Resenha: A esperança - The Hunger Games #3

Já ouviram falar em "pagar língua?", pois bem, acontece... eu dizia a qualquer um que quisesse ouvir que NÃO gostava de jogos vorazes. "Não faz meu gênero, comecei a ler e detestei", era o que eu dizia... mas então um belo dia assisti o filme e Puft! me apaixonei pela série. Então resolvi ler e o saldo foi super positivo! Então vamos ver o que eu tenho a dizer a respeito...

Título original: Mockingjay

Autora: Suzanne Collins

Editora: Rocco

Páginas: 424

Ano: 2011

Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?

 Contém Spolier de Em Chamas e Jogos Vorazes



"Que os jogos continuem!"

Depois de ser resgatada da Arena do Massacre Quaternário, Katniss chega, enfim, ao lendário Distrito 13 e se depara com a realidade de que a luta está só começando, só que os jogos desta vez são nas ruas. O distrito 12 foi bombardeado e destruído pela Capital, apenas algumas pessoas puderam ser salvas por Gale e ela agora tem que lidar com a nova rotina no Distrito 13.

Confusa sem saber em quem confiar e o que realmente ela deve fazer, Katniss é chamada a ser o Tordo, o simbolo da revolução que se inicia em toda Panem. Mas Katniss não sabe ainda ao certo o que fazer. E não facilita em sua escolha o fato de Peeta ter sido deixado na arena pelos rebeldes e agora estar nas mãos de Snow.

Ela então deve tomar a decisão que pode mudar tudo e colocar em perigo as pessoas que mais ama. Afinal, o que vale mais: enfim derrotar Snow e conseguir a liberdade para seu povo ou proteger as pessoas que ama? O livro começa te apresentando isso em um turbilhão louco e confuso de sentimentos. E tudo isso tende só a se intensificar ao longo da história.

[...] Eu não suporto. Eu me arrasto para fora de pesadelos todas as manhãs e percebo que não há alívio acordado. [...] É preciso dez vezes mais tempo para se colocar novamente em ordem do que é preciso para desmoronar.

Collins consegue fazer com que o leitor se sinta na pele de Katniss, toda sua dor, suas dúvidas, sua ira, tudo! O leitor é capaz de sentir a cada sentimento a cada palavra lida. Por um momento é como se você estivesse em Panem, em meio a revolta lutando a todo minuto não só por sua vida, mas também pelas vidas dos outros.

Acreditar que eles estão mortos é aceitar que eu os matei!

O que posso dizer é isso: preparem o coração, pois este é um livro cheio de reviravoltas e, Katniss que sempre nos surpreende, neste livro não decepciona! E também aguarde a escolha, afinal, com quem ela ficará? Gale ou Peeta? Ou quem sabe... nenhum dos dois? Quais serão as baixas da guerra? É óbvio que haverão mortes, mas, quem? Leiam o livro e descubram, prometo que não se arrependerão e não conseguirão se desgrudar de suas páginas nem por um minuto!

[...] O que eu preciso é o dente-de-leão na primavera. O amarelo brilhante que significa o renascimento, em vez de destruição. A promessa de que a vida pode continuar, não importa quão ruim foram as nossas perdas. Isso pode ser bom novamente.

É isso galera e não se esqueçam:

Que a sorte sempre esteja a seu favor!

2 comentários

  1. Olá!!

    Dos três achei esse o melhor. A torrente de emoções que Katniss sente é realmente intensa e o final é aquele FINAL. Não o "Viveram felizes" e pronto!! Sei lá, Collins o colocou como algo real.

    Até mais

    ResponderExcluir
  2. Carolziiiinha :)

    Essa resenha ficou o máximo e eu super curti as coisas que você disse, a harmonia das frases e a assinatura... Real ou não real?

    Beijinho.

    ResponderExcluir