Resenha: Tamanho Não Importa - Os Mistérios de Heather Wells #3

Oie, gente. Tudo certinho por aí? Muitas leituras boas?

Dando continuidade nas minhas resenhas da série "Os Mistérios de Heather Wells", da digníssima Meg Cabot, hoje vou resenhar o terceiro livro (e até agora o último que eu li).


Título Original: Big Boned

Autora: Meg Cabot

Tradução: Ana Ban

Páginas: 336

Ano: 2011

Editora: Galera Record

Gênero: Chick-lit

Avaliação:


Sinopse: O Dr. Owen Broucho é o terceiro chefe de Heather Wells em menos de um ano. Tudo bem que ele não é o cara mais legal do mundo, mas isso não faz com que mereça levar um tiro bem no seu escritório, não é mesmo? Mais uma vez, Heather precisará usar seus excepcionais talentos investigativos se quiser livrar Sebastian Blumenthal, líder estudantil e principal suspeito do assassinato, de uma acusação aparentemente falsa.
Enquanto mais um crime se desenrola pelos corredores do Dormitório da Morte, Heather também precisa descobrir o que Ted, seu novo namorado, tem de tão importante para perguntar e ainda arrumar uma boa desculpa para não aceitar os planos que seu pai e o novo sócio têm para alavancar sua carreira musical de uma vez por todas.



Dos três volumes, este foi o que eu mais gostei. O que mais me fez rir, talvez. Me parece que os acontecimentos deste livro são mais intensos e nos marcam de um jeito diferente.

A trama começa com Heather e seu novo namorado: Tad Tocco. Eles, porém, tem um romance escondido, já que "Professores (principalmente quando são assistentes do departamento de matemática que estão a caminho de uma posição catedrática) não têm permissão para ter romances com alunas." (página 07)

Tad é o cara do tipo saudável. Se alimenta adequadamente e pratica exercícios físicos. Então, além de ajudar Heather com matemática, ele também a ajuda a levar uma vida mais saudável, o que é bem engraçado. Quando eu ainda não tinha lido o livro, uma amiga sempre me falava da cena de Heather correndo no parque. E, gente que ainda não leu, lembrem-se de mim quando lerem a cena. Sim, é engraçada.

Além disso, Tad quer fazer "uma pergunta" à Heather. E isso é algo que vai atiçando um pouco nossa curiosidade, no decorrer das cenas. Paralelamente à vida pessoal de Heather, as coisas no Conjunto Fischer continuam bizarras. Dessa vez, ocorre o assassinato de seu terceiro chefe (em menos de uma ano!), Dr. Owen Boucho.

Como nos outros livros, Heather não consegue ficar longe das investigações e se envolve no caso até encontrar o verdadeiro assassino, mesmo no meio de suas confusões pessoais, como o seu pai armando contatos com uma nova gravadora contra sua vontade. E, como se não bastasse tudo isso, ainda há um certo negócio envolvendo o reverendo Mark.

Esse livro é incrível e, bem, os últimos capítulos foram os melhores para mim. Ele me deixou super na expectativa para ler o próximo volume (que ainda não comprei, mas espero em breve lê-lo e resenhá-lo para vocês). E é isso. Espero que a resenha tenha dado uma noção do quanto a história é boa e, quem ainda não leu, tenha vontade de ler :D

Quem quiser comentar, esteja à vontade. Obrigada por gastarem um tempinho de suas vidas lendo isso, haha.

Beijos.

http://www.livreando.com.br/search/label/Post%20da%20May

2 comentários

  1. Primeiramente, eu amo a cena da corrida no parque. Agora preciso dizer que suas resenhas estão cada vez melhores, dá uma vontade de reler os livros para rir novamente e desvendar os mistérios junto com a adoravel Heather! Ela é incrível. E o melhor é as cenas dela com Gavin hahaha tenho um tombo por ele!

    Parabéns!!!

    Beijinhosssss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anny *-*

      Sim, a cena da corrida no parque é tipo épica e sempre lembrarei de você, ahahaha.
      Eu não acho minhas resenhas lá essas coisas, mas se você tem vontade de reler, fico beeeeem satisfeita, haha'.
      Gavin é um amor. Gosto tanto dele ♥

      Obrigaaada por sair do anonimato e me animar com comentário, kkkkk.
      Beijinho, amiga.

      Excluir