Resenha: 1º a morrer

Há livros que chegam na nossa vida por acaso... Foi assim com 1º a morrer.

Eu nunca tinha demonstrado interesse por ler um livro do James Patterson e confesso que seu nome passava até meio despercebido por mim. Aconteceu, porém, que um dia a Greice do Blogando Livros comentou uma resenha minha e citou o autor. Foi inevitável... procurei um livro dele para ler e OMG! Obrigada, Greice *-* assumo que foi uma ótima decisão da minha parte.



Título original: 1st to die
Autor: James Patterson
Tradução: Alyda Sauer
Editora: Rocco
Páginas: 376
Sinopse: Em uma narrativa de tirar o fôlego, James Patterson nos apresenta Lindsay, Claire, Jill e Cindy, as integrantes do Clube das Mulheres Contra o Crime. No primeiro livro da série, o desafio desse grupo é investigar a identidade de um serial killer que assassina homens e mulheres que acabaram de se casar.



O livro, logo de cara, nos mostra Phillip Campbell assassinando os recém-casados Melanie e David Brandt E, calma, gente. Não é spoiler. Acontece logo no capítulo 2 e o livro tem 126. E, a partir deste incidente, passamos a acompanhar a busca pela solução do caso.

Inicialmente, a inspetora Lindsay Boxer é a principal envolvida com essa busca e, como se não bastasse estar atrás de um assassino, no mesmo dia que ocorre o crime Lindsay recebe a notícia de que está com anemia de Negli, uma doença rara que pode levá-la à morte.

"Estava tudo em aberto agora. O caso, a minha carreira, todos os objetivos da minha vida. Os riscos também tinham mudado. Eu estava andando por aí com uma bomba-relógio tiquetaqueando no meu peito, muito bem presa, incendiária. E o pavio lento que ia desaparecendo era tudo que eu pensava que podia ser."

Além de tudo isso, Lindsay tem seu parceiro Jacobi substituído por Chris Raleigh, um sujeito bonitão e inteligente que trabalhava antes na prefeitura...

1º a morrer é o primeiro livro de uma série escrita por James Patterson envolvendo o "Clube das mulheres contra o crime" e, sendo assim, nesse livro ficamos conhecendo como é que Claire, Cindy, Jill e Lindsay acabam fazendo esse tal clube surgir.

- Mandem-me calar a boca se eu começar a rugir - disse Jill. Nós nos olhamos. Éramos mulheres inteligentes, atraentes, que não levavam desaforo para casa. Nós íamos dominar... um dia.

A narrativa de Patterson é bastante envolvente e ele tem uma genialidade admirável. Várias vezes durante o livro vi as minhas certezas virarem dúvidas e, principalmente nos capítulos finais, percebi minha mente confusa, sem saber no que acreditar. Sem contar que quando eu achava que estava tudo certo, Patterson aparecia com um fato novo.

E, para quem pensa que o livro consiste em assassinato e crime desvendado, uma surpresinha: também tem um romancinho básico.

Um fato que achei curioso foi que o livro tem 376 páginas e 126 capítulos. E isso é um ponto positivo. Fica fácil e rápido ler os capítulos (e eu tenho mania de pausar a leitura apenas após ter completado a leitura do capítulo e, convenhamos, com livros que tem capítulos muito longos fica difícil ler em qualquer momento do dia sem ter que abandonar um capítulo no meio).

Para quem gosta de livros do gênero policial, acho mais do que recomendável.

E se eu quero ler mais livros do James Patterson...? Sem dúvidas que sim!


Nenhum comentário :

Postar um comentário