Resenha: Questões do Coração

Tem autores que simplesmente nos conquistam com suas obras, e como vocês já devem ter percebido, eu sou uma verdadeira apaixonada por romances de variados autores, mas claro, tenho meus "queridinhos". E bom, a Emily Giffin está entre eles, sou simplesmente apaixonada pela escrita dela e por isso resolvi trazer a resenha de mais um de seus livros para vocês.


Título original: Heart of the matter

Autora: Emily Giffin

Editora: Novo Conceito

Ano: 2011

Páginas: 432

Sinopse: Tessa Russo é mãe de duas crianças e esposa de um renomado cirurgião pediatra. Apesar dos avisos de sua mãe, Tessa recentemente abriu mão de sua carreira pra se focar na família e na busca da felicidade doméstica. Ela parece destinada a viver uma boa vida. Valerie Anderson é advogada e mãe solteira de Charlie que tem apenas 6 anos e nunca conheceu o pai. Depois de muitas decepções, ela desistiu do amor - e até mesmo das amizades - acreditando que é sempre mais seguro não ter muitas expectativas. Embora as duas mulheres vivam no mesmo subúrbio de Boston, elas tem muito pouco em comum além do amor pelos filhos. Mas numa noite, um trágico acidente faz suas vidas se encontrarem de um jeito inesperado. Em uma história alternativa e com vários pontos de vista, Emily Giffin nos emociona com um livro luminoso em que boas pessoas são pegas em circunstâncias insustentáveis. Cada um sendo testado de maneiras que nunca pensaram ser possível. E cada um deles descobrindo o que realmente importa.







Em Questões do Coração conhecemos duas mulheres, primeiro, Tessa Russo. Mulher de um dos melhores cirurgiões plásticos do país e mãe de dois filhos, Tessa é uma mulher que largou sua carreira como professora para se dedicar a família. Vive uma vida boa e feliz com o marido, tirando o fato de que ele está sempre trabalhando. Nick Russo é totalmente dedicado a sua profissão e graças a isso tem se tornando um marido ausente e um pai ausente. Mas Tessa tenta contornar tudo isso, acreditando que o amor supera essa ausência.


Depois conhecemos Valerie Anderson. Valerie é mãe solteira e concentra em Charlie (seu filho) todo o seu amor. Ela é uma mãe cuidadosa e que sempre tenta fazer o melhor. É uma advogada extremamente competente, formada em Harvard. Por ser mãe solteira sempre tenta sempre suprir a ausência do pai de Charlie que sumiu sem nem ao menos saber que Valerie estava grávida. Graças a isso, Valerie evita se envolver com outros homens.

Até que o caminho das duas se cruza indiretamente quando o filho de Valerie cai em uma fogueira e sofre sérias queimaduras em seu braço e de um lado do rosto na noite de aniversário de casamento de Tessa e Nick sai correndo de seu jantar de comemoração para atender a criança. Nick então se torna o  médico de Charlie que é uma criança encantadora e logo conquista a afeição dele que vai se tornando um amigo não apenas da criança, mas de sua mãe também. Nick sabe que não deve misturar a profissão com sua vida pessoal e se envolver com a família do paciente é algo realmente complicado, mas ele será capaz de se manter afastado dos dois?

A medicina é uma amante ciumenta, penso, uma expressão que ouvi a primeira vez durante o primeiro ano de residência de Nick, da esposa amarga de um médico que, soube depois, trocou seu marido por seu personal trainer. Jurei, então, que nunca me sentiria assim. Que sempre veria a nobreza do trabalho de meu marido, mesmo que isso significasse certa quantidade de solidão. (...) Fechei meus olhos, procurando por um lado positivo em tudo isso, sabendo que esse é o papel implícito que me cabe em nosso relacionamento. O Nick pode ser o eterno otimista no hospital, transbordando confiança, até vanglorioso. Mas aqui em casa, em nossa cama, ele depende de mim para obter esperança, mesmo quando está em silencio, impenetrável.

Bom, todo o teor da história está nisso. A história mostra pontos de vista alternados, sendo a parte de Tessa em 1ª pessoa e a de Valerie em 3º pessoa. Assumo que preferia que a narrativa de Valerie fosse em 1ª pessoa por ter me identificado bastante com a personagem.

Ao contrário do que se dá a entender pela sinopse do livro, Tessa e Valerie só se encontram no final do livro, o elo entre elas é, de fato, Nick. É uma história envolvente na qual é complicado não se tomar partido, em algum momento você se vê torcendo por uma ou por outra. O final é surpreendente e assumo que não é bem o que eu queria, mas não deixa de ser bom.

Ah, e só pra lembrar, quem aí já leu "O noivo da minha melhor amiga"? Lembram do Dex e da Rachel? Eles estão na história... Dex é irmão da Tessa!

Enfim, recomendo o livro a todos, é um livro agradável e de leitura rápida e leve e eu gostei bastante.

Então, alguém ai já leu ou pretende ler? Deixe seu comentário!


Beijinhos e até a próxima!



9 comentários

  1. Oii, adorei sua resenha! Nunca li nada da autora porem tenho uns tres livros aqui... Trnho que ler lgo!!

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camylla!

      Olha, sou suspeita pra falar porque adoro a Emily, mas eu super indico que você leia os livros dela, até agora mei todos dela que li, um melhor que o outro!

      Beijinhos.

      Excluir
  2. Estava lendo sua resenha e pensando: não sei se leio...
    Então você me conta do Dex e da Rachel, agora vou ter que ler!! hahaha
    Na verdade não conhecia muito bem o enredo do livro, li em um blog que era um livro de auto-ajuda, então nunca parei para ler mais nada a respeito, por ter esse pré-conceito.
    Sua resenha foi muito esclarecedora!!
    Beijos
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia!

      Leia sim, vale a pena! E bom, o livro não é de auto-ajuda, pode ficar tranquila, é um romance mesmo, como todos os outros da autora.

      Obrigada!

      Beijinhos.

      Excluir
  3. Olá!
    Ainda não li nada da Emily Griffin, mas sempre vejo críticas positivas sobre os livros dela.
    Esse livro parece ser muito bom, o tipo de romance que gosto de ler.
    Ótima resenha!
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline!

      Eu resolvi ler os livros da Emily após ver tantas criticas positivas, pensei "meu deus, devem ser realmente bons" e são mesmo! Sou apaixonada pela escrita dela. Te aconselho a ler e depois me contar o que achou, hein? rs

      Beijinhos.

      Excluir
  4. Olá!
    Concordo com você, o final do livro não é ruim, mas também não é o que eu queria. Mas como eu disse, acho que é o que realmente aconteceria na vida real né?
    Adorei a sua resenha, nossas opiniões são bem parecidas (:

    Beeijos

    depoisdeumlivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju :)

      Eu fiquei meio decepcionada com o final, mas também acho que é o que aconteceria na vida real e isso é o bacana nos livros da Emily, eles são sempre bem condizentes com a realidade, gosto disso.

      Obrigada!

      Beijinhos.

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir