Lançamentos do Mês: Editora Leya

Vamos ver o que a Editora Leya nos reservou para esse mês? Confira!

Prazeres da Noite - Dream Guardians #1,  Sylvia Day
No limiar entre o sono a consciência, uma batalha se trava entre o sonho e o pior pesadelo. Capitão Aidan Cross é uma lenda, tão hábil em criar sonhos eróticos quanto em matar seus inimigos. As mulheres o veem como parte de suas fantasias... Exceto Lyssa Bates. Esquisita, desejável e enigmática, Lyssa desdenha deste sedutor imortal, porque ela o vê como ele realmente é. E, enquanto ele tenta desvendar seus segredos, o impensável acontece: Aidan Cross se apaixona. Lyssa tem tido os sonhos mais incríveis com esse homem de olhos azuis que promete prazeres intensos e profunda intimidade. Até que ele aparece em sua porta. Mas na sua rendição, há também um grande perigo... Aidan está em uma missão e a paixão que os consome poderá ter consequências terríveis. Amar a mulher que veio para destruir seu mundo não é apenas impossível... é proibido.

Provocante - As Flores Mais Raras #2,  Madeline Hunter
Verity Thompson desapareceu no dia do seu casamento. Seu paradeiro ficou em segredo por anos, um longo período no qual seu marido, o conde de Hawkeswell, viveu na penúria e na incerteza. Verity deixou para trás uma fortuna imensa, porém, inacessível à família, pois a sua morte não havia sido oficialmente declarada. Nem poderia, já que ela está bem viva. Ao ser obrigada a casar, Verity foge de Londres e refugia-se no campo. Abandonou sua fortuna em troca da liberdade. Mas o destino tem os seus próprios desígnios e a jovem se vê obrigada a regressar à cidade e a um casamento sem amor. Seu arrogante marido, porém, está disposto a chegar a um acordo: se Verity lhe der três beijos por dia, ele não a obrigará a cumprir os deveres conjugais. Mas, claro, há beijos e beijos - e Verity vai perceber até que ponto foi realmente um erro se entregar nas mãos de um hábil mestre...

Level 2 - The Memory Chronicles #1, Lenore Appelhans
"Mas, então, eu morri. E agora não consigo dormir. Exceto, porém, quanto tenho acesso às memórias do meu sono. Você não acredita em quantas vezes vasculhei os dezessete anos e 364 dias de minha vida em busca daqueles raros e ininterruptos períodos de letargia, livres de pesadelos. Porque dormir é minha única e verdadeira pausa neste eterno carretel de lembranças, tanto as minhas como as que aluguei." Desde sua morte prematura, Felicia Ward está presa no Level 2, uma espécie de limbo localizado entre a Terra e o Céu. Junto com seus companheiros, a garota passa horas intermináveis plugada em uma espécie de câmara, revivendo lembranças de seu tempo na Terra e lamentando o que perdeu: família, amigos e Neil, o garoto que amava. Até que uma menina é encontrada morta em uma câmara vizinha e somente Felicia lembra de sua existência. Ao mesmo tempo, Julian, um cara perigosamente encantador que ela conheceu em vida, aparece para oferecer uma saída. É quando Felicia descobre a verdade: juntando-se à rebelião para derrubar os Morati, anjos guardiões do Level 2, ela poderá estar com Neil novamente. Suspensa entre o Céu e a Terra, Felicia se encontra no centro de uma luta secular entre o bem e o mal. As lembranças de sua vida voltam para assombrá-la e, com os Morati a caçá-la, a garota vai descobrir que não é apenas a sua própria redenção que está em jogo... Mas a salvação de toda a humanidade.

A Era do Ressentimento - Luiz Felipe Pondé
Luiz Felipe Pondé, o filósofo mais polêmico do país, aponta suas armas para a mediocridade contemporânea. É urgente sobrevivermos ao ridículo do mundo contemporâneo. E para sobreviver a ele devemos desprezá-lo de alguma forma, como dizia o mestre Carpeaux. A verdadeira sabedoria passa, em algum momento, pelo desprezo do mundo a sua volta. Uma agenda para o contemporâneo é um ato de coragem. Sua missão é nos fazer ver quem somos numa época afogada em narcisismo. Assim como quem atravessa o deserto, sem água e comida, alguns de nós, contemporâneos, que não desistimos do fardo animal de nossa consciência, apontaremos o dedo indicador em direção ao horizonte, acreditando que pensar, trabalhar, falar e escrever ainda são as melhores formas de resistir ao nosso abandono na Terra. Continuaremos a retirar o sentido das pedras, como antes de nós faziam nossos patriarcas pré-históricos, porque ele não habita nenhum outro espaço a não ser o das nossas entranhas. Ofereço esta agenda a todos que, como eu, estão fugindo das modas de um mundo viciado em seus próprios ridículos fantasmas de sucesso. Assim como Freud traiu nossa falsa inocência infantil, pretendo trair nossa mediocridade. Este livro deve ser lido como uma série de ondas (ensaios e aforismas) que atingem a praia e se acumulam, uma depois da outra, desenhando nosso rosto na areia.

A Colaboração - O Pacto Entre Hollywood e O Nazismo, Ben Urwand
Para continuar a fazer negócios na Alemanha após a ascensão de Hitler ao poder, os estúdios de Hollywood concordaram em não fazer filmes que atacassem os nazistas ou que condenassem a perseguição aos judeus na Alemanha. Ben Urwand revela esse acordo pela primeira vez - uma 'colaboração' que envolveu um elenco de personagens que ia desde conhecidos líderes alemães como Joseph Goebbels, até ícones de Hollywood, como o todo-poderoso Louis B. Mayer. No centro da história de Urwand está o próprio Hitler, que tinha obsessão por filmes e reconhecia o grande poder desse veículo em moldar a opinião pública. Em dezembro de 1930, seu partido promoveu manifestações de rua contra a projeção em Berlim do filme Nada de Novo no Front, o que desencadeou uma malfadada série de eventos e decisões. Com receio de perder acesso ao mercado da Alemanha, todos os estúdios de Hollywood fizeram concessões ao governo alemão e, quando Hitler chegou ao poder em 1933, os estúdios - muitos deles chefiados por judeus - passaram a negociar diretamente com seus representantes. Pesquisando minuciosamente documentos de arquivo nunca antes examinados, A Parceria levanta a cortina de um episódio da história de Hollywood - e dos Estados Unidos - que até agora ficara oculto.


Superar é Viver, Pedro Pimenta
"Uma grande lição que sempre passo, nem sempre intencionalmente, é de colocar seus problemas em perspectiva. Enquanto realizo tarefas simples da minha rotina, como ir à faculdade ou fazer compras no supermercado, pessoas vêm falar comigo. Dizem que ao ver como eu lido com minhas limitações, elas passam a enxergar seus problemas de outra forma. Ouço isso diversas vezes por semana. De modo algum quero passar uma ideia de 'seus problemas são menores, difícil é minha vida'. Acredito que cada um sabe o tamanho dos seus problemas e as dificuldades pessoais para enfrentá-los. A mensagem que gosto de passar é a de que se pode fazer mais com mais. Se eu posso fazer tanto com tão pouco, você também pode fazer mais com o que tem. É uma questão de entender seus limites. O que é diferente de aceitá-los com resignação, ou desistir de tentar por achar que não vai dar conta. Quando você não tenta, o impossível vai continuar sendo inatingível." Quem vê este aquariano batalhador e decidido não imagina o quanto sua vida mudou nos últimos quatro anos. Em 11 de setembro de 2009, Pedro foi internado com menos de 1% de chance de sobrevivência e o diagnóstico de uma doença fatal que se espalhou rápido por sua corrente sanguínea. Seis meses e dois comas mais tarde, ele sai vivo dessa experiência, mas com os quatro membros amputados acima dos cotovelos e dos joelhos. Pedro estava destinado à cadeira de rodas. Mas ele desafiou o destino e venceu! Em Superar é viver, Pedro conta como num curto espaço de tempo, e ainda tão jovem, teve percepção e maturidade para enfrentar um problema de saúde tão grave sem desanimar. Em 6 de dezembro de 2010, ele doou sua cadeira de rodas e nunca mais sentou em uma. Era o início de sua independência e realização.

Contagem Regressiva, Alan Weisman
Para escrever "Contagem Regressiva", o autor Alan Weisman viajou para mais de 20 países para perguntar a especialistas quais seriam as questões mais importantes a respeito da Terra - e também as mais difíceis: quantos seres humanos o planeta suportará sem uma desolação: Quão robusto deve ser o ecossistema da Terra para garantir a nossa existência? Podemos identificar quais outras espécies são essenciais para a nossa sobrevivência? Além disso, como podemos realmente chegar a uma população ideal e estável e projetar uma economia que permita uma prosperidade legítima sem crescimento desordenado? Weisman visitou uma extraordinária variedade de culturas, religiões, nações, tribos e sistemas políticos para descobrir o que, em suas crenças, histórias ou circunstâncias atuais pode indicar que, às vezes, é para benefício próprio limitar o crescimento populacional. O resultado é um relato devastador, urgente e profundamente esperançoso.

Diário da Cozinheira - Viagens, memórias e receitas, Carla Pernambuco
Quer você queira ou não, toda viagem é um passeio gastronômico. Você pode evitar todos os museus e se recusar a visitar as atrações turísticas, mas necessariamente vai fazer três refeições por dia fora de casa. Sorte de quem não desperdiça suas viagens entre pizzarias e fast-foods. Porque é na comida que um lugar se revela por inteiro. A chave para entender uma cultura é fazer uma incursão à sua mesa. Em suas viagens, Carla Pernambuco não se limita a experimentar a comida: ela aprende e faz as receitas antes de embarcar de volta para casa. Todos aqueles ingredientes fotogênicos e temperos perfumados que visitamos nos mercados (na esperança de um reencontro mais tarde, no almoço ou no jantar) acabam em sua panela. Se toda viagem é uma viagem gastronômica, então esse "Diário da Cozinheira" é o mais saboroso guia de viagem que você pode encontrar. Prepare-se para dar uma bela volta ao mundo. Boa viagem. E bom apetite!

Maldita, Chuck Palahniuk
Madison Spencer, a menina morta mais animada do universo, prossegue com sua aventureira vida após a morte, iniciada em "Condenada". Se no primeiro livro Chuck nos trouxe um inferno brilhante que só ele poderia imaginar, em "Maldita" a Terra é magistralmente retratada como o purgatório na obscura e retorcida visão apocalíptica deste provocante contador de histórias... Depois de um ritual de Halloween que deu errado, Madison fica presa no purgatório, ou, como é popularmente conhecido por mortais como eu e você, a Terra. Ela pode ver e ouvir cada detalhe do mundo que deixou para trás, no entanto, é invisível para todos os que ainda estão vivos. As pessoas não só podem olhar por entre ela, como andam através dela também. À medida que Madison revisita a dolorosa verdade do que aconteceu ao longo desses anos (incluindo um encontro perturbador e finalmente fatal em que... bem, deixa pra lá), sua saga de condenação eterna assume um novo e sinistro significado. Satanás teve Madison em suas vistas desde o início: por meio dela e de seus pais, verdadeiras celebridades narcisistas, ele planeja projetar uma era de condenação eterna. Para todos.



Um comentário

  1. Olá!
    Gostei muito dos lançamentos, uma capa mais bonita que a outra *O*
    Estou querendo ler o da Sylvia Day <3
    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir