Resenha: O Feitiço Azul - Bloodlines #3

Título Original: The Indigo Spell
Autora: Richelle Mead
Editora: Seguinte
Ano: 2014
Páginas: 400

Sinopse: A atual missão da alquimista Sydney Sage fez com que ela revisse seus conceitos não só sobre os vampiros, mas também sobre a própria organização à qual pertence, responsável por esconder a existência dessas criaturas do resto da humanidade. Sydney acabou descobrindo um grupo dissidente que tinha muito em comum com os alquimistas, mas objetivos bem mais radicais. Certa de que seus superiores estão guardando segredos sobre essa facção paralela, ela contará com a ajuda do misterioso ex-alquimista Marcus Finch para tentar desvendá-los. Mas isso só será possível se ela conseguir escapar de uma ameaça ainda mais urgente; uma feiticeira cruel que suga a alma de jovens usuárias de magia. Enquanto isso, a garota luta contra os sentimentos cada vez mais fortes pelo rebelde vampiro Adrian Ivashkov. Há tabus e preconceitos milenares arraigados entre as duas raças, que representam um obstáculo enorme para esse relacionamento. Mas Adrian é persistente e é o único em quem ela confia para enfrentar as ameaças que se aproximam. Será que Sydney conseguirá se libertar do seu modo de vida e se render a esse romance?

CONTÉM SPOILER DOS LIVROS ANTERIORES


Sydney continua em sua saga para saber mais sobre si e sobre aqueles para quem se dedicou a vida inteira, os alquimistas. E não somente isso. É hora dela aceitar os seus sentimentos e para o que foi chamada, e isso não será nada fácil , para uma pessoa que sempre se sentiu confortável em ter sua vida sobre seu próprio domínio, essa mudança será transformadora.

Após descobri que tem facilidade para lidar com magia, Sydney tenta ao máximo se manter afastada desse universo, afinal, segundo os alquimistas, isso vai contra o natural, nenhuma pessoa pode ter o poder de manipular o universo de tal forma. Mas e quando a magia é a única forma de ser manter segura?
Já sabendo disso, a professora Terwilliger pede para que Sydney continue aprendendo alguns feitiços para a sua própria segurança, pois agora, não era somente uma forma de iniciar Sydney à magia, mas sim, a única saída para ela se manter afastada de uma bruxa que estava sugando a magia e a vida de garotas que como Sydney, não queriam entrar nesse universo. E a senhora T. sabia muito bem de quem se tratava, era a sua irmã Veronica.

"Eu não queria ser um fantoche nas mãos de ninguém. Podia aceitar que a causa às vezes exigia decisões difíceis, mas me recusava a ser usada ou colocada em situações de perigo por causa de mentiras importantes." p.51

Se não bastasse somente uma bruxa louca que estava disposta a sugar a sua vida para permanecer jovem, Sydney ainda teve que enfrentar os seus demônios referente aos alquimistas. Era impossível que tivesse sido enganado durante todo esse tempo, mas de uma coisa tinha certeza, sua líder  não estava sendo tão sincera quanto demonstrava, e  isso precisava de uma investigação mais a fundo.

"Eu sabia o conflito que aquilo era para ele [...] Não gostava que eu me envolvesse numa missão potencialmente perigosa. No entanto, também confiava em mim para tomar minhas próprias decisões. Não era de sua natureza descordar de mim ou me dizer o que fazer, embora, secretamente, pudesse querer fazer isso." p.235

E mesmo em meio a toda essa confusão, Sydney tinha seu porto seguro, Adrian Ivashkov. Por mais que tentasse negar, era Adrian que lhe dava força, lhe apoiava e confiava que ela sempre iria conseguir alcançar os seus planos. E por mais que quisesse negar, Adrian já havia conquistado o seu coração, mas como se envolver com uma criatura maligna da noite seria uma coisa certa? Sydney teria que derrubar muitas barreiras se quisesse viver esse romance.



Em O Feitiço Azul os sentimentos entre Adrian e Sydney são mais aprofundados, e não tem como se apaixonar mais pelo Adrian. Seu ponto alto foi fazer Sydney perceber o quanto ele era importante em sua vida. Esteve sempre ao lado dela sem lhe impor vontades e sim, ajudando-a durante a sua própria descoberta.

O livro chega como um divisor de águas necessário para o seguimento da história, talvez por isso senti falta de mais ação durante a leitura. Ele abriu caminhos para que o leitor tenha uma ideia do que vem a seguir e sinto que será uma enxurrada de acontecimentos, tanto com a proteção de Jill, a segurança dos Moroi, a real intenção dos alquimistas, a sua iniciação com a magia e claro, administrar tudo isso estando apaixonada por um vampiro.

O livro é importante para a séria mas em certas partes se torna cansativo, principalmente quando os personagens estão atrás de respostas específicas. Os diversos detalhes tanto no cenário quanto na situação desaceleram o ritmo do livro em vários momentos, mas no final, entendemos que esses fatos tiveram que ser narrados para explicar os acontecimentos futuros.

Série completa:

















4 comentários

  1. Quero tanto ler os livros anteriores... ah, dinheiro! Por que não nasce em árvores? Enfim, não posso ler a resenha, pode ter spoilers dos anteriores... mas garanto que ficou ótima.

    The Lord of Thrones

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também queria que dinheiro desse em árvores, assim eu não ficaria tão pobre toda vez que vou a uma livraria. Rsrs.

      Bjim, Karla.

      Excluir
  2. Faz um tempinho que estou namorando esses livros. As capas são tão lindas, sou apaixonada por elas, Vou ver se compro essas belezuras hihi *-*

    Beijos, Taty Assis
    P.s: tem resenha nova no blog. A resenha da vez é do livro Atraído da Emma Chase. Espero que goste *-*
    http://aculpaedosleitores.blogspot.com.br/2014/06/resenha-atraido.html?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou apaixonada pelas capas dessa série. É toda uma análise cada vez que compro o livro. Kkk.

      Bjim, Taty.

      Excluir