem assim rsrsrs, e acabei perdendo a vontade. Sou católica mas não gosto desse tipo de leitura, mto raramente eu leio algo, acho que as vezes a alma precisa mesmo. Irei ler sim, mas não agora, talvez algum dia.
    Beijos pra vc e toda equipe linda do blog,
    http://www.aculpaedosleitores.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Thaysa, sua linda, tudo bem?
    Independentemente de religião, pois concordo que cada uma tem a sua, acho que esse livro traz uma mensagem bonita, e deve tocar o coração, pois são pessoas muito queridas por eles, ligando depois que já se foram. Tenho vontade de ler sim, quero descobrir esse mistério.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir