Resenha: Reconstruindo Amélia

Título original: Reconstructing Amelia
Autora: Kimberly McCreight
Editora: Arqueiro
Ano: 2014
Páginas: 352


Sinopse: Kate Baron, uma bem-sucedida advo­gada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição? Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas.
 Amelia está morta.
 Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia. Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora? Suas convicções sobre a tragédia e a pró­pria filha estão prestes a mudar quan­do, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular: Amelia não pulou.
 Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página.
Se tem uma coisa que eu ADORO, são livros de mistério e suspense. Ainda mais um muito bem elaborado como esse. A cada página é uma angústia tão profunda que chega a dar desespero. A desconfiança que você nutre por cada personagem é inexplicável!

Kate, mãe de Amélia, começa a investigar a vida da filha. E é assim que os capítulos são divididos, as visitas que Kate faz a escola, aos colegas de Amélia, os posts no facebook, os e-mails, as mensagens do celular, um blog ela seguia, assim ela vai reconstruindo a vida da filha. Há também os capítulos que a própria Amélia narra seus dias antes de morrer. E é então que as suspeitas começam.
- Eu conhecia minha filha. Sei que ela não se matou - Kate disse, esforçando-se para manter a voz firme, mas agora as comportas tinham se aberto e todas as dúvidas que ela mantivera represadas começavam a jorrar. - Vou descobrir quem ou o que a matou, detetive. O senhor pode me ajudar ou pode sair do meu caminho. Mas garanto que não vou ficar calada só porque o senhor quer. Não mais.
Em uma confusão de bulling, homossexualidade, segredos e mentiras, tudo se desenrola.
Meu coração começou a bater com força. Esse não era meu lugar. eu não era nada valentona. Tudo aquilo era... não era eu. 
Durante o livro você desconfia de todos, isso mesmo, TODOS. A autora não revela nada antes da hora, ficou tudo para o momento que ela realmente quis mostrar o que aconteceu.

Confesso que esperava um final mais dramático mas mesmo assim é chocante!
Recomendo a todos que não conseguem desgrudar do livro até saber o fim.
E aviso: você vai perder o chão!

Nenhum comentário :

Postar um comentário