Interlivreando #5: The Queen's Castle


Então... Hoje (sábado 26/04) eu vejo o e-mail lindo que a May me mandou A TRÊS DIAS me avisando do prazo para o Interlivreando. Devo comentar que entrei em pânico por alguns segundos? Queria fazer uma postagem cheia de amor e linda como as meninas e todos os leitores merecem. No e-mail, a May disse que podia ser uma resenha ou uma coluna do blog. O Castelo não tem nenhuma coluna que não esteja presente em outros blogs, de modo que não seria uma novidade... 

Por isso resolvi falar de duas autoras que andam povoando perfeitamente meu imaginário. Do tipo que suspiro e releio inúmeras vezes várias passagens, feitas especialmente para as meninas românticas. As resenhas desses livros ainda não estão no Castelo por causa da escassez de tempo, fiz especialmente para o Livreando 



Meg Cabot


Acreditem ou não, nunca fui muito fã do “Diário da Princesa” não cheguei nem a terminar a série (é um dos planos desse ano), mas não foi uma das que mais me chamou a atenção.
Por outro lado, a coleção “A mediadora” me tirou o sono e o sossego até as últimas linhas. É uma leitura rápida e divertida, algo angustiante se você for do tipo que quer o romance escancarado logo de cara. Fiquei apaixonada por todos os personagens, principalmente Suzannah e Jesse. É impossível não rir das ações de Suze e de que como ela imagina resolver os problemas e mete os pés pelas mãos, ou não se apaixonar pelo Jesse! Modelo perfeito de mocinho com bons modos e princípios puritanos. O caso deles é complicado e há ainda todos os segredos por trás da morte do rapaz. São 6 livros publicados, mas são pequenos e de leitura fluida.

Volume 1: A Terra das Sombras


Falar com um fantasma pode ser assustador. Ter a habilidade de se comunicar com todos eles então é de arrepiar qualquer um. A jovem Suzannah seria uma adolescente nova-iorquina comum, com seu indefectível casaco de couro, botas de combate e humor cáustico, se não fosse por um pequeno detalhe: ela conversa com mortos. Suzannah é uma mediadora, em termos místicos, uma pessoa cuja missão é ajudar almas penadas a descansar em paz. Um dom nada bem-vindo e que a deixa em apuros com mãe e professores. Como convencê-los da inocência nas travessuras provocadas por assombrações?

Recomendo sem medo para quem gosta de uma leitura fácil e gostosa, do tipo fim de tarde ou domingo. Depois de ler essa série, se ainda quiser uma overdose de Meg, leia “Abandono” o novo trabalho da autora e que terá o segundo livro lançado em breve!







Stephanie Perkins
(Preciso dizer que sou apaixonada pelas cores do cabelo dela?)


E eu conheci a autora onde? Aqui no Livreando! Confesso que tenho problemas com livros com o meu nome, fico louca para ler e ver o quanto eu tenho dessa “Anna”. Tive pequenos surtos de amor por “Anna e o beijo francês” e quis me descabelar com todos os problemas enfrentados por Anna e St. Clair. Ninguém em sã consciência pode aguentar aquilo tudo! Mas derreti em vários momentos e o final vale a pena. Percebi um tanto surpresa que nesses romances da Perkins ninguém é perfeito, quero dizer na aparência mesmo. Estamos tão acostumados com modelos sem defeitos que fiquei com aquela expressão estranha no rosto, mas achei genial!


Anna Oliphant não está nada entusiasmada com a ideia de se mudar para Paris, já que seu pai, um famoso escritor norte-americano, decidiu enviá-la para um colégio interno na Cidade Luz. Anna prefere ficar em Atlanta, onde tem um bom emprego, uma melhor amiga fiel e um namoro prestes a acontecer. Mas, ao chegar a Paris, Anna conhece Étienne St. Clair, um rapaz inteligente, charmoso e bonito. Só que Etiénne, além de tudo, tem uma namorada... Anna e Etiénne se aproximam e as coisas ficam mais complicadas. Será que um ano inteiro de desencontros em Paris terminará com o esperado beijo francês? Ou certas coisas simplesmente não estão destinadas a acontecer?

Depois de ler o “Anna e o beijo Frances” corri como louca para pegar “Lola e o garoto da casa ao lado”. E MEU DEUS eu consegui gostar ainda mais do que do anterior. Lola é incrível, e nem é porque eu tenho um monte de perucas em casa – que não uso por ai como ela por falta de coragem mesmo – a personalidade dela me encanta. E sinceramente, se cair de amores pelo St. Clair foi fácil eu nem precisei olhar para o Cricket para me apaixonar!


A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.

São dois livros excelentes para quem – repito – é fã do gênero. E ainda vale a espera por “Isla and the Happily Ever After” que fecha a trilogia começada com “Anna e o beijo francês”.





Nobres damas do Livreando, muito obrigada pela oportunidade de participar do blog de vocês! Foi uma honra! 


E espero que esses livros visitem os corações dos vossos leitores, e os deixem apaixonados também!

Gostou do  Interlivreando? Visitem o The Queen's Castle!

Um comentário

  1. Oi meninas! Achei essa postagem muito legal!! Falou de duas autoras que gosto muito! Estou fazendo a coleção dos livros da mediadora! Gostei muito da série e "Ana e o beijo Francês" e "Lola", são dois livros que quero muito!! Parabéns pela participação da parceira Ana do blog The Queen's Castle!!

    Beijinhos
    Mirelle - meumundoemtonspasteis.com

    ResponderExcluir