Resenha: Como Dizer Adeus em Robô

Título: How to Say Goodbey in Robot | Autor: Natalie Standiford 
 Páginas: 344 | Editora: Galera Record | Ano: 2013 | Gênero: Young Adult

Sinopse: Com Um toque melancólico, o livro conta a singular ligação entre Bea e Jonah. Eles ajudam um ao outro. E magoam um ao outro. Se rejeitam e se aproximam. Não é romance, exatamente - mas é definitivamente amor. E significa mais para eles do que qualquer um dos dois consegue compreender... Uma amizade que vem de conversas comprometidas com a verdade, segredos partilhados, jogadas ousadas e telefonemas furtivos para o mesmo programa noturno de rádio, fértil em teorias de conspiração. Para todos que algum dia entraram no maravilhoso, traiçoeiro, ardente e significativo mundo de uma amizade verdadeira, do amor visceral, “Como dizer adeus em robô” vai ressoar profunda e duradouramente.

[Literatura, Sua linda!] Castro Alves

O poeta condoreiro



Antônio Frederico de Castro Alves foi um dos maiores poetas brasileiros. Morreu muito jovem, aos 24 anos, mas deixou um legado que se estende até hoje. São maravilhosos e comoventes seus versos sobre a escravidão, e também o seu romancismo exacerbado inspirado na eterna paixão por sua Eugênia. E essa mistura de consciência social e paixão moldou uma das mais brilhantes – apesar de breve – trajetória de um escritor brasileiro.

É conhecido como "Poeta dos Escravos". Foi o nosso mais inspirado poeta condoreiro (Condoreirismo ou condorismo é uma parte de uma escola literária da poesia brasileira, a terceira fase romântica, marcada pela temática social e a defesa de ideias igualitárias.).

Numa das obras mais belas da literatura de nosso continente, "Canto Geral", do poeta chileno Pablo Neruda, é dedicado um poema a Castro Alves. O poeta condoreiro é lembrado por Neruda como aquele que, ao mesmo tempo em que cantou às flores, às águas, à formosura da mulher amada, fez com que sua voz batesse "em portas até então fechadas para que, combatendo, a liberdade entrasse". Portanto, termina o poeta chileno, "tua voz uniu-se à eterna e alta voz dos homens. Cantaste bem. Cantaste como se deve cantar". Como dá para perceber, Neruda reverencia Castro Alves por ter cantado àqueles que não tinham voz: os escravos. O poema chama-se "Castro Alves do Brasil".

Tendo participado de Associações abolicionistas, junto a outros tantos colegas das Faculdades de Direito no Recife e em São Paulo, Castro Alves fez-se colega, amigo e conhecido de vários literatos que, no futuro, vieram a tornar-se expoentes de nossas letras.
Um destes colegas - e o principal responsável pela preservação de seu material inédito e documentação, foi justamente um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, Ruy Barbosa.

Reconhecendo-lhe o talento e importância, a Academia nominou a sua cadeira 7 em homenagem ao Poeta dos Escravos, o "condoreiro" Castro Alves.

Ainda em 1866, Castro Alves viveu um intenso romance com Eugênia Câmara, mais velha, com quem, no ano seguinte, viaja para a Bahia, onde Eugênia encena um drama escrito por ele, conhecido como “O Gonzaga ou a Revolução de Minas”. Em seguida, no Rio de Janeiro, ele conhece Machado de Assis e se muda para São Paulo, onde inicia o terceiro ano da faculdade.

Dois anos depois, rompe seu relacionamento com Eugênia e, em férias, fere seu pé esquerdo em uma caçada com um tiro de espingarda, que acabou resultando em sua amputação. Em 1870 ele retorna a Salvador e publica “Espumas Flutuantes”.


Castro Alves faleceu um ano depois, ao dia 6 de julho de 1871, vítima da tuberculose em Salvador.


Mariane Helena

Livreando News: Poe na DarkSide

Saudações literárias! Tudo bem com vocês, leitores? Já vamos começar com uma mega ultra notícia para os fãs de Edgar Allan Poe. Sim! Tem coisa nova chegando do maior escritor de todos os tempos. Bora conferir? 

Promoção #45: Ano Novo, Livro Novo


Quer começar 2017 com livros novos? Os blogs Fabricando Sonhos, Conjunto da Obra, Livro Lab, Pétalas de Liberdade, Leitora descontrolada, Traveling between pages, Lendo e apreciando, Passaporte literário, Gettub, Mundo literário, Blog In The Sky, Revelando sentimentos, Relicário rosa, Sempre nerd, Da imaginação a escrita, Seja cult, Ler para divertir, Livreando, The House of stories, Tudo que motiva, Minhas escrituras, Leituras da Mary, Perdida na biblioteca estão juntos em uma mega promoção.

São dois kits, e 4 vencedores. No kit 1, o primeiro ganhador escolhe 6 livros e o segundo fica com os 5 restantes. Já no kit 2, o primeiro ganhador escolhe 6 livros e o segundo fica com os 6 restantes. Boa sorte a todos!!!

Regras:
Deixar o nome de seguidor + email nos comentários;
Seguir as regras do formulário;
Na opção visitar a página do Facebook é necessário curtir;
Residir no Brasil;
Cada blog terá o prazo de 40 dias para o envio do prêmio;
O ganhador será informado por e-mail e terá um prazo de 3 dias corridos para responder com seus dados, caso contrário, será feito um novo sorteio;
Não nos responsabilizamos por danos ou extravios durante o transporte/entrega.

Resenha: Vida

Título Original: Life Autor: Keith Richards Editora: Globo  
Páginas: 640 Ano Lançamento: 2010 
O que o mito do rock Keith Richards revela em livro Vida surpreende até quem conviveu com ele, verdades até hoje não ditas. Imagina para os fãs do Rolling Stones? Em Vida, Keith Richards conta, de maneira crua e feroz, sua história, vivida de forma intensa no meio do fogo cruzado – desde a primeira infância, quando cresceu num bairro pobre ouvindo obsessivamente os discos de Chuck Berry e Muddy Waters, até o modo como levou a guitarra ao limite absoluto e uniu forças a Mick Jagger para formar os Rolling Stones. Com honestidade rasgada, Keith revela altos e baixos do rock’n’roll, a subida meteórica para a fama, as notórias prisões, as mulheres que teve, o vício em álcool e heroína. A lenda viva reconta como criou os solos envenenados que definiram Gimme Shelter e Honky Tonk Woman, seu romance com a infame. 

Parceria: Amanda Ághata Costa

Olá seus lindos!
2017 está começando lindamente e, com a promessa de trazer muitas novidades aos leitores do blog esse ano, estamos aqui para compartilhar mais uma com vocês, que é a parceria com a autora Amanda Ágatha Costa. Estamos muito felizes com essa parceria e agradecemos desde já a oportunidade e confiança que a autora depositou ao Livreando.

A Amanda é uma autora que tem se destacado muito no meio literário e alcançando vários fãs que se apaixonaram pela sua história fantástica, claro que não queríamos ficar de fora né? E queremos que vocês embarque nessa com a gente, então,  aperta o botão e vem!