Resenha: A Elite - A Seleção #2

Título Original: The Elite
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 360
Ano: 2013

Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Só uma se casará com o príncipe Maxon e será coroada princesa de Illéa. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Quando ela está com Maxon, é arrebatada por esse novo romance de tirar o fôlego, e não consegue se imaginar com mais ninguém. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda e se esforçando para protegê-la, ela sente que é nele que está o seu conforto, dominada pelas memórias da vida que eles planejavam ter juntos. America precisa de mais tempo. Mas, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, perdida em sua indecisão, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher. E justo quando America tem certeza de que fez sua escolha, uma perda devastadora faz com que suas dúvidas retornem. E enquanto ela está se esforçando para decidir seu futuro, rebeldes violentos, determinados a derrubar a monarquia, estão se fortalecendo — e seus planos podem destruir as chances de qualquer final feliz.

Contém spoilers de A Seleção




Em A Seleção, America era uma garota que só tinha uma certeza, Aspen sempre estaria ao seu lado. Pelo menos até a convocação da Seleção. Com o coração ferido e mesmo não estando muito animada para fazer parte do processo, ela parte juntamente com mais 34 garotas para disputar o coração do príncipe Maxon. Agora, para formar A Elite, foram escolhidas somente 6 garotas, America, Celeste, Marlee, Kriss, Natalie e Elise, que, por motivos políticos, foram escolhidas ou por serem a preferida do povo, ou do Rei ou da Rainha. A disputa está mais acirrada do que nunca.

"Toda hora, eu olhava para o meu coração e comparava Maxon e Aspen, mas nenhum deles se sobressaía. A não ser, talvez, quando eu estava sozinha com um deles. Neste exato momento, por exemplo, eu estava tentada a prometer a Maxon que ficaria a seu lado no final." (CASS, 2013, p.12)

America sai na frente, por ter o coração de Maxon. Isso poderia até contar como um ponto positivo, se não fosse o retorno de Aspen, agora como Guarda, para a sua vida. O que traz uma confusão de sentimentos para ela, pois, quando estar ao lado de Maxon, parece que não existe escolha mais certa, mas, quando se encontra na presença de Aspen, as memórias de tudo o que viveram ganham força. America está completamente confusa e correndo o risco de perder o posto de favorita no coração do príncipe Maxon,

Muito sobre o passado de Illéa é revelado. Descobrimos mais sobre a sua história, como a formação por castas surgiram e o porque desse organização. O lado dos rebeldes foi mais explorado e nos deu uma visão, ainda pequena, sobre quais são os seus interesses. America também está curiosa sobre como esse governo funciona e se colocará em alguns problemas por causa disso.



Minha relação com America nesse livro, foi de amor e ódio, com vários momentos que realmente quis bater com o livro na cabeça dela, se pudesse. O fato de ter uma personalidade forte e não saber controlá-la, contribuiu para essa minha reação. Isso, sem contar a indecisão continua entre Maxon e Aspen. Referente ao Maxon, a autora explorou mais sobre o por que dele ser tão obediente ao pai. E como não amá-lo mais, depois do que se despôs a fazer pelo bem da America, eu realmente amei essa cena. Sim! Sou Team Maxon até o fim. Sobre Aspen, entendo que ele é uma pessoa boa, que realmente quer o bem de America e tudo mais, mas não consigo torce por ele, não sei também se é pelo fato de ter pouca informação sobre ele no livro. Espero que ele tenha um final feliz.

“Não era como se a minha presença fizesse o mundo dele mais feliz. A sensação que eu tinha era de ser o mundo dele. Não havia explosões. Não havia fogos de artifício. Era uma chama lenta, queimando de dentro para fora." (CASS, 2013, p.324)

E não podemos esquecer de Celeste, que está mais petulante e irritante do que nunca. America é uma santa por aguentar dia após dia os disparaste dela, rsrs. Não conseguiria passar mais de 24h ao seu lado sem querer esganá-la. E a Marlee... Fiquei com o coração apertado por ela, e amei a sua força e determinação.

A Elite traz mais do que a confusão dos sentimentos de América em meio ao triângulo amoroso. Coloca o leitor a par da ditadura em que Illéa se encontra e o perigo contínuo das pessoas que estão no Palácio, isso incluí as 6 candidatas, é claro. Kiera encanta com os seus personagens marcantes e a leitura leve, deixa o leitor envolvido com essa clima meio distópico, meio reality show, além do cenário romântico que é o coração do livro.

"Como decidir entre duas boas opções? Como decidir se qualquer escolha deixaria parte de mim destruída? Me consolei com o pensamento de que ainda tinha tempo. Eu ainda tinha tempo." (CASS, 2013, p. 38)

Trilogia

E aí? Team Maxon ou Team Aspen?
Deixe seus comentários.






















2 comentários

  1. Também tive essa relação de amor e ódio pela América e fique decepcionada com ela em vários aspectos. Não esperava tanta indecisão...
    Team Maxon! Mesmo com as mancadas dele nesse livro, teve momentos em que desejava MATÁ-LO!

    Ana P.M. ♛ Queen Reader - Venha conhecer o Castelo!
    http://booksandcrowns.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana, realmente não importa o quão sem noção ele foi em algumas partes do livro, sou Team Maxon Forever. O final fez ele se redimir. Kkkk

      Bjim!!!

      Excluir