A Lista Negra - Amigo Secreto

Oi pessoal. Como vocês estão?

Como já foi mencionado aqui no blog, fizemos um amigo secreto e eu deveria resenhar o livro que ganhei. Acontece que ganhei A Lista Negra e já foi resenhado pelo Lucas (confira aqui).

Pensei em fazer um “Capas pelo Mundo”, mas não achei muitas capas, então estou aqui para falar do livro, dizer o que eu senti ao lê-lo e, com toda a certeza desse mundo, recomendá-lo.





A Lista Negra trata de um tema polêmico e atual: bullying. Valerie é uma garota que sofre com isso, juntamente com seu namorado, Nick. Acontece que um dia ela fica com raiva, pega um caderno e começa a fazer uma lista negra de todas as coisas que a irritam, de todas as pessoas que ela odeia. Nick acaba descobrindo o caderno e contribuindo para a lista...

O que Valerie não esperava, no entanto, era que um dia, após ela anunciar que gostaria que sua colega de escola fosse “morta” após quebrar seu MP3, Nick cometeria uma chacina, matando e ferindo professores e alunos e marcando a história do Colégio Garvin para sempre.




O livro é muito bom. Nos faz refletir diversas vezes. E eu amo esses temas psicológicos. É muito complicado estar no lugar de Valerie, principalmente porque ela falava com Nick de um modo que ele considerava um incentivo, quando na verdade ela estava apenas extravasando o ódio sem cogitar que suas palavras fossem literalmente interpretadas.

É muito interessante também que você acaba percebendo a forma como os outros personagens enxergam a situação toda. E, além da Val, dois personagens que me cativaram demais foram o dr. Hieler e Jessica. Lendo, talvez vocês entendam o porquê.

A conclusão é: o livro é sensacional e vale muito a pena lê-lo.


Quotes



Sabe por que a gente se dá tão bem, Val? Porque pensamos exatamente igual. É como se tivéssemos o mesmo cérebro. É legal.



É bom que temos um ao outro – disse ele. – É tipo, sabe, mesmo que o mundo inteiro odeie você, ainda tem alguém com quem contar. Só nós dois contra o mundo todo. Só nós.



Você precisa encontrar um modo de ver as coisas como elas realmente são, Valerie. Você tem que começar a acreditar que o que vê é o que realmente está lá.



Desmontei na cadeira. Todo o seu choro, seus pedidos, proibições, os jornais escondidos e arrastar-me ao doutor Hieler... tudo isso nunca foi para me proteger dos outros garotos e garotas. Foi para protegê-los de mim. Sempre temeu que eu fizesse mal a eles. Eu era a bandida. Não importava o que eu dissesse, não conseguiria fazer minha mãe pensar de outra forma.



Um é meu número favorito – sorriu Bea. – Em inglês, a palavra “um” tem o mesmo do passado de “vencer” e podemos todos dizer no final do dia que vencemos de novo, não podemos? Em alguns dias, chegar ao fim do dia é uma grande vitória.



O tempo nunca acaba. [...] Como sempre há tempo para a dor, também sempre há tempo para a cura. É claro que há.



Sabemos que podemos mudar a realidade. É difícil, e a maioria das pessoas nem tenta fazer isso, mas é possível. Você pode mudar a realidade do ódio ao se abrir para uma amiga. Ao salvar uma inimiga.



Enfim, fiz uma mistura de postagens em uma só. Mas espero que tenham gostado e que isso tenha de alguma forma deixado com certeza positiva quem estava em dúvida sobre a leitura... :)

Quem por aí já leu esse livro ou pretende ler? Aguardo o comentário de vocês.

Beijinho, gente. E até mais.


http://www.livreando.com.br/search/label/Post%20da%20May

3 comentários

  1. Postei hoje mesmo a resenha de A Lista Negra no meu blog, estamos em sintonia haha
    Eu sou apaixonado por esse livro, ele é o melhor livro do ano e de vida pra mim, me tocou de uma forma inexplicável <3
    Beijos,
    http://umviciadoemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Felipe.

      Acabei de ir lá no seu blog ver nossa sintonia, ahaha. Amei sua resenha lá (e já disse, mas estou dizendo de novo, kkk).

      Esse livro é mesmo perfeito.

      Beijinho,
      May.

      Excluir
  2. Desde o ano passado estou louca para lê-lo, e ainda não li porque queria ler no livro físico mesmo, mas estou achando que será uma das leituras desse ano! E espero, realmente, que minhas expectativas sejam alcançadas! Amei a resenha May! Ah, e a capa do Brasil é incrivelmente melhor do que as outras <3 haha

    ResponderExcluir