Resenha: Vaclav & Lena

Oi, leitores queridos :)

Tudo bem com vocês? Como estão as leituras?

Aqui estou eu, mais uma vez, para fazer uma resenha. E, desta vez, vou falar de um livro que fez parte da minha "leitura de Carnaval": Vaclav e Lena.


Título original: Vaclav & Lena

Autora: Haley Tanner

Tradução: Maria Luiza Newlands

Editora: Intrínseca

Páginas: 272

Ano: 2012

Sinopse: Vaclav e Lena parecem destinados um ao outro. Eles se encontram pela primeira vez aos 6 anos, numa aula de inglês para imigrantes em Brighton Beach, no Brooklyn. Vaclav é precoce e falante. Lena, com dificuldade no idioma, refugia-se na segurança de sua adoração por ele. Ele imagina a história dos dois se desenrolando como em um conto de fadas. No entanto, uma das muitas verdades a serem descobertas nessa extraordinária obra de estreia de Haley Tanner é que "felizes para sempre" nunca é um desfecho garantido. Um dia, Lena não vai à escola. Desaparece da vida de Vaclav e da família dele como num cruel truque de mágica. Durante os sete anos seguintes, Vaclav deseja boa-noite a Lena todos os dias, perguntando-se se ela faz o mesmo onde quer que esteja. No dia do aniversário de 17 anos de Lena, ele finalmente descobre o que aconteceu.



Avaliação: 


Um dia, entrei no Depois de um livro e vi uma resenha de Vaclav & Lena. Só o título já havia me atraído de alguma forma... e a capa também chamou minha atenção, apesar de simples. Depois de ler a resenha da Juliana, acabei ficando com vontade de conhecer melhor essa história...

Acabei, então, na primeira boa oportunidade que apareceu (leia-se uma promoção imperdível no Submarino) comprando o livro. E já vou adiantando que não me arrependi de ter lido.

Preciso dizer, antes que qualquer coisa, que Vaclav é um personagem muito fácil de amar. Logo no começo do livro já fiquei cativada por ele, pela sua determinação em seguir a carreira de mágico e pela sua dedicação à Lena.

Isso é algo que Lena faz por Vaclav: ela torna tudo melhor apenas por estar ali. Isso é algo que Vaclav espera também ser capaz de fazer por Lena.

Lena, por outro lado, foi uma personagem que me fez ir da indignação à compaixão. Em alguns momentos tive até um pouco de raiva dela, mas em outros pensava que tudo tinha uma razão.

Uma coisa que achei bem legal é que os capítulos são, em sua maioria, curtos e eu me pegava pensando: "Ah, só vou ler mais esse..." e acaba lendo muitos desses "só mais esse", ou seja, essa característica contribui para uma leitura rápida e que flui naturalmente.

Até agora falei dos personagens, da leitura e não foquei exatamente na história. Então, vamos lá. Vaclav e Lena são amigos. Ele é fissurado por mágica e ela é sua assistente. Lena tem uma vida meio complicada... não conheceu seus pais e vive com uma tia que é meio "negligente", digamos assim. Sem contar as dificuldades em aprender o idioma, já que desde sempre pequena Lena fala russo.

Ao longo do livro vão acontecendo algumas coisas e, depois da separação abrupta de VacLena, a autora nos permite conhecer mais sobre Lena e seu passado.

Ah, já ia esquecendo de dizer que a mãe do Vaclav é uma mãezona, em todos os sentidos da palavra. Demorei um pouco a me afeiçoar a ela, mas é uma personagem que deixa seu marco na história, também.

A maioria das pessoas não sorri para valer na maioria das vezes. O sorriso da maioria das pessoas é uma mentira, um artifício ou uma promessa. O sorriso de Vaclav é somente um sorriso, e é sempre para valer.

Eu recomendo a leitura, mesmo achando que ficaram algumas perguntas no ar que poderiam ter sido respondidas (e o final poderia ter sido um pouco mais detalhado, mais longo...).

Alguém por aí já leu o livro? Tem algo a comentar? Aguardo a resposta de vocês :D

Beijinhos.



Nenhum comentário :

Postar um comentário