Resenha: Carta de amor aos mortos

Título original: Love letters to the dead 
Autor: Ava Dellaira 
Editora: Seguinte 
Lançamentos: 2014 
Páginas: 344 
Sinopse: Alguns segredos só conseguimos contar aos nossos maiores ídolos. Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop¿ apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. 
Carta de amor aos mortos conta com a personagem principal a jovem Laurel que sofreu grandes traumas em sua vida, principalmente a morte da sua irmã May. Por causa desse grande trauma, Laurel achou melhor mudar de escolar e poder levar uma vida um pouco mais tranquila, ela é uma jovem sonhadora e de atitude. 
Sabe, docinho, existem duas coisas importante no mundo: estar em perigo e ser salvo.
A editora Seguinte fez um trabalho excelente, a textura da capa transmite uma sensação de emborrachado, o tamanho da letra é grande e espaçamentos adequados proporcionando uma boa leitura. 
Halloween é um dos meus feriados favoritos. O Natal e os outros às vezes nos deixam tristes, e há o peso de ter que ser feliz. Mas no Halloween você pode ser o que quiser.
Outros personagens tem papel importante na vida de Laurel que são suas melhores amigas Hannah e Natalie, sem contar o seu primeiro amor com o garoto chamado Sky e todos passam a entrar na vida de Laurel.
“Você pode achar que quer ser salva por outra pessoa, ou que quer muito salvar alguém. Mas ninguém pode salvar ninguém, não de verdade. Não de si mesmo.”
De tanto problemas que a personagem principal sofreu, ela escreve cartas para pessoas famosas que já morreram tarefa atribuída pela sua professora do colegial, Kurt Cobain e Amy Winehouse.


Nenhum comentário :

Postar um comentário