Do Papel Para as Telas: Academia de Vampiros - O Beijo das Sombras


Para quem me acompanha aqui no blog, sabe que sou apaixonada pela série Academia de Vampiros e tudo relacionado com a série. Então imagina a minha felicidade quando soube que finalmente a série ganharia uma adaptação cinematográfica e mais ainda, quando foi anunciado o dia do lançamento. Depois de todo esse processo, eis que finalmente assisti ao filme. Confira agora, a minha opinião.


Dados do Livro

Título Original: Vampire Academy
Autor: Richelle Mead
Editora: Nova Fronteira
Páginas: 320
Ano: 2009
Sinopse: Lissa Dragomir é uma adolescente especial, por várias razões: ela é a princesa de uma famí­lia real muito importante na sociedade de vampiros conhecidos como Moroi. Por causa desse status, Lissa atrai a amizade dos alunos Moroi mais populares na escola em que estuda, a São Vladimir. Sua melhor amiga, no entanto, não carrega consigo o mesmo prestí­gio: meio vampira, meio humana, Rose Hathaway é uma dampira cuja missão é se tornar uma guardiã e proteger Lissa dos Strigoi - os poderosos vampiros que se corromperam e precisam do sangue Moroi para manter sua imortalidade. Pressentindo que algo muito ruim vai acontecer com Lissa se continuarem na São Vladimir, Rose decide que elas devem fugir dali e viver escondidas entre os humanos. O risco de um ataque dos Strigoi é maior, mas elas passam dois anos assim, aparentemente a salvo, até finalmente serem capturadas e trazidas de volta pelos guardiões da escola. Mas isso é só o começo. Em O Beijo das Sombras, Lissa e Rose retomam não apenas a rotina de estudos na São Vladimir como também o conví­vio com a fútil hierarquia estudantil, dividida entre aqueles que pertencem e os que não pertencem í s famí­lias reais de vampiros. São obrigadas a relembrar as causas de sua fuga e a enfrentar suas temí­veis consequências. E, quem sabe, poderão encontrar um par romântico aqui e outro ali. Mais importante, Rose descobre por que Lissa é assim tão especial: que poderes se escondem por trás de seu doce e inocente olhar? Richelle Mead dá uma nova face à literatura vampiresca com este romance: mais ácida, apimentada e inteligente do que nunca, a saga dos Moroi e seus guardiões surpreende pelas reviravoltas e pela ousadia desses cativantes personagens.


Dados do Filmes

Título Original: Vampire Academy
Distribuidor: The Weinstein Company (EUA)
Direção: Mark Waters
Roteiro: Daniel Waters
Lançamento: 07 de fevereiro de 2014 (EUA)
Duração: 1h 45min
Elenco: Zoey Deutch,  Danila Kozlovsky, Lucy Fry,  Dominic Sherwood,  Cameron Monaghan,  Sami Gayle, Sarah Hyland, Gabriel Byrne,  Olga Kurylenko,  Ashley Charles, Dominique Tipper, Claire Foy, Joely Richardson, Ben Peel, Elizabeth Conboy, Rory Fleck-Byrne, Edward Holcroft, Bronté Norman-Terrell.
Sinopse: Na escola de vampiros St. Vladimir estudam Rose e Lissa, duas melhores amigas. Rose é meio humana, meio vampira, e perdeu toda a família em um acidente. Ela tem o dom de entrar na cabeça de Lissa, uma princesa que domina o elemento do Espírito, sendo capaz de curar pessoas e animais. Juntas, elas vão proteger os vampiros Moroi dos inimigos Strigoi.


Analise Geral

Academia de Vampiros traz uma sociedade vampiresca dividida por Moroi (semi-vampiros que podem andar à luz do dia e envelhecem), Strigoi (vampiros imortais e cruéis que tem em sua preferencia sangue Moroi e de guardiões também) e os Guardiões (nascidos para protegerem os Moroi). Me encantei pela série principalmente por trazer uma heroína forte e impulsiva, e também por trazer romance e ação. Ao ver o primeiro filme da série, não consegui acreditar. Na verdade, quando se escolhe ver um filme de um livro preferido, é normal ficar com um pé atrás e saber que há uma grande porcentagem de você se decepcionar, mas com Academia de Vampiros nem a luz no fim do túnel apareceu. Okay, vamos por partes.

Primeiro, os atores. Zoey Deutch como Rose Hathaway não foi a Rose que sonhei mas a sua interpretação nas telas foi boa, soube trazer o jeito sarcástico e irritante da personagem, ouve realmente várias cenas que pude ver o jeito "Rose" que imaginei. Já o Danila Kozlovsky como Dimitri Belikov, conseguiu se encaixar no meu Dimitri imaginário (apesar de preferi-lo de cabelo curto), em seus poucos momentos, conseguiu mostrar a personalidade de Dimitri. As cenas entre ele e Rose foram lindas e transmitiu a intensidade entre eles, mas confesso que o jogo de câmera (e disso vou falar melhor mais para frente) atrapalhou um pouco o brilho de sua interpretação. Gostei da interpretação da Lucy Fry como Lissa Dragomir, soube trazer o senso de ajuda e preocupação com o próximo característico da personagem mas também o seu lado forte de lutar pelos que amam. Mas foi através de Cameron Monaghan como Mason e Sarah Hyland como Natalie Dashkov que pude respirar por uma salvação, foram as melhores interpretações que me fizeram sentir estar realmente dentro do mundo VA.

O filme me decepcionou por completo, depois de ver vários TV Spots e vários Stills eu já sabia que não seria tudo o que imaginei de uma grande série, já estava preparada para isso, mas essa adaptação conseguiu superar as minhas expectativas. Tive a impressão de estar assistindo um filme trash com as passados de câmeras de forma brusca e sem conexões. O filme foi muito corrido. Acho que pelo fato de quererem colocar todos os pontos importantes em 1h e 45m de filme, acabaram se atropelando e deixando vácuos durante a exibição tornando o filme um pouco confuso, principalmente para aqueles que não conheciam a série. Boa parte do livro foi relatado no filme, isso não se pode negar, o problema foi que não souberam conduzir de forma correta, dando a sequencia necessária para haver um enredo propriamente.



As cenas introduzidas para dar mais "dinâmica" foram realmente trágicas e sem necessidade, assim como a mudança de personalidade de alguns personagens (adendo Christian). E o que falar da cena entre Kirova e Rose com a siringa? E não vou nem comentar do relacionamento de "amigos para sempre" de Christian e Rose depois de duas cenas.

Não se pode colocar a culpa nem no baixo orçamento, pois como já vimos por esse mundo, existe sim, a possibilidade de se fazer um filme aceitável com baixo custo, o problema é acertar na dose certa em situações como essa. O bom é que existe os livros, e sobre eles, não há o que se contrapor. Tem um excelente enredo e uma ótima história, mas a sua adaptação não conseguiu mostrar nem um terço de sua essência. Sou completamente fã da série e infelizmente não souberam pegar um grande sucesso e fazer um grande filme. É galera! Parece que o mal das grandes adaptações andam assombrando Hollywood.

E vocês, o que estão achando das últimas adaptações? Espero que tenham mais sorte do que eu.

Bjim!


Nesse post expresso exclusivamente a minha opinião sobre o filme, você tem a livre escolha de concordar ou não com o que está escrito acima.




Nenhum comentário :

Postar um comentário