Resenha: Minha Metade Silenciosa

Título Original: Stick
Autor: Andrew Smith
Editora: Gutenberg
Páginas: 304
Ano: 2014


Sinopse: Stark McClellan tem 14 anos. Por ser muito alto e magro, tem o apelido de Palito, mas sofre bullying mesmo porque é “deformado”, já que nasceu apenas com uma orelha. Seu irmão mais velho, Bosten, o defende em qualquer situação, porém ambos não conseguem se proteger de seus pais abusivos, que os castigam violentamente quase todos os dias. Ao enfrentar as dificuldades da adolescência estando em um lar hostil e sem afeto – com o agravante de se achar uma aberração –, o garoto tem na amizade e no apoio do irmão sua referência de amor, e é com ela que ambos sobrevivem. Um dia, porém, um episódio faz azedar terrivelmente a relação entre Bosten e o pai. Para fugir de sua ira, o rapaz se vê obrigado a ir embora de casa, e desaparece no mundo. Palito precisa encontrá-lo, ou nunca se sentirá completo novamente. A busca se transforma em um ritual de passagem rumo ao amadurecimento, no qual ele conhece gente má, mas também pessoas boas. Com um texto emocionante, personagens tocantes e situações realistas, não há como não se identificar e se envolver com este poético livro.
Este livro, foi um daqueles que despertou a minha curiosidade pela capa, em primeiro momento, achei simples e bonita, até ler a sinopse. O seu significado me fez achar mais bonita ainda. Primeiro, o ângulo da foto que permite olharmos somente uma das orelhas do personagem. Segundo, a orelha do próprio livro, que só tem do lado esquerdo. Junto a tudo isso, o tema bullying, também contribuiu para a escolha. Não deu outra, levei o livro para casa.

Essa é a história de Stark, mais conhecido como Palito. Palito é um garoto que nasceu sem uma das orelhas e está prestes a completar 14 anos. Não tem muitos amigos, a não ser seu irmão Bosten e a vizinha Emily. Durante sua vida, sempre lidou com olhares discriminatórios por causa de sua aparência, e por isso, sempre preferiu passar desapercebido. Na escola, também não era diferente, o bullying sempre esteve presente, o que fazia com que palito sempre lembrasse do seu "defeito" e até achava que era digno de toda a chacota que sofria. Aliás, como iriam gostar dele, se ele era feio! Mas não foi somente a escola que contribuiu para esses sentimentos que palito carregava, em casa, Palito não tinha um modelo de harmonia familiar, o amor não era presente por parte dos pais, ao contrário, as agressões e as severas punições por parte de seu pai violento e uma mãe que não fazia nada para mudar a situação. Para Palito, essa realidade era comum em todos os lares.

Sempre que o Bosten me chamava de Palitoso eu sabia que ele estava planejando alguma loucura. Era nosso código, a única coisa que nossos pais nunca tinham descoberto. (SMITH, 2014, p.20)

Mas o lado bom, era que Palito sempre podia contar com Bosten, o seu irmão mais velho de 16 anos, o típico irmão protetor, que sempre se mete em confusão para proteger o irmão das infinitas zoações que sofre, mesmo que no final, o resultado seja a punição do pai, não se importa, desde que Palito fique bem. A relação dos dois é muito emocionante, cativa e envolve o leitor com a delicadeza desse relacionamento. Um, é o porto seguro do outro, quando estão juntos, enfrentam qualquer situação, a dor, o desespero, o sofrimento e também momentos perigosos de alegria. Não havia como Palito enfrentar a vida que tinha, sem estar ao lado do seu irmão e melhor amigo. E ainda tem Emily, uma garota doce e divertida com quem Palito gosta de passar horas conversando. Com ela, ele não se preocupa com a sua aparência ou os olhares que lhe são direcionados, ele consegue estar em plena "normalidade" ao seu lado.



Minha Metade Silenciosa é um livro emocionante e reflexível com alta carga de realismo, são vários os pontos abordados que levam o leitor a analisar toda a situação em que Palito vive. A descoberta do primeiro amor é abordado de maneira simples e pura, o que trouxe leveza a narração, ao contrário de outros pontos que deixam o leitor completamente desconfortável durante a leitura, como no caso do casal McClellan, com atos abusivos praticados principalmente pelo pai e a total falta de amor deles com os filhos.

As coisas não mudam quem você é
E as coisas não apenas acontecem.
(SMITH, 2014, p.166)

O fato de Palito passar por todos esses problemas, não fez com que ele crescesse revoltando, uma ponto a mais à maneira ingênua de ver o mundo, conseguimos identificar a sua força, mesmo quando ele não tem noção disso. Tudo o que viveu, lhe trouxe esperança para seguir em frente e mesmo tendo pouca idade, adquiriu maturidade para não seguir por um caminho que muitos jovens seguiriam em sua situação. A narrativa carregada de inocência pela visão de Palito, faz com que o leitor se envolva completamente com a sua história e torça para que tudo termine bem. Para que ele consiga ser feliz, amado e livre.

Foi uma coisa maior, uma coisa pura que, ao mesmo tempo, não tinha nada de mais, mas também continha mais palavras do que eu conseguiria aprisionar na minha cabeça. Fechei os olhos. (SMITH, 2014, p.174)

Andrew Smith está de parabéns pela obra, abordando vários assuntos polêmicos, ele teve a maestria de conduzir a cada um sem deixar pontas soltas. Colocou como centro não os problemas que Palitoso e seu irmão sofriam, mas sim, a luta dos personagens em passar por tudo isso juntos, claro que as consequências estavam presentes, para um muito mais do que para outro, mas no final, o amor entre eles foi a fortaleza para enfrentar todas as situações. A diagramação do livro também foi bem feita, em alguns momentos conseguimos identificar à maneira de Palito escultar o mundo e os pensamentos que ficam presos em sua metade silenciosa.

O livro merece ser indicado, com toda a certeza. Então, se você tiver a oportunidade, não deixe de conhecer a história dos irmãos McClellan.

Bjim!!!





8 comentários

  1. Oi, Tammy, tudo bem?

    Nunca tinha visto esse livro, mas gostei bastante da capa e a história parece ser muito legal. Vou dar uma procurada depois!

    Beijos, Be
    Hoje postamos um video lá no blog, depois da uma olhadinha!
    www.clubedas6.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Betina, o livro é realmente envolvente. Não deixe de procurar por ele.

      Irei ver o vídeo sim :)

      Bjim!!!

      Excluir
  2. Tammy *-*

    Que livro é esse, menina?! Só pelo que você disse a respeito do significado da capa e ele só ter uma orelha e tal já me deixou completamente querendo ler. E depois de ler a resenha, então... parece ser um livro cheio de extremos e emocionante demais.

    Anotar para o futuro ^^

    Beijinho.
    May.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irei te lembrar de comprar no futuro. Kkkk
      Extremos e emocionante descrevem perfeitamente o livro, May. Você vai gostar com certeza.

      Bjim!

      Excluir
  3. Confesso que a capa foi a primeira coisa que chamou a minha atenção, após ler a sinopse e o fato de a capa ter essa simetria (e o significado dela) isso me chamou mais ainda atenção, e agora sua resenha? Só acho que vou ter que comprar ou consegui-lo em epub o mais rápido possível! *-------*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Indico esse livro para todos, Danni. O mundo de Palito e complexo e por vezes inocente. É impossível não se encantar.

      Bjim!

      Excluir
  4. Tammy estou louca nesse livro...
    Uma pena que quando fui na livraria ele estava um absurdo rsrs
    Achei muito legal o detalhe da orelha do livro, de um lado tem e do outro não né?!
    Espero em breve ter a oportunidade de lê-lo.
    Beijo Beijo :*
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A orelha do livro deixa o leitor mais curioso com a história, realmente isso é muito legal. Nem me lembro por quanto comprei, Tati. Kkkk
      Tenho certeza que você vai gostar da história.

      Bjim!

      Excluir