Resenha: O Inferno de Gabriel - Gabriel's Inferno #1

Título Original: Gabriel's Inferno
Autor: Sylvain Reynard
Editora: Arqueiro
Páginas: 512
Ano: 2013



Sinopse: A salvação de um homem. O despertar da sexualidade de uma mulher. Enigmático e sedutor, Gabriel Emerson é um renomado especialista em Dante. Durante o dia assume a fachada de um rigoroso professor universitário, mas à noite se entrega a uma desinibida vida de prazeres sem limites.
O que ninguém sabe é que tanto sua máscara de frieza quanto sua extrema sensualidade na verdade escondem uma alma atormentada pelas feridas do passado. Gabriel se tortura pelos erros que cometeu e acredita que para ele não há mais nenhuma esperança ou chance de se redimir dos pecados. Julia Mitchell é uma jovem doce e inocente que luta para superar os traumas de uma infância difícil, marcada pela negligência dos pais. Quando vai fazer mestrado na Universidade de Toronto, ela sabe que reencontrará alguém importante – um homem que viu apenas uma vez, mas que nunca conseguiu esquecer. Assim que põe os olhos em Julia, Gabriel é tomado por uma estranha sensação de familiaridade, embora não saiba dizer por quê. A inexplicável e profunda conexão que existe entre eles deixa o professor numa situação delicada, que colocará sua carreira em risco e o obrigará a enfrentar os fantasmas dos quais sempre tentou fugir. Primeiro livro de uma trilogia, O inferno de Gabriel explora com brilhantismo a sensualidade de uma paixão proibida. É a história envolvente de dois amantes lutando para superar seus infernos pessoais e enfim viver a redenção que só o verdadeiro amor torna possível.
Hoje irei falar sobre O Inferno de Gabriel. Como o terceiro volume da trilogia que se chamará A Redenção de Gabriel está prevista para sair em Janeiro de 2014 pela Editora Arqueiro, resolvi falar sobre esse livro que particularmente gostei muito de ler.

O Inferno de Gabriel está dentro da categoria romance e erótico, classificado como new adult, apesar de considera-lo como sensual, pelo menos até onde eu li, o segundo volume. Quando resolvi ler esse livro, pensei que ele seguiria a linha de 50 Tons e série Crossfire, e confesso que resolvi ler o livro pelo título, achei interessante pelo fato de trazer a lembrança o anjo Gabriel e tals. O livro lembra essas séries bem conhecidas, mas diria que não segue o mesmo padrão.

Essa trilogia tem seu diferencial, ela te faz viajar em um mundo literário diferente nesse tipo categoria, apesar de ser um livro derivado de uma fanfic de Crepúsculo, com o nome de The University of Edward Masen, o livro traz como contexto o primeiro capítulo do livro A Divina Comédia de Dante Alighieri chamado Inferno, no qual, Dante caminha pelo inferno em busca de absolvição para entrar no paraíso, e sua amada Beatrice, que é como um anjo para ele, tem o papel de guia-lo pelas trevas. Você acaba viajando juntamente com Gabriel e Julia pelo mundo de Dante e Beatrice (Beatrice, porque prefiro o original ao Beatriz), sua musa inspiradora, o que torna a história mais romântica e apaixonante. Por fim, você acaba querendo saber mais sobre Dante Alighieri e A Divina Comédia. Confesso também que acabei me apaixonando por Dante depois desse livro. Enfim, chega de confissões e vamos ao livro.

Julianne Mitchell tem 23 anos e é estudante de mestrado na Universidade de Toronto, sua meta é se especializar em Dante, e por isso, se matricula nas aulas do professor Gabriel Emerson, o melhor da área, claro!

Quando Gabriel avista Julia pela "primeira vez" em sua aula, a sua antipatia por ela fica expressada, apesar de sua figura representar algo que ele ainda não compreendia, por não lembrar. Julia por sua vez, lembrou-se do passado que vinha tentando superar, um passado que ela já havia conhecido Gabriel, onde, o motivo de sua carreira tinha sido inspirada por ele. Mas, ela sabia que seria preciso passar por isso se quisesse concluir o seu mestrado.

A situação inicial na Universidade não é uma das melhores, e depois de encontros não combinados, Gabriel descobre que Julia é a melhor amiga de sua irmã, Rachel, que ao descobri como Julia era tratada pelo irmão, deixa uma intimação clara de que suas atitudes devem mudar. (Amo o estilo livre de Rachel tratar Gabriel, ela tem o poder kkkkkk).

Então deixe de bancar o esnobe, como se fosse um Sr. Rochester, um Sr. Darcy, um Heathcliff ou qualquer personagem daqueles romances ingleses do século XIX e comece a tratá-la como o tesouro que ela é!

Julia é a típica personagem que sofre de complexo de inferioridade, muitas vezes ingênua, e sim, te dar vontade de querer chacoalhar a personagem, mas no decorrer da leitura você começa a compreender quais os motivos de Julia ser como é. Ok, você compreende a parte do trauma.
Gabriel é um homem atormentado, com grandes feridas do passado em sua alma, um pecador que é digno de enfrenta o próprio inferno. Mas encontra em Julia uma alma boa que pode fazê-lo se redimir e superar os seus demônios.

Quando eu for um homem velho e não me lembrar de mais nada, vou me lembrar deste momento. A primeira vez que meus olhos viram um anjo em carne osso. Vou lembrar de seu corpo e dos seus olhos, do seu rosto (…)
Vou me lembrar do seu perfume, do seu toque e da sensação de amá-la. Mas, acima de tudo, vou me lembrar da sensação de olhar para verdadeira beleza, interna e externa. Pois você é bela, minha amada, de corpo e alma, generosa de espírito e de coração. E eu nunca verei nada mais bonito deste lado do Paraíso. 

O livro passa por sentimentos de redenção e perdão, aceitação e descobrimentos, feridas que vão sendo abertas para poder cicatrizar, além do amor devocional, coisa que Gabriel sabe fazer muito bem. A sua imponência também é encontrado durante o livro além de seu grande poder de sedução.

- Quero beijar você - sussurrou ela.
Ele sorriu.
- Também quero.
Ela esperou. Mesmo assim, ele não se mexeu.
- Julianne - chamou ele.
Ela abriu os olhos.
- Venha pegar o que quer. 

Mas nem só de pesadelos internos  e sensualidade vive O Inferno de Gabriel, além disso, ainda tem a trama, que se concentra no problema da relação aluno-professor, que impedem os dois a viverem esse romance de forma libertadora.

Sylvain Reynard traz algumas características nesse livro como a busca da superação da autodepreciação, o crescimento pessoal e a esperança de uma redenção, além de ser um livro com  várias citações literárias e várias referências musicais. Colocarei no final do post algumas dessas músicas.

Gostei muito da leitura, e apesar de ter personagens meio clichês, o contexto do livro traz o seu diferencial. Gostei também por ser escrito através de uma visão masculina, trouxe muito mais sensualidade do que erotismo, e apesar do livro mostrar que Julia é o caminho da redenção de Gabriel, eu particularmente acho que Gabriel é o caminho da redenção de Julia.

Se você for esperar que sua cicatriz desapareça, Julianne, vai ficar esperando para sempre. Cicatrizes nunca desaparecem. (...). Feridas podem se fechar e talvez até sejamos capazes de nos esquecer delas com o tempo, mas as cicatrizes são para sempre. Nem mesmo Jesus perdeu as suas.

Abaixo dois vídeos de músicas que foram citadas no livro.
You and Me, de Mattew Barber. Você prestou atenção no verso que fala sobre virtudes e vícios? Acho que sabemos qual termo se aplica a cada um de nós.



Coloquei uma versão acústica, mas ouça a original também, é muito boa. Só não coloquei aqui porque não consegui achar um vídeo com imagem legal e uma voz limpa.




Bom, essa foi minha resenha, acho que ficou grande, mas espero que gostem. 

Você pode conferir as outras resenhas nos seguintes links:

Deixe a sua opinião aqui nos comentários, falando o que achou do livro ou se pretende lê-lo. Bjim!

6 comentários

  1. Muito boa sua resenha, pena que esse gênero não é muito minha praia ahaha mas para quem gosta acho que é uma ótima pedida!

    Beijos
    Débora - Clube das 6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Débora,
      Verdade, pra quem gosta do gênero, ele é ótimo.

      Bjim!!!

      Excluir
  2. Depois dessa resenha fiquei louca pra ler o livro! Adorei, Tammy!

    Beijos ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto muito Carol, para quem gosta do gênero, é uma ótima leitura.

      Excluir
  3. Muito boa sua resenha! Eu li todos 50 Tons e a série Crossfire, e estou doida pra ler esse! Agora fiquei mais curiosa!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma boa pedida Karina, até porque como falei não segue o mesmo padrão de 50 tons e crossfire.

      Excluir