Resenha: Os Três

Título Original: The Three
Autora: Sarah Lotz
Editora: Arqueiro
Páginas: 400
Ano: 2014

Sinopse: Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo. Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação. A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular: Eles estão aqui. O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas... Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele... Essa mensagem irá mudar completamente o mundo.

Olá livreadores, como estão? Eu, graças a Deus estou conseguindo terminar mais algumas leituras antes do do dia 31. E a mais recente é o livro Os Três. Minha curiosidade sobre esse livro se deu pela capa, que já de cara conseguiu me dar alguns pequenos arrepios, na verdade, não gosto nem de analisar muito essa capa, sempre vejo um cara gritando na forma da fumaça, kkkk.

"Era o caos. Se eu não tivesse visto com meus próprios olhos, não saberia que era uma queda de avião: teria presumido que uma bomba havia explodido." p.27

O livro narra os acontecimentos que se deu a partir do dia 12 de janeiro de 2012, que passou a ser conhecido como a Quinta-Feira Negra, onde, quatro aviões caíram em diferentes continentes com horas de diferença, destruindo centenas de famílias e deixando milagrosamente três sobreviventes, três crianças, Bobby Small, Hiro Yanagida e Jessica Craddock. Se já não bastasse essa grande catástrofe, o mundo ainda conheceria o pânico através da mensagem deixada por Pamela May Donald.

A situação por si só era muito delicada, da maneira que os destroços dos aviões foram encontrados, era completamente impossível de alguém sobreviver, mas três crianças conseguiram passar ilesas pelo horror e foram consideradas grandes milagres, seria assim até a mensagem que Pamela deixou no seu celular circular o mundo e mudar completamente a visão de muitos.

O livro tem uma narração peculiar, é feita através de narrações, entrevistas, artigos tirados de blogs, depoimentos e gravações. A sua estrutura é diferente do que estamos acostumados nos diversos livros que lemos. Por esse motivo, conseguimos visualizar diversos pontos de vista desse acontecimento, e eles são muitos. As visões dos sobreviventes passam por milagre, possessão, anúncio do fim do mundo e vinda de extraterrestre. Várias teorias de conspiração são criadas a partir de cada ponto de vista. Mas o que teria realmente acontecido? Será que algum argumento teria fundamento? E as crianças, teriam realmente saído ilesas de tudo isso?

"Porque as crianças... as outras crianças... Bobby Small e Hiro não-sei-das-quantas... Eles não são normais, são? Deu para ver que Lillian estava escondendo alguma coisa quando liguei para ela e agora sei o que era."

Acompanhamos o dia a dia através dos relatos que Elspeth Martins juntou em seu livro. A invasão da mídia, o retorno das crianças para suas casas, seus comportamentos e toda a sua proporção. Através da mensagem de Pamela, foi levantada a hipótese das crianças serem os cavaleiros do apocalipse ou estarem possuídas pelos espíritos dos mortos, o fato é, os três sobreviventes dos acidentes não voltaram a ser os mesmos, não pelo fato da tragédia, mas sim em seus comportamentos e através de estranhas situações. Visualizamos uma sequência de acontecimentos misteriosos e fatais.

Sarah Lotz consegue criar uma obra consistente e completamente envolvente, através dos diversos relatos e colocada diante do leitor inúmeras suposições do que aconteceu, ela instiga o próprio leitor a criar sua teoria a partir de todos os fatos. A história não é um gênero de terror, mas o suspense chega a te arrepiar em alguns momentos e traz o receio de permanecer sozinho em algum cômodo da casa durante a madrugada. Dentre todas as crianças, tive realmente medo de uma em especial, estranha criatura. Sarah trabalhou com maestria o desenvolvimento da capacidade humana de supor a partir das informações que são bombardeadas de todos os lados. A crença e o fanatismo também são abordados de maneira clara e objetiva.

Indico a leitura para aqueles que gostam de suspense, de uma boa história, mas que não se importa em colocar o seu imaginário em fagulhos mesmo depois do final. Pois acredite, você irá fazer isso.


6 comentários

  1. Nossa, esse livro parece ser demais, o tipo de livro que eu curto. Sua resenha só serviu pra dar mais ansiedade!

    http://criativare-leitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thales, esse livro merece ser lido. Você gostará do suspense que envolve a leitura.
      Bjim!
      Tammy

      Excluir
  2. Só a sinopse já me deixou extremamente perturbada! Sério.
    ótima resenha, aguçou ainda mais esse tom de suspense da obra, hahah
    Beijos

    Blog Coisas da Juu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela também me perturbou, Ju. Fiquei com medo da mensagem até o fim do livro. Kkk
      Bjim!
      Tammy

      Excluir
  3. Ahh minha tristeza é saber que terminei 2014 deixando de fora muitos livros bons a serem lidos, entre eles "Os Três".
    Tammy todas as resenhas que li, incluindo a sua, despertam mais e mais meu interesse.
    Beijos
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa, rs me arrepiei só com a sinopse, imagine com o livro.
    Nunca li nada desta autora mas este livro já esta anotado na minha listinha, com essa resenha, fiquei com muita curiosidade de lê-lo e tirar minhas próprias conclusões com tudo que você falou rs.
    Amei a resenha.
    Beijos

    https://cantodelivros.wordpress.com/

    ResponderExcluir