Nicholas Sparks é processado por racismo, homofobia e antissemitismo


Segundo o jornal The Guardian, Nicholas Sparks, autor de best-sellers bastante conhecidos aqui no Brasil como "Um amor para recordar", "A Última Música" e "Querido John" está sendo processado pelo ex-diretor de uma escola fundada e financiada pelo próprio autor. Ele está sendo acusado de ter deflagrado uma campanha de humilhação e difamação.

O professor Saul Benjamin acusa Sparks de ter incentivado estudantes a promover um "homocausto" contra alunos gays. Diz ainda que o autor espalhou o boato de que Benjamin sofria de Alzheimer.

Benjamin é o ex-diretor da Epiphany School of Global Studies, instituição educacional criada pelo escritor. O processo de 47 páginas, aberto nesta quinta-feira no estado americano da Carolina do Norte, afirma ainda que a "maior ficção" de Sparks foi ter criado a imagem de ser uma pessoa a favor da diversidade e da inclusão.

"Na verdade, a versão não ficcional de Sparks se sente à vontade para, longe do público, endossar visões vulgares e discriminatórias contra afro-americanos, lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT), além de indivíduos que não compartilham da fé cristã", afirma a ação.

Segundo as acusações, o escritor teria ainda "diagnosticado" o professor com Alzheimer, prejudicando a sua reputação na comunidade de New Bern, Carolina do Norte, onde a escola é localizada. Teria também trancado-o num quarto durante horas, sem acesso a banheiro ou comida, após uma reunião organizada com o intuito de demiti-lo ilegalmente de seu cargo na escola.

A Epiphany School não tem uma afiliação religiosa, mas é guiada pelos valores judaico-cristãos, segundo o site oficial. Benjamin, que tem origem judaica, acredita que seus esforços para promover a diversidade religiosa na instituição "enfureceram" Sparks e outros membros do conselho de curadores.

E aí livreadores, o que acharam da notícia?

8 comentários

  1. Gente e babado! Espero que tu se resolva...

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  2. Meu deus, que bafão :0
    Esse mundo está perdido mesmo!
    Todas as vezes que penso em homofobia eu tenho nojo! Afinal, viemos ao mundo para ser felizes independentemente do gênero que escolhemos nos relacionar.
    Sou hetero, porém foi totalmente a favor do homossexualismo!

    estantedorefugio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Não acho que o Sparks tenha feito nada disso, a impressão que fica é que esse ex-diretor esteja querendo vingança uma vez que foi demitido... Mas se for verdade, me pergunto onde esse mundo vai parar.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei chocada com essa notícia, mas sigo com o pensamento de que "a pessoa é inocente até que se prove o contrário". Gosto do Nicholas Sparks e espero que esse processo seja mais um a fim de causar polêmica em cima do nome do autor, duvido muito que ele assuma esse tipo de posição considerando o seu esclarecimento profissional, mas até lá, vamos esperar pelo desenvolvimento disso tudo né... Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Estou pra lá de surpresa com essa noticia, ainda mais por ser um escritor, que tem que lidar com todo o tipo de publico. Gosto dos livros dele e se for verdade, vai ser uma decepção. Enfim, vamos esperar que tudo se esclareça.

    ResponderExcluir
  6. Aiii eu não acredito gente. E tenho fé que tudo isso será mentira.
    Imaginem, um cara que cria histórias tão lindas e tão sensíveis ser tão preconceituoso?
    Vamos aguardar né...
    Beijos
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa, quando eu li essa noticia fiquei de boca aberta. Nunca li nenhuma obra do Nicholas, mas já várias adaptações e independente da mídia a mensagem é a mesma e é uma pena. Se realmente for verdade o cara realmente foi muito esperto em se promover, ganhar muito dinheiro em cima de um ideal que ele não apoia.

    ~ Blog:
    . Cantar Em Verso
    . Fbook Cantar em Verso

    ~ Página pessoal:
    . Fbook

    ResponderExcluir
  8. Não fiquei tão surpreso assim com a noticia. Não esperava algo assim, mas não fiquei tão surpreso tbm. Afinal, quantos personagens negros protagonistas vc vê nos livros/filmes de NS? Nem protagonista, nem personagem nenhum. Eu particularmente, li A Ultima Musica, Querido Jhon, Diario de uma Paixão, O melhor de mim, a primeira vista, um homem de sorte, um amor pra recordar entre outros, e em nenhum eu vi um personagem negro. Um personagem lgbt então piorou. Tem muito tempo que não leio nada dele por isso. Não tem representatividade pra mim, sou negro e gay e não me sinto representado em nenhum dos sei lá, 30? livros que ele publicou. Me irrita um pouco até, eu era um grande fã, e de uns tempos pra eu percebi isso. Então não me suspreenderia tanto se ele perder o caso.

    ResponderExcluir