Resenha: Marina

Olá, então estou aqui de novo fazendo mais uma resenha para vocês, rs. Hoje eu vim falar do livro “Marina”, sem dúvidas um dos melhores que eu já li.


Título original: Marina

Autor: Carlos Ruiz Zafón

Ano: 1999

Páginas: 189

Editora: Suma das Letras

Avaliação:

Sinopse:
“Na Barcelona dos anos 1980, o menino Óscar Drai, um solitário aluno de internato, conhece Marina, uma jovem misteriosa que vive num casarão com o pai idoso. Em passeios pela cidade, os dois presenciam uma cena estranha num cemitério e se envolvem na resolução de um mistério que remonta aos anos 1940. Numa tentativa inútil de escapar da própria memória, Oscar abandona sua cidade. Acreditava que, colocando-se a uma distância segura, as vozes do passado se calariam. Quinze anos mais tarde, ele regressa à cidade para exorcizar seus fantasmas e enfrentar suas lembranças - a macabra aventura que marcou sua juventude, o terror e a loucura que cercaram a história de amor.”

Então, eu nunca tinha lido nenhum livro do Zafón, até que eu estava no supermercado com a minha mãe, e como sempre, eu fui para o corredor dos livros. O que mais me chamou atenção para comprá-lo foi a frase que tem na capa: “Todos temos um segredo trancado a sete chaves no sótão da alma. Este é o meu.”. Quem me conhece sabe que eu sou apaixonada por suspense e por histórias que se passam em tempos antigos. Então fechou todas nesse livro.

A história do livro “Marina” se passa na década de 80 em Barcelona. Óscar Drai é um garoto de 15 anos que mora num internato. Adora passear pela cidade no seu tempo livre. Até que um dia ele acaba dentro de um casarão e sai de lá com um relógio na mão. Ele decide voltar para devolvê-lo, e então conhece Marina e seu pai Germán.

Óscar faz uma forte amizade com os dois, e começa então a explorar a cidade com sua nova amiga. Um dos lugares que eles decidem ir é no cemitério. Lá, eles observam uma senhora vestida completamente de preto, com véu no rosto, a “Dama de Negro”. Observando-a no cemitério, eles a veem depositando uma flor vermelha em um túmulo sem nome. No mesmo, havia gravada apenas uma borboleta negra de asas abertas.

Tocados pela curiosidade do que estava acontecendo, os dois embarcam juntos em uma aventura para descobrir um mistério dos anos 40, envolvendo a Dama de Negro e muitas outras pessoas.
Não posso negar que este foi um livro que me fez ficar presa à história do começo ao fim. Com uma narrativa boa, Zafón conseguiu desenvolver uma história cheia de mistérios e revelações que não lhe faz querer largar o livro nem por um segundo.

O livro tem um final surpreendente que faz o leitor ficar boquiaberto.

Deixo aqui a frase que despertou a minha curiosidade em lê-lo, e espero que desperte em vocês também:
“Todos temos um segredo trancado a sete chaves no sótão da alma. Este é o meu.”

Eu indico demais esse livro, foi o que me fez virar admiradora desse escritor maravilhoso.

 “Na época, não sabia que, cedo ou tarde, o oceano do tempo nos devolve todas as lembranças que enterramos nele.”

Espero que tenham gostando, deixem suas opiniões nos comentários. Beijinhos (:





13 comentários

  1. Quero logo ler essa história, já que vi muito gente falar super bem dele!
    Já sigo o blog, poderia dar uma visitinha no meu?
    Beijos

    pomardoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natalia,

      Obrigada por ter visitado o blog. Leia sim, aposto que tu vai gostar.
      Claro, vou visitar. ^^

      Beijos

      Excluir
  2. Adorei a sua resenha. Esse é um dos livros que quero muito ler no momento. Acho que o Carlos Zafón escreve muito bem, já li duas obras dele: A Sombra do Vento [#resenha: http://maio97.blogspot.com.br/2013/10/resenha-12-o-sedutor-misterio-de-sombra.html#more] e agora estou lendo O Príncipe da Névoa, que também é muito bom, e já estou quase preparando uma resenha dele ;)

    Beijos, você escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  3. Oi Juhh,

    Obrigada por ter lido. Vou dar uma olhada nas suas também.
    "A Sombra do Vento" eu comprei mas não li ainda (descobri mais tarde que era uma trilogia, rs), vou esperar eu comprar os outros dois para começar a ler. E "O Príncipe da Névoa" eu já li também, e adorei. Só achei que ele deixou um pouco a desejar, acontecem coisas sobrenaturais mas não tem uma explicação de por quê isso acontece, sabe? Mas o foco da história é realmente muito bom.

    Obrigada de novo, rs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Quase ganhei esse livro de presente outro dia, mas não tinha na livraria ):
    Vou ter que me virar agora, porque depois da sua resenha me deu muita vontade de lê-lo, haha

    http://0kay0kay.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, vá atrás dele, vale a pena, hah.

      Beijos

      Excluir
  5. Oi Dani!!!
    La no nosso blog também tem resenha desse livro, que por sinal eu amei!
    Sou fanática por Zafon, mas tenho que admitir que esse livro foge de todos os outros de sua linha de raciocínio.
    Confesso que é um dos livros mais bizarros e marcantes que li. O resto da trilogia também vale MUITO a pena!
    Beijos!!
    Clube das 6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Olá,
      Vou olhar sim. Sou apaixonada pelos livros dele, ele é um gênio, rs.
      Quero ler a trilogia logo, aposto que vai surpreender.

      Beijos.

      Excluir
  6. Quantas Marias não existem por ai. Valeu, adorei.

    ResponderExcluir
  7. Dani,

    fiquei mito interessada no livro depois que li sua resenha. Ainda mais que o livro tem o nome da minha filha.

    Ah! tem uma tag especial no meu blog para você.

    estantedomanuel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dani ^^

      Que bom que gostou resenha. Eu indico esse livro, é muito bom.
      Tens um bom gosto pra nome, é muito bonito, rs.

      Vou dar uma olhadinha,

      Beijos.

      Excluir