Resenha: O Órfão de Hitler

Olá, leitores!

Quem acompanha o blog deve ter percebido que eu não faço mais resenhas. Acontece que o ano letivo começou e eu não estou lendo tanto que nem antes, logo não tenho livros o suficiente para resenhar :/. Mas conforme eu vou lendo, as resenhas irão acontecendo, rs.

Título Original: Ausländer
Autor: Paul Dowswell
Tradução: Edmundo Barreiros
Editora: Planeta
Ano: 2009
Páginas: 271

Sinopse: Piotr Bruck era apenas um menino polonês quando os nazistas mataram seus pais e invadiram seu país. Seu destino parecia traçado: acabaria num orfanato e depois seria um trabalhador escravo. Mas seus olhos azuis, cabelo loiro, pele clara e estatura faziam dele um exemplo da raça pura, um modelo para a Juventude Hitlerista. Então, os alemães o entregaram a uma família nazista... O que seus olhos vivenciaram o transformaria para sempre. Afinal, ele deveria ou não lutar pela humanidade? De qual lado deveria estar? Uma escolha difícil que faz desse livro um romance arrebatador.


O livro conta a história de um menino polonês de treze anos, chamado Piotr, que tem os pais mortos pelos nazistas. Porém, a aparência física do menino faz dele um exemplo da raça alemã.

É então que ele é levado, junto com outros meninos da mesma faixa etária, para uma série de testes para verificar a “pureza da raça”. Quando Piotr é constatado como puro, ele é adotado por uma família alemã.

Na nova família, ele começa a ser chamado por Peter. Como se trata da época do nazismo, sua família idolatra Hitler (até porque naquele tempo não podia ser contra o governo), e recebem muito bem o garoto. 

Mas, com a injustiça que ele vê que o nazismo causa, as mortes e tudo mais, as suas dúvidas começam. Ele começa a pensar se ele deve ficar quieto, afinal de contas, a família o trata muito bem. Ou se ele deve lutar pela sociedade e tentar ajudar os judeus.

Eu gostei bastante do livro, gosto de leituras que nos fazem pensar sobre a vida, sobre a sociedade. Ele nos mostra com bastante clareza o que os alemães e os judeus passaram na época em que a Alemanha era governada pelo Hitler, além de ter uma narrativa que te prende ao livro.

Conseguimos notar no livro que, apesar da sociedade estar um caos, apesar da maioria das pessoas carregarem ódio nos corações, sempre haverá aquelas que estão dispostas a ajudar o próximo, por mais que isso lhe custe a vida.

Minha indicação do livro é certa. É uma lição de vida.

Quem já leu ou pretende ler, deixe a opinião dos comentários. ;)


Beijos e até a próxima!


Nenhum comentário :

Postar um comentário