Na estante do Rafa - Novembro

Bom dia, boa tarde ou boa noite livreadores, tudo bem com vocês? 



Iniciando o mês de Novembro com duas aquisições literárias! Escolhi dois livros nacionais de autores do qual sou grande fã. Queria ter comprado mais livros mas a grana está curta $$$$. O primeiro livro que comprei foi "Boa noite a todos" do escritor e jornalista Edney Silvestre. O livro comprei bem baratinho, cerca de R$ 20,00 +- na Saraiva. Sinopse do livro Boa noite a todos:
Maggie, a protagonista da novela e da peça que compõem Boa noite a todos, é uma dessas personagens que ganham vida a partir das páginas do livro. A convivência com seu drama o de uma mulher cuja memória começa rapidamente a se esfacelar é um profundo e emocionante aprendizado sobre a alma humana. Maggie conheceu na Europa dos anos 1960 e 70 a liberdade que os anos de chumbo tolhiam no Brasil de então. Essa liberdade teve, no entanto, como revés, a ausência de uma terra firme à qual se prender. Marcada pelo destino dos expatriados, ela enfrenta agora a perda do pouco que lhe resta de identidade: a lembrança dos deleites e dos infortúnios de uma existência intensa. Boa noite a todos representa mais um patamar no edifício literário em que Silvestre abriga e situa a geração que se formou sob as grandes transformações políticas e sociais da segunda metade do século XX.
Segundo livro da minha aquisição do inicio do mês foi o livro Ed Mort, do autor Luis Fernando Verissimo. Gosto da escrita do Verissimo com humor refinado e uma leitura bem gostosa, o personagem principal do livro é Ed Mort, um detetive bem peculiar que investiga os casos mais doidos que aparecem para ele. Sinopse do livro Ed Mort:
Um dos personagens mais populares de Luis Fernando Verissimo, o detetive Ed Mort apareceu pela primeira vez em 1979, no conto “A armadilha”, para nunca mais sair de cena. De língua afiada, coração mole e sempre sem um tostão no bolso, saiu das páginas dos livros, virou filme e, mais recentemente, minissérie para a televisão no canal Multishow, com Fernando Caruso no papel do detetive trapalhão. Paródia dos detetives clássicos da literatura policial, esse Sherlock Holmes tupiniquim resolve os casos mais inusitados de um jeitinho bem brasileiro. Ele aluga um "escri" (pequeno demais para chamar de escritório) em Copacabana e o divide com 117 baratas e um rato chamado Voltaire. Um de seus maiores orgulhos é a plaqueta com seu nome na porta da sala. "Mort. Ed Mort", indica a plaqueta." Seus únicos objetos de valor são uma caneta Bic e um telefone mudo. Seu carro está num estacionamento há três anos porque não tem dinheiro para pagar a estada e seu revólver 38 está empenhado "Mas canivete também é arma." Ed Mort é assim. Sempre se metendo nas maiores encrencas para desvendar casos de maridos desaparecidos e se esquecendo de cobrar de suas belas clientes, Ed Mort até hoje espera por uma garota que queira provar o seu fettucine.
Finalizando a compra por enquanto de livros, adquiri ontem um livro do Marcelo Rubens Paiva - Malu de Bicicleta, comprei em um evento que está sendo realizado aqui em Ibitinga e adquiri o livro por R$ 10,00. Já li um livro do autor que chama Feliz ano velho e gostei muito da história e quando vi esse livro lá não pensei duas vezes e comprei, o preço ajudou também rs. Sinopse do livro Malu de Bicicleta:
Neste livro, Marcelo Rubens Paiva mescla erotismo e lirismo, construindo uma engenhosa história de amor. Luiz é o protagonista deste romance, o narrador que nos conduz por sua trama lasciva - ele que amava as mulheres, ele que converteu a luxúria em deliciosa obsessão, cultivando o prazer sem qualquer culpa. Um hedonista incorrigível que seduz e atrai os mais diversos tipos de amantes sem, no entanto, criar vínculos ou compromissos. Herói sem caráter, Luiz vai seduzir o leitor ao revelar a doce fragilidade de um romântico inveterado, atormentado pelo fantasma de estar sendo traído pela mulher que ama.


2 comentários

  1. Oi Rafa, sou louca pelo Veríssimo! Amo o humor refinado dele também.
    Adoro essas aquisições baratas, como a última. Tem pouco tempo que gastei meu vale-livro da prefeitura do RJ que recebemos no dia do prof. Valia até o ano que vem, mas quem disse que consigo esperar? rs
    Beijooos

    Blog Coisas da Juu

    ResponderExcluir