Resenha: Um Dia

Vinte anos. Duas pessoas. Um dia. Muitas emoções.


A minha história com "Um Dia" começou meio que por acaso. Comprei no impulso de "é um best-seller, talvez seja bom". Aí, nessa vida de correrias, vários livros na fila de espera e tudo o mais, acabei emprestando o livro duas vezes antes de ler.

As opiniões sobre ele não foram lá muito positivas, mas então, sem mais nem menos pensei: "Ah, acho que vou ler agora". E o que eu não imaginava era que se tornaria um livro tão especial para mim...


Título original: One Day

Autor: David Nicholls

Tradução: Claudio Carina

Editora: Intrínseca

Páginas: 320

Ano: 2012


Sinopse: Dexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro. Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas - vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois. Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.




A ideia do livro, sua estrutura (um dia por ano durante vinte anos) e a maneira de Nicholls escrever acabaram me conquistando logo no primeiro capítulo. Depois, Dexter com seu jeito maluco e jovial de "aproveitar a vida porque ainda sou jovem" e Emma com características tão fáceis de se identificar foram me envolvendo...

A trama começa em 1988 quando Emma e Dexter passam a noite da formatura na universidade juntos. A partir de então, eles trilham caminhos diferentes (mas mantendo uma certa amizade), que podem ser acompanhados por nós de ano em ano, todo dia 15 de Julho.

Você é linda, sua velha rabugenta, e se eu pudesse te dar só um presente para o resto da sua vida seria este. Confiança. Seria o presente da confiança. Ou isso ou uma vela perfumada.

São muitos acontecimentos, muitas reviravoltas... É a vida, em sua essência. E, apesar de acompanharmos apenas um dia, é como se passássemos os vinte anos inteiros com Emma e Dexter. Nicholls conseguiu, em 320 páginas, me fazer acompanhar os fatos com sorrisos, gargalhadas, raiva, compaixão e, claro, lágrimas nos olhos.

Um Dia não é simplesmente um romance qualquer, repleto de clichês, mas é uma história capaz de te fazer refletir a respeito das mais complexas questões da vida, como tempo perdido, amor verdadeiro e... bem, que cada momento é SEMPRE único. Mais do que recomendo a leitura.

- E daí... o que aconteceu com você?
- A vida. A vida aconteceu.





3 comentários

  1. Oiee ^^
    Esse foi um dos primeiros livros que me fez chorar, tenho um carinho especial por ele...haha'
    A história é linda, mas um pouquinho cansativa *-* e como você disse, não é apenas um romance, nem uma lição de vida, é o livro capaz de mudar nossa opinião sobre diversas coisas...
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ai, eu tenho este livro na minha lista de leitura e sempre fico deixando passar, assim como você fez, sabe. Não sei porque vou deixando, mas acaba acontecendo.

    Beijos

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  3. Ahh eu fiquei tão louca por esse livro quando lançou. Mas li o final e fiquei super contrariada, agora não consigo ler... Ele está aqui, em e-book, um dia vou lê-lo.
    Adorei a resenha, o interessante é que a maioria das pessoas que leem gostam e recomendam, e nem citam se ficaram ou não revoltados com o final.
    Beijos
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir